Gestão de RH

Conheça a inteligência de dados do People Analytics e entenda seu impacto na gestão de RH

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em junho 7, 2022
10 min de leitura
Conheça a inteligência de dados do People Analytics e entenda seu impacto na gestão de RH
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

People Analytics é uma metodologia que usa dados de performance e indicadores dos funcionários para gerar insights para a tomada de decisões na empresa. A partir das informações coletadas, pode-se tornar o RH humanizado e melhorar as políticas de trabalho híbrido, por exemplo. Saiba mais em nosso artigo!

people analytics
freepik / Freepik

“O que pode ser medido, pode ser melhorado!”. Essa frase é de Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna. Porém, ela serve bem para refletirmos sobre o People Analytics.

Essa metodologia é revolucionária e avalia as pessoas por meio de indicadores de desempenho. Assim, segue o que já é feito em outras áreas da empresa. Tanto é que cada vez mais organizações estão direcionando os seus esforços nesse sentido!

Isso porque a inteligência de dados do People Analytics contribui para o desenvolvimento de um RH humanizado. Afinal, as informações das pessoas servem para direcionar melhorias em todas as esferas do negócio.

Além disso, o método tem tudo a ver com a cultura do anywhere office e dos novos formatos que estão surgindo, como o trabalho híbrido. A adoção de políticas para trabalhar remotamente, por exemplo, pode receber contribuições da análise de dados.

Neste artigo, pretendemos apresentar o conceito de People Analytics, como ele funciona e se relaciona com os novos formatos de trabalho. Tudo isso proporciona uma gestão humanizada do RH.

Pronto para aprender sobre esse tema tão relevante para as empresas contemporâneas? Então, prossiga com a leitura!

Guia Definitivo do Futuro do Trabalho (1)

Afinal, o que é People Analytics?

People Analytics é uma metodologia que usa dados de performance e indicadores dos funcionários para gerar insights para a tomada de decisões na empresa.

Ao traduzirmos essa expressão para a língua portuguesa, o termo poderia ser chamado de “análise de pessoas”. É justamente isso que o método faz. Ele analisa dados que relatam as percepções e os comportamentos dos colaboradores com a organização.

Segundo as pesquisadoras Ana Cláudia Rodrigues, Ana Isabel Couto, Eva Petiz Lousã e Marlene Silva, autoras do livro “Gestão e desenvolvimento de recursos humanos”: 

“O People Analytics é aquele que recolhe, organiza/estrutura e analisa dados sobre comportamento e desempenho das pessoas num contexto organizacional, abrindo a possibilidade para traduzir comportamentos em informações de gestão.”

De tal maneira, a metodologia pode ser aplicada em várias atividades do RH. Por exemplo:

Como o People Analytics funciona?

A aplicação dessa estratégia segue cinco passos básicos para potencializar a adoção de um RH humanizado.

Além disso, para facilitar as atividades, recomenda-se que os gestores de RH utilizem algum software que realize a coleta e organização dos dados.

Veja, a seguir, quais são os passos necessários para a execução do People Analytics na sua empresa!

people analytics
Icons8 Team / Unsplash

Passo 1: defina os objetivos da estratégia

A primeira coisa a ser feita é a definição de quais são os objetivos perseguidos pela sua estratégia. 

Você pode coletar dados para diversas finalidades. Por exemplo:

Uma boa forma de definir os seus objetivos é elaborar perguntas que podem ser respondidas com base nos dados.

Passo 2: explore os dados que já estão disponíveis na empresa

Se você parar para pensar, a sua empresa já deve ter muitos dados que podem ser explorados numa estratégia de People Analytics.

Vamos supor que o site da empresa tenha um campo em que pessoas interessadas em trabalhar podem preencher um formulário e enviar os seus currículos.

Nesse caso, você tem um banco de talentos completo na base de dados da empresa e poderá recorrer a essas informações quando for preciso contratar um novo funcionário.

Esse é apenas um exemplo dos vários tipos de dados que a sua empresa pode ter guardado e nem se dar conta. 

Faça um exercício e pense em todas as informações que você já tem e são pouco exploradas.

Passo 3: faça a captação de dados em outras fontes

Além dos dados que você já tem na empresa, também é possível buscar outras fontes para captar informações úteis para o RH.

