Dica do BeerOrCoffee

Nomadismo digital: o que é esse estilo de vida e como levar seu escritório na mochila

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em abril 8, 2022
5 min de leitura
Nomadismo digital: o que é esse estilo de vida e como levar seu escritório na mochila
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Nomadismo digital é um estilo de vida em que a pessoa aproveita a tecnologia para realizar suas atividades profissionais de forma remota, ao não depender de um local ou escritório fixo para trabalhar. Nesse texto, falamos tudo sobre o assunto. 

Computador, celular, fone de ouvidos, carregadores.

Está achando essa checklist estranha? Não sei se sabe, mas são esse são alguns dos itens que você precisará para se tornar um nômade digital. Tudo cabe numa mochila tamanho médio, facilmente transportada, e com sua vida profissional nas costas. Achou simples demais? Mas é ideia é essa, ser mais leve, carregar só o que é necessário.

Como aderir ao nomadismo digital e ser um nômade digital?

Um dos fatores determinantes para descobrir se você pode imergir no nomadismo digital é identificar se consegue executar suas demandas profissionais de qualquer lugar do mundo.

Com este item confirmado você já está apto a cair no mundo, mas lembre-se de que o nomadismo digital não é bagunça. Portanto, vá com calma para não se perder.

O nômade digital pode, por exemplo, captar clientes e trabalhar por conta própria. Também há a possibilidade de ser funcionário de uma empresa liberal que permite os trabalhos remotos, como no caso do BeerOrCoffee. Ou seja, as possibilidades existem e cabe a cada um decidir o que melhor convir, ou o que as oportunidades possibilitarem.

Para quem atende seus próprios clientes ou pretende atender, precisa estar atento às necessidades de contratar ou fazer parceria com outros profissionais. Obviamente que isto não impede ninguém de viver a vida de nômade digital. Mas é preciso estar atento a gestão dessas demandas para não impactar na qualidade das entregas.

Quem já trabalha ou pretende trabalhar de forma remota prestando serviços para alguma empresa, precisa ter um canal de contato diário com os demais colaboradores da organização. Isso para que possa ser facilmente contactado.

Obviamente atividades como reuniões, brainstorms, alinhamentos, planejamentos são algumas outras demandas que precisarão de um contato visual. seja via skype, vídeo-conferências, ligações, etc.

Conheça algumas particularidades para trabalhar remotamente

Desafios e vantagens

Se escolher viver como nômade digital proporciona flexibilidade e a possibilidade de melhor distribuir o tempo, essa escolha também coloca o profissional diante de novos desafios e, claro, mais algumas vantagens.

Para ser mais exato, ser nômade digital é um desafio constante. E é por isso que vamos falar mais sobre isso!

Janela para o mundo

Sim, você abre uma janela para o mundo. Afinal pode realizar seu trabalho de qualquer lugar. Ou seja, mais contatos, mais possibilidades, mais descobertas.

Você não está condicionado a um escritório, no mesmo endereço, com as mesmas pessoas todos os dias.

Cada dia um novo escritório

Já ouviu falar dos coworkings? São aqueles escritórios compartilhados, onde os adeptos compartilham custos, gastos, espaço físico, experiências, ideias etc. Mas por que estamos falando disso?

Enquanto nômade digital você pode passar temporadas em escritórios compartilhados. E o melhor: não fica preso a um único lugar, pois pode ir conhecendo vários, dependendo de onde você estiver alocado.

Portanto, você tem a chance de compartilhar experiências com um grande número de pessoas, ou seja, não precisa se limitar em trabalhar sozinho, de casa, num constante home office.

Distância da equipe

Se você precisa montar sua própria equipe, enquanto nômade digital, isso será um desafio. Tanto pela falta de um lugar fixo para realizar as “entrevistas” com os candidatos.

Quanto pela falta de alinhamento de demandas de forma presencial, depois da equipe já formada. Mas, como bem dissemos, trata-se de um desafio, logo, é facilmente superado. A tecnologia está aí para nos conectar, então, com planejamento bem feito tudo dará certo.

nomadismo digitalOrganização e tempo dedicado

Organizar seu tempo talvez seja o principal desafio na vida como nômade digital. Isto porque a flexibilidade nos horários, se mal administrada, pode fazer com que as entregas sofram atrasos. Ou que a vida pessoal se confunda com a profissional. E o planejamento para execução das demandas não seja cumprido de forma adequado.

Ou seja, tenha em mente o tempo que deve dedicar às demandas, organize sua rotina e faça o possível para cumprir a carga horária que seus trabalhos exigem.

Planeje-se

O planejamento envolve várias esferas. Planejamento de tempo. Planejamento de demandas. Planejamentos de reuniões. Planejamento de viagens. Planejamento para alinhamentos com a equipe, etc. São vários momentos que você precisa ter em mente o planejamento de todas essas áreas.

Mas lembre-se: a cabeça não pode ser o único local de armazenamento de tantas informações. Logo, tenha um planner para chamar de seu, e lá garanta que sua vida profissional esteja toda registrada, assim você não corre grandes riscos.

Animado com a possibilidade de ser um nômade digital? Se jogue nessas possibilidades e, agora, confira a história de uma mulher que criou uma empresa enquanto viajava o mundo sendo uma nômade digital

Ela criou uma empresa enquanto viajava o mundo sendo uma nômade digital

A australiana Erin Carey decidiu viver um tempo navegando pelo mar com sua família e encontrou mais do que um novo estilo de vida: ela fundou a própria empresa, a Roam Generation, enquanto viajava pelo mundo em um iate.

A história de Erin Carey é inspiradora e um exemplo de como o anywhere office pode ser o estilo de vida para qualquer pessoa, inclusive para quem quer viver em um barco, viajando de um lugar para o outro, enquanto trabalha em seu próprio negócio, como Carey. 

O nomadismo digital está conquistando cada vez mais adeptos, principalmente no pós-pandemia, período em que muita gente vem experienciando o modelo de trabalho remoto por algum tempo.

Você sabia que, hoje, já são mais de 35 milhões de nômades digitais no mundo? O que era encarado mais como um trabalho para millenials aventureiros, agora é uma realidade possível e estimada por muitos profissionais. 

Conheça a história de Erin Carey e como ela se tornou empreendedora enquanto viajava pelo mundo. Entenda, também, como o anywhere office é possível para empresas de diversos tipos e de diferentes setores. 

Como tudo começou 

Foi ao assistir o documentário “Maidentrip”, na Netflix, que Erin Carey e o marido começaram a pensar e a planejar uma viagem de barco com a família e que duraria dois anos. Ou seja, eles desejavam morar em um barco com os filhos e aproveitar esse estilo de vida por um tempo. 

Carey e o marido trabalhavam para o governo australiano em empregos estáveis, tinham casa própria e bastante conforto. No entanto, a paixão por viagens e o desejo de viver algo diferente levaram o casal a migrar para um estilo de vida viajante. 

O casal começou a pesquisar sobre outras famílias que viviam em barcos, buscando entender como esse estilo de vida funcionaria para eles. Estudaram sobre navegação e sobre educação dos filhos em modelo homeschooling

Até que, dois anos e dois meses depois de assistir ao documentário, Erin e o marido pegaram uma licença não remunerada de seus trabalhos e voaram até o Caribe com seus filhos. 

Lá, eles se encontraram com o Roam, o barco que se tornou a casa deles. A aventura começou.

Primeiros trabalhos viajando 

A bordo do