Carreira

O que é liderança? Entenda o conceito para aplicá-lo na sua empresa com eficiência

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em fevereiro 11, 2022
O que é liderança? Entenda o conceito para aplicá-lo na sua empresa com eficiência
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Saber o que é liderança passa por entender que esse conceito é diferente de ser chefe. A ideia é inspirar e motivar os colaboradores para alcançar os melhores resultados. Além disso, existem diferentes tipos de liderança, cada um mais adequado ao perfil do profissional. Entenda.

O que é liderança para você? Parte das pessoas responderá que essa palavra está personificada no cargo do chefe, ou seja, naquele que faz as cobranças para que os funcionários exerçam suas funções. 

Outro percentual dirá que é alguém em posição diferenciada na empresa, capaz de ajudar os outros por meio do exemplo.

Qualquer que seja a sua opinião, a verdade é que ajudar o time a desenvolver habilidades de liderança vai muito além da gestão. Assim, é possível que a empresa alcance os resultados esperados. Para isso, ainda é preciso se afastar da ideia de chefia, que remete àquela hierarquia tradicional do ambiente corporativo — e que vem caindo em desuso cada vez mais.

A questão é que, mesmo em startups e em outras empresas de tecnologia, nem sempre a liderança é colocada em prática. Os dados confirmam isso. Uma pesquisa do Hay Group com a Universidade de Harvard mostrou que 50% dos líderes criaram um ambiente desmotivador na empresa. Do total de entrevistados, apenas 19% trazem um impacto positivo.

Ainda tem mais: a pandemia do coronavírus mudou o cenário da liderança nas empresas. Para se ter uma ideia, antes da crise sanitária, as metas corporativas para 2020 eram:

  • Aumento do lucro: 62%;
  • Crescimento da produtividade e da eficiência: 50%;
  • Expansão internacional: 43%.

Com a pandemia, as prioridades mudaram. Agora, os dados são:

  • Crescimento da produtividade e da eficiência: 51%;
  • Manter a equipe e evitar demissões: 48%;
  • Manutenção da empresa conforme os resultados anteriores: 44%;
  • Aumento do lucro: 29%.

Tudo isso demonstra que é preciso rever o que é a liderança e o que ela significa para a empresa. É o que faremos neste artigo. Que tal saber mais?

Afinal, o que é liderança?

O conceito de liderança, segundo o Dicionário Michaelis Online, significa “que revela autoridade”. No ambiente corporativo, refere-se à capacidade de motivar, de engajar e de inspirar os colaboradores por meio do exemplo. Assim, é possível alcançar melhores resultados e garantir que todos da equipe busquem o mesmo objetivo.

Essa definição deixa claro que ser líder é diferente de ser um chefe. A segunda palavra remete àquela pessoa que manda, enquanto os funcionários obedecem. Ainda que essa ideia ainda seja praticada em muitas empresas, o que traz mais resultado é a motivação.

Por esse motivo, o autor John Calvin Maxwell, referência em liderança, afirmou: “liderança não é sobre títulos, cargos ou hierarquias. Trata-se de uma vida que influencia outra”. Dessa forma, todos os colaboradores têm suas responsabilidades e ajudam o gestor a alcançar os objetivos organizacionais.

John Calvin Maxwell

Ademais, eles sabem o que devem fazer e o que a empresa espera deles. Isso gera um aumento do engajamento, o que permite ao líder desenvolver as habilidades de todos da equipe. Desse modo, os profissionais assumem o seu papel de protagonista, em vez de tudo ficar focado no gestor. Apesar disso, as tomadas de decisão continuam sendo centralizadas.

Para alcançar esse propósito, o líder deve ser visto como um exemplo. Por isso, ele precisa ter algumas características específicas. As principais são:

  • Boa comunicação para repassar o que a equipe precisa executar;
  • Relação interpessoal a fim de estabelecer um contato positivo com os colaboradores;
  • Conhecimento da equipe, porque isso permite aprimorar as habilidades de todos os profissionais;
  • Transparência com a equipe, repassando feedbacks constantes e indicações do que a empresa precisa;
  • Capacidade de ouvir a fim de entender as opiniões e as demandas da equipe, facilitando a tomada de melhores decisões;
  • Facilidade para trabalhar em equipe, já que o líder é responsável por guiar os colaboradores;
  • Inspiração por meio dos exemplos.  

Quais são os tipos de liderança que existem?

Como você viu, saber o que é liderança exige se atentar a vários aspectos. Mais do que mandar, a pessoa que ganha esse papel precisa incentivar, engajar e motivar. Dessa forma, o grupo se desenvolve e é possível aperfeiçoar talentos.

Apesar de o conceito ser o mesmo, vale a pena considerar as principais tendências para gestão e para liderança. Isso porque o ambiente corporativo muda e requer adequações de líderes e de liderados. Um exemplo é o trabalho remoto.

Como exercer uma verdadeira liderança remota? De que forma incentivar a equipe a distância para alcançar os melhores resultados? As respostas variam conforme as características do gestor. Por isso, vale a pena conhecer as opções existentes. Veja quais são elas a seguir.

Liderança compartilhada

Nesse caso, toda a equipe compartilha a responsabilidade das decisões, ajudando desde a proposição de ideias até a resolução de problemas. O líder deixa os colaboradores auxiliarem nas estratégias e nos projetos.

Liderança colaborativa

Aqui, o líder se coloca no mesmo patamar dos liderados. Por isso, ele supervisiona, mas também bota a mão na massa quando necessário. Em outras palavras, ele realiza as mesmas tarefas dos outros membros da equipe. A vantagem é conhecer melhor as pessoas e ter ideias para desenvolver talentos.

