Anywhere Office

Trabalho Híbrido: O que é e seu papel no Futuro do Trabalho

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em julho 30, 2022
5 min de leitura
Trabalho Híbrido: O que é e seu papel no Futuro do Trabalho
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O formato de trabalho híbrido é caracterizado pelo fato de as empresas darem autonomia para os seus profissionais escolherem como, onde e quando realizam suas atividades. Por meio desse modelo, os funcionários, em geral, alternam suas atividades entre o home office ou em coworkings, por exemplo, e a sede da empresa.

Por acaso, você já se fez a seguinte pergunta: o que é trabalho híbrido? Com a pandemia, a forma de realizar as atividades das empresas mudou drasticamente. Da noite para o dia, muitas pessoas tiveram de se adaptar ao home office sem esperar ou se preparar para isso.

Não há dúvidas de que o trabalho em casa traz muitas vantagens. Ao mesmo tempo, ele também é recheado de grandes desafios. Em meio a tantas mudanças, as pessoas estão começando a retornar aos escritórios, mas não da maneira como acontecia antes da Covid-19. 

Agora, tudo indica que o “caminho do meio” é o melhor para os profissionais e as empresas. Em outras palavras, as equipes devem se tornar cada vez mais híbridas. Isso significa que as pessoas trabalharão em vários locais — principalmente, em três: no home office, no escritório convencional e no coworking.

Neste texto, você saberá o que é trabalho híbrido e por que ele é essencial para o futuro do trabalho.

O que é trabalho híbrido?

O trabalho híbrido é o modelo de atuação que combina o formato presencial e a distância. Ou seja, em alguns dias, os colaboradores estão no escritório da empresa. Em outros, exercem suas atividades remotamente, seja em casa, seja em coworkings, restaurantes e onde mais quiserem.

Esse é um dos modelos desenvolvidos a partir do termo guarda-chuva chamado Anywhere Office. Ele indica a capacidade de trabalhar, literalmente, qualquer lugar. E isso também é o que o sistema híbrido de trabalho representa.

Esse é um dos motivos que fazem esse formato de atuação ser um dos preferidos do brasileiro. Segundo uma pesquisa global da Microsoft, 58% dos trabalhadores do País desejam atuar nesse modelo ou de forma remota ainda em 2022.

No mundo, o índice é parecido: 57% querem migrar para o  modelo híbrido de trabalho. Esse resultado é derivado da mudança de prioridades dos profissionais.

Durante a pandemia do coronavírus, a maior preocupação do brasileiro se tornou o bem-estar. Tanto é que a pesquisa citada indicou que 71% alegam que esse é um ponto mais relevante do que antes da crise sanitária.

Além disso, outros fatores de relevância são:

  • Cultura positiva: 46%;
  • Benefícios de saúde mental e bem-estar: 42%;
  • Senso de propósito: 40%.

Por isso, muitas empresas já começaram a adotar o formato de trabalho híbrido. Além da própria exigência dos colaboradores, também existe a questão da produtividade.

O relatório global Pulse — elaborado por um consórcio de pesquisa sobre o futuro do trabalho — avaliou tanto líderes quanto não-executivos e descobriu que:

  • Os não-executivos são mais sujeitos do que os gestores a terem que trabalhar no escritório diariamente. O índice é quase duas vezes a mais;
  • O equilíbrio entre vida pessoal e profissional é 40% pior para os não-executivos;
  • O nível de ansiedade e estresse também é mais alta, sendo até superior ao dobro.

Portanto, fica claro que, ao saber o que é modelo híbrido, também é necessário pensar na saúde mental. Tudo isso também deixa claro que esse formato de trabalho é interessante para empresas e colaboradores.

Por que a forma de trabalho híbrido é relevante para o cenário atual?

O trabalho em casa é uma opção válida para as organizações. Porém, muitos problemas — como falta de estrutura, movimentação da casa, distância física dos colegas e até a sensação de isolamento — sugerem que essa forma de trabalho, por si só, não é sustentável.

Assim, o trabalho híbrido se destaca. Isso porque ele é caracterizado pelo fato de as empresas darem autonomia para os seus profissionais escolherem como, onde e quando realizam suas atividades da melhor maneira possível.

Por meio desse modelo de trabalho, os funcionários podem escolher entre realizar suas atividades no home office, na sede da empresa ou em escritórios flexíveis (coworkings), por exemplo.

Aqui, fica claro o que o termo Anywhere Office realmente significa. Ou seja, o “escritório em qualquer lugar” é exatamente o que essa cultura representa: a possibilidade de trabalhar em espaços variados.

Dessa forma, os profissionais podem realizar as suas atividades em casa, na praia, no campo, em uma cafeteria, em um coworking ou até mesmo na sede da empresa.