Caso a sua empresa utilize um software de gestão para administrar as atividades dos trabalhadores remotos, por exemplo, dados interessantíssimos podem ser extraídos do sistema.

Você pode gerar relatórios com o tempo que cada colaborador levou para fazer cada atividade, analisar possíveis gargalos nos processos produtivos, observar se a carga horária está sendo cumprida etc.

Com a ajuda da equipe de TI, você pode buscar novos meios para captar dados de diversas fontes. Assim, terá mais facilidade ao implementar as estratégias de People Analytics.

No entanto, ao realizar esse trabalho, é importante garantir que todos os processos de coleta sigam à risca a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Dessa forma, você evita problemas jurídicos para a organização.

Passo 4: analise e interprete os dados

O quarto passo da estratégia é quando o People Analytics realmente começa! Com os dados em posse, você deve começar o processo de análise e interpretação.

É nesse momento que os dados deixam de ser produtos brutos e se transformam em informações úteis. A partir disso, podem gerar estratégias para reduzir as fraquezas da organização e melhorar os resultados.

Ou seja, os dados servem como uma ferramenta para que você faça um diagnóstico de determinada situação da empresa.

Passo 5: defina estratégias a partir dos dados coletados

Após fazer uma análise minuciosa dos dados, você deve pensar em estratégias para solucionar os problemas que foram diagnosticados com as pessoas da empresa.

Vamos supor que foram coletados dados para analisar a produtividade dos funcionários e percebeu-se que a maioria deles é improdutiva no home office.

Talvez, uma boa estratégia para solucionar esse problema seja a contratação de uma plataforma de coworkings.

OfficePass

Assim, os trabalhadores não precisarão trabalhar apenas em casa ou na empresa, mas também em escritórios compartilhados localizados nas principais cidades brasileiras.

Qual é a relação entre o People Analytics e o RH humanizado?

As estratégias de People Analytics contribuem diretamente para tornar o RH humanizado. Isso porque, por meio dos insights gerados pelos dados, diversas estratégias de melhorias podem ser implementadas.

Para que você tenha ideia sobre a relevância dessa metodologia na atualidade, convém observar os resultados alcançados por um estudo feito pelo LinkedIn.

Segundo a pesquisa, que ouviu mais de 7 mil profissionais de RH de 35 países, o People Analytics está entre as principais preocupações das empresas até 2025.

O tema é prioridade para 96% dos entrevistados. No entanto, apenas 52% afirmam que estão conseguindo atingir esse objetivo nas suas empresas.

De acordo com os entrevistados do estudo, uma de suas principais vantagens é a oportunidade de identificar os problemas que levam as pessoas a deixarem uma companhia.

A partir dos resultados coletados, as organizações conseguem desenvolver uma gestão de RH mais humanizada, com foco total nos funcionários.

Isso deixa claro que o RH faz parte do ápice estratégico das organizações — e o People Analytics contribui muito para isso.

Como o People Analytics se relaciona com o trabalho híbrido e o anywhere office?

A estratégia pode ser usada para estabelecer ou melhorar as políticas de trabalho híbrido da empresa. Isso porque ajuda a compreender os desejos e as necessidades dos colaboradores.

Atualmente, as empresas modernas estão vivenciando a cultura do anywhere office, ou seja, do trabalho realizado em qualquer lugar.

Dessa forma, os funcionários da empresa podem trabalhar em casa, em coworkings, em cafeterias, em bibliotecas, em hotéis ou qualquer outro espaço com acesso à internet.

A cultura do anywhere office foi impulsionada pela pandemia de COVID-19. Por isso, muitos trabalhadores foram pegos de surpresa quando tiveram que deixar os escritórios tradicionais.

Nesse sentido, novas habilidades foram demandadas. Da mesma forma, foram exigidos diferentes tipos de infraestrutura empresarial.

Esse processo de remodelagem do trabalho pode contar com o auxílio direto das estratégias de People Analytics.

Uma reportagem publicada pelo Jornal Jurid trouxe um exemplo de como algumas empresas internacionais estão praticando as atividades com a análise de pessoas.