Liderança comportamental

Esse líder adota uma postura específica para cada situação. Ela pode ser democrática, autoritária, empática etc. Tudo depende do contexto. Para adotar esse tipo de liderança, é preciso que o profissional seja flexível, adaptável e sensível para trazer impactos positivos e para lidar com os diferentes cenários.

Liderança criativa

Os focos desse líder são a inovação e a disruptividade. Sendo assim, ele incentiva a criatividade a todo momento e busca sempre pensar fora da caixa. Ele nunca tem medo de arriscar e está sempre disponível para ouvir ideias. Apesar de nem todo gestor adotar esse tipo de liderança, é uma opção para as principais lideranças remotas, justamente por essa postura diferenciada.

Liderança diretiva

Também é conhecida como autocrática. Para saber o que é essa liderança, é preciso entender que as principais tomadas de decisão são feitas pelo líder. Os colaboradores nem são consultados nesse processo. A equipe não tem autonomia. Enquanto isso, o líder é mais rígido e arbitrário. O indicado é optar por esse perfil somente quando necessário, a fim de alcançar resultados em curto prazo.

Liderança democrática

Chamada de participativa, é o contrário do modelo anterior. Aqui, os colaboradores participam de todas as decisões. É uma das melhores alternativas, porque o líder incentiva muito os colaboradores.

Liderança informal

É aquele tipo em que a pessoa não exerce o cargo de líder oficialmente, mas tem a habilidade nata de liderar. Portanto, influencia os colegas e costuma ser eleito por eles. A grande vantagem é a relação de confiança estabelecida. Além disso, o líder trabalha em equipe e sempre pensa no coletivo, avaliando as consequências de suas tomadas de decisão.

Liderança liberal

É parecida com a liderança democrática. Porém, os colaboradores têm toda a liberdade para decidir. Ou seja, o líder repassa os poderes para a equipe, e os próprios membros se auto gerenciam. Devido a suas características, é uma opção somente quando os profissionais são qualificados e conseguem tomar decisões sem a ajuda do líder.

Liderança situacional

É o modelo em que o líder se ajusta às demandas específicas e às situações cotidianas. Isso significa que é preciso saber lidar com os diferentes perfis de profissionais que fazem parte da equipe. Dessa forma, é possível potencializar as habilidades para atingir melhores resultados.

Liderança transformacional

Busca incentivar as mudanças e a transformação na empresa e na equipe. O líder que adota esse modelo motiva os seus liderados a fazerem mais do que é determinado para atingirem metas mais desafiadoras. Aqui, é preciso inspirar e capacitar de forma constante a fim de seguir a melhoria. 

Liderança transacional

Esse modelo prevê uma relação baseada em trocas. Ou seja, o líder informa o que deve ser feito, e cada colaborador receberá uma recompensa ou uma punição a partir das entregas feitas. A proposta é ter bastante objetividade para mostrar o que, quando e como as tarefas devem ser realizadas. Por outro lado, o ambiente fica menos inovador e tende a ser mais rígido. Com isso, os colaboradores tendem a ficar mais estressados.

Quais são as principais atribuições de um líder?

Como você pôde perceber, saber o que é liderança vai além de entender o conceito básico. A depender do seu perfil, é possível adotar um modelo específico. Mais do que isso, conhecer as possibilidades permite agir de forma diferente a partir da situação apresentada.

Ainda assim, todo líder tem atribuições bem específicas, qualquer que seja o perfil. Sua responsabilidade é gerenciar pessoas e levar todos ao melhor resultado possível. Para chegar a esse patamar, o profissional tem a seguintes atribuições:

  • Ser um representante da empresa: o líder repassa os objetivos e a cultura organizacionais. Por isso, ele precisa absorver e inspirar seus liderados no que se refere a princípios, a valores e a estratégias do negócio;
  • Desenvolver a equipe: é preciso que o líder apoie a gestão de pessoas para criar uma equipe de alto desempenho. Ele também deve potencializar as competências de cada profissional;
  • Organizar as entregas: a equipe deve ser guiada para alcançar as expectativas. Por isso, o líder deve inspirar os colaboradores e auxiliar na execução de projetos e na definição de estratégias;
  • Demandar tarefas: o líder deve conhecer os colaboradores e seus perfis para determinar o que cada um deve fazer. É importante que essa delegação de atividades seja feita de forma precisa para aumentar a chance de resultados positivos;
  • Oferecer feedbacks constantes: essa é a melhor forma de mostrar os pontos positivos do colaborador e o que ainda precisa ser melhorado, conforme as expectativas da empresa. A prática também pode aumentar o engajamento;
  • Manter um clima organizacional saudável: o líder tem o dever de buscar a melhoria das condições de trabalho, com remuneração justa e planos de carreira. Isso porque ele é um representante da sua equipe diante da empresa.

Portanto, a função vai muito além de simplesmente estar no cargo de chefe, cobrando e exigindo entregas. Isso é ainda mais importante no trabalho remoto, já que os liderados estão longe do escritório.

Como esse regime está sendo mais adotado no pós-pandemia, a ideia é garantir que você esteja preparado para entender e aplicar o que é liderança. Dessa forma, poderá se adaptar aos cenários que se apresentam para atingir o melhor desempenho possível.

E você, quer se aprofundar no assunto? Baixe o Guia Home Office para Gestores: produtividade, efeitos no Brasil e futuro e entenda como esse regime influencia as equipes e como traz agilidade às decisões empresariais.

Guia Home Office para Gestores

Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web. Revisado por Gabriele Lisboa, revisora textual freelancer. 

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X