Não é mais necessário trabalhar sempre no escritório ou sempre em casa, por exemplo. O local onde as atividades profissionais se desenvolvem pode ser escolhido de acordo com a rotina diária de cada profissional.

Nesses novos tempos, o que prevalece é o local onde as pessoas se sentem mais produtivas, criativas e felizes. De um lado, a quantidade de horas trabalhadas perde força. De outro, os resultados apresentados serão cada vez mais essenciais para o sucesso dos colaboradores dentro das organizações.

A tendência era de que o trabalho híbrido se tornasse realidade dentro de alguns anos. Essa já era uma previsão devido aos avanços da computação em nuvem e ferramentas de comunicação a distância.

Porém, a pandemia fez com que o processo ganhasse força e as mudanças se tornaram bem mais ágeis. O trabalho híbrido agora é uma realidade para pessoas de praticamente todo o mundo.

Como criar uma equipe híbrida?

Para que uma equipe híbrida tenha sucesso, é preciso que ela conte com a tecnologia e os recursos necessários. No entanto, vale lembrar de uma expressão popular: a palavra incentiva, mas é o exemplo que arrasta.

A sabedoria popular, nesse caso, concorda com os conhecimentos científicos. Isso porque o anywhere office, conceito que norteia o trabalho híbrido, é uma cultura.

De acordo com José Clemente Pozenato, estudioso da cultura e autor do livro “Processos culturais: reflexões sobre a dinâmica cultural”, uma política cultural se perpetua por meio das observações que as pessoas fazem no meio em que elas estão inseridas.

Ou seja, se uma criança africana for adotada por uma família de japoneses, adquirirá os costumes e hábitos do Japão, e não da África, que é o seu local de origem.

O mesmo acontece no meio empresarial. Para os colaboradores, as figuras de liderança, por exemplo, são vistos como exemplos. 

Qualquer nova política da cultura organizacional, portanto, precisa ser adotada inicialmente pelos líderes, a fim de que os demais funcionários se sintam motivados pelo exemplo.

Na prática, isso significa que é essencial que os donos e gestores da empresa incentivem a prática de trabalho remoto, de forma que os profissionais se sintam confortáveis com essa nova forma de realizar as atividades.

As ações precisam partir de cima para baixo. Então, é necessário que as lideranças deem o exemplo para incentivar as demais pessoas da companhia. 

Em seguida, é indispensável que as equipes tenham a tecnologia ideal para trabalhar com eficiência em lugares diferentes. Por exemplo, é primordial adotar aplicativos para troca de mensagens, plataformas de videoconferências e ferramentas para documentar processos. 

Para ter exemplos práticos, vale a pena se inspirar em organizações que já operam de forma remota.

O BeerOrCoffee, por exemplo, já promoveu um webinar no qual os seus cofundadores, os irmãos Pedro e Roberta Vasconcellos, contam como a empresa funciona remotamente. A startup também criou um ebook com todas dicas para quem está começando. 

Além do investimento em novas tecnologias, a empresa pode fazer a assinatura de plataformas de coworkings. Com esse tipo de serviço, os colaboradores podem ter acesso a escritórios compartilhados nas capitais e nas principais cidades brasileiras.

Dessa forma, se um colaborador mora em São Paulo, mas quer passar alguns dias na casa dos seus pais que vivem em Porto Alegre, pode fazer a viagem e seguir trabalhando sem nenhum problema.

Isso porque ele pode trabalhar nos coworkings da cidade que ele mora e também no município em que residem os familiares que pretende visitar.

É aquilo que falamos: o local de trabalho pode ser escolhido e adaptado de acordo com as necessidades de cada trabalhador.

trabalho híbrido

Por que o trabalho híbrido será essencial para o futuro do trabalho?

À medida que a tecnologia avança, as pessoas passam a contar com novas ferramentas que permitem fazer mais com menos. Em outras palavras, isso quer dizer que é cada vez mais possível que as pessoas sejam mais produtivas, em menos horas trabalhadas. 

“O futuro é um ambiente de trabalho flexível que atende às necessidades de todos os funcionários, oferecendo a eles a experiência de trabalho mais gratificante e, em troca, permitindo maximizar o valor que eles retornam à organização”, diz Tom Cheesewright, futurista da empresa de eletrônicos voltada para negócios, Poly. 

A cofundadora e CEO do BeerOrCoffee, Roberta Vasconcellos, lembra que a flexibilidade e o trabalho remoto já eram tendências crescentes no mercado. “Com todo o cenário do coronavírus ao redor do mundo, a gente estima que o futuro do trabalho foi antecipado em, pelo menos, 10 anos”, afirma a empreendedora.

Embora muitas empresas tenham tido que adotar o modelo de trabalho híbrido em um contexto emergencial, os gestores perceberam que é um modelo de trabalho que traz muitas vantagens para as pessoas e para as organizações.