Segundo a publicação, empresas como Rabobank, Merck e National Australia Bank estão utilizando a ouvidoria interna para entender como os seus funcionários estão enfrentando o trabalho remoto.

Além disso, as empresas internacionais também monitoram como as necessidades de apoio estão mudando e quais são as preferências dos colaboradores para retornar ao trabalho.

Portanto, ao adotar uma política de trabalho híbrido, o People Analytics pode ser interessante. Afinal, os funcionários podem trabalhar eventualmente no escritório da empresa e remotamente em outros momentos.

Assim, a estratégia permite estimar, por exemplo, quais são os momentos em que os colaboradores julguem interessante realizar atividades presenciais. Assim, na medida do possível, as rotinas podem ser ajustadas de acordo com a vontade da maioria.

people analytics
Sebastian Herrmann / Unsplash

Extra: tendências de People Analytics para os próximos anos

O People Analytics é uma estratégia que veio para ficar e que tem papel fundamental para tornar o RH humanizado.

Por conta disso, é interessante estar por dentro das tendências para essa metodologia para os próximos anos. Listamos algumas das principais. Acompanhe!

Monitoramento de dados em tempo real

Uma das grandes dificuldades que as empresas têm para desenvolver o People Analytics é o investimento em ferramentas adequadas para isso.

Embora essa realidade esteja mudando, ainda é difícil encontrar softwares específicos para essa estratégia. Isso faz com que o trabalho seja muito “braçal”.

Para os próximos anos, estima-se que a tecnologia evolua ainda mais. Por isso, devem ser desenvolvidos sistemas exclusivos para essa atividade. Assim, os gestores de RH poderão acompanhar dados relacionados às pessoas em tempo real.

Uso de machine learning e inteligência artificial

Ainda falando em novas tecnologias, estima-se que os recursos de machine learning e inteligência artificial evoluam e possam contribuir mais com a estratégia de RH.

A ideia é que os algoritmos sejam usados para sincronizar dados internos e externos, gerando relatórios automáticos.

Por exemplo, em um processo de recrutamento e seleção de funcionários, os sistemas poderão cruzar os dados do banco de talentos da empresa e de redes sociais, como o LinkedIn.

Dessa forma, é possível rastrear talentos e encontrar os profissionais ideais para a empresa. Inclusive, para funções muito específicas.

Agora imagine que um escritório de advocacia precise contratar uma pessoa formada em Direito e que tenha pós-graduação na área de Criminologia.

Com os bots de inteligência artificial e os recursos de machine learning, será possível fazer uma ampla varredura em dados de diferentes fontes e selecionar profissionais com esse perfil.

Vale lembrar que, na cultura do anywhere office, os profissionais podem trabalhar em qualquer lugar. Logo, a localização geográfica do candidato deixa de ser uma barreira para as empresas que estão contratando.

Transparência nos processos

Quando falamos em questões envolvendo dados, a ética é sempre um assunto que vem à tona.

Afinal, é preciso que a coleta e a análise sigam determinados padrões. Isso evita que qualquer tipo de dano seja causado aos detentores das informações.

Por isso, deve-se agir sempre de forma transparente! É necessário deixar as políticas claras para os colaboradores e ter a autorização deles para usar dados que eles geram ou compartilham.

A tendência é que, cada vez mais, os softwares de People Analytics sejam dotados de tecnologias que garantam que isso seja realizado. A LGPD e os códigos de ética da própria empresa deverão ser, cada vez mais, seguidos à risca.

Resumindo, ter um RH humanizado e definir políticas claras de anywhere office para o trabalho híbrido são alguns dos benefícios que o uso de indicadores na área de pessoas proporciona.

Assim, podemos dizer que a inteligência de dados do People Analytics já está proporcionando melhorias nas empresas e isso deve se intensificar nos próximos anos. Coloque isso em prática e ganhe vantagem competitiva para o seu negócio.

Por falar em anywhere office, temos um e-book com tudo o que você precisa saber para colocar em prática a arte de trabalhar onde e como quiser. Baixe agora mesmo!

guia completo do anywhere office

Texto de Lucas FloresRelações Públicas e Mestre em Letras, Cultura e Regionalidade. Revisado por Marcelo Madeira, tradutor, revisor e editor freelancer.

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X