A partir desse contexto, é natural que muitas dúvidas apareçam: como saber, por exemplo, qual o melhor dia da semana para se trabalhar em casa, no coworking ou na sede da empresa? 

Naturalmente, não existe uma verdade absoluta para cada questão. Isso vai depender das demandas e necessidades das empresas e das pessoas — que, vale sempre reforçar, são os principais ativos para as companhias. 

O CHRO da XP Inc., Guilherme Sant’Anna, acredita que o ponto principal para se adaptar é entendendo o que as pessoas querem e precisam. “À medida que fomos atendendo isso, tanto regionalmente quanto globalmente, as pessoas foram se acostumando. E batemos o recorde de eNPS (employee net promoter score, que mede o nível de satisfação do colaborador])”, diz.

Aprendizados para o futuro do trabalho

Para que possamos tirar o máximo de proveito do futuro do trabalho, é importante ficar de olho em alguns aprendizados úteis para os novos tempos que estão por vir. Veja alguns dos principais!

O conforto e as experiências devem ser privilegiados

O trabalho híbrido implica ter a liberdade de trabalhar de onde você quiser.

“A quarentena trouxe muitos aprendizados. É um momento difícil em vários aspectos e cada empresa está lidando com isso de uma forma diferente. Acima de tudo, sabemos que é importante nos mantermos unidos, exercitando a empatia e a solidariedade com o outro”, aponta Roberta. 

Apesar de o futuro ser incerto, é possível apostar em ações que privilegiam, acima de tudo, o conforto e a experiência das pessoas. Por exemplo, um encontro de happy hour em um coworking faz toda a diferença, porque a equipe pode interagir entre si.

Antigos espaços estão recebendo novos significados

O trabalho híbrido está, inclusive, modificando a forma como as cidades são organizadas. Talvez você já tenha ouvido falar nos conceitos de lugar e não-lugar, propostos na década de 1990 pelo antropólogo francês Marc Augé.

De acordo com esse teórico, os lugares são espaços com os quais as pessoas se identificam, seja pela paisagem, seja pela composição ou qualquer significado particular.

Por sua vez, os não-lugares são espaços pelos quais as pessoas transitam todos os dias, mas não têm um significado especial. É o caso de um ponto de ônibus, uma praça, uma estrada, uma padaria etc.

Com a popularização do trabalho híbrido, cada vez mais os não-lugares tendem a ser transformados em lugares. Os espaços que até então serviam apenas como meio de passagem, agora começam a ganhar significado e a serem ocupados pelas pessoas.

Exemplo disso pode ser visto no Paddington Works, de Londres, um dos primeiros coworkings projetados para o mundo pós-pandemia.

O espaço conta com um auditório flexível, no qual um conjunto de degraus que serve como arquibancada para assistir a palestras também se transforma em estações de trabalho.

A tendência é que arquitetos e engenheiros cada vez mais atentem a essa nova realidade de demanda, transformando os espaços nas cidades. Assim, o trabalho híbrido, de fato, possa se estabelecer em um sentido bem mais amplo. Inclusive, até mesmo o MIT já apontou que esse é o futuro da forma como realizaremos as nossas atividades profissionais

O conceito de tempo ganha cada vez mais flexibilidade

Com o trabalho híbrido, há muito mais flexibilidade em torno do tempo. Em outras palavras, cada vez mais será comum que as empresas passem a exigir menos que os funcionários cumpram uma carga horária, mas sim executem tarefas.

Também não há mais necessidade de todos os trabalhadores de uma organização trabalharem das 8h às 18h, por exemplo. Até porque, com o anywhere office, colegas de escritório podem estar até em fusos horários diferentes.

Ter que correr para chegar na empresa e bater cartão para não ser penalizado é algo que, aos poucos, deve deixar de acontecer, conforme o trabalho híbrido ganhe mais adeptos nas organizações.

É claro que isso não é regra para todas as profissões! Um médico não pode deixar de dar plantão no hospital em seu horário de trabalho e o policial não pode fazer a ronda pelas ruas apenas quando tiver vontade, por exemplo.

Mas falando em um ambiente mais corporativo e do dia a dia dos profissionais das mais diversas áreas, que atuam em escritório, as rotinas serão muito mais flexíveis. Assim, você já pode vivenciar o trabalho híbrido, especialmente com a ajuda do BeerOrCoffee

Quer saber como tornar isso realidade? Acesse a nossa página e conheça agora mesmo o OfficePass. Você terá acesso a +1.500 coworkings em +200 cidades do Brasil. Aproveite!

OfficePass do BeerOrCoffee


Renato Ribeiro é Head de Marketing de Conteúdo do BeerOrCoffee; Lucas Flores é Relações Públicas, mestre em Letras, Cultura e Regionalidade e produtor de conteúdo para Web.

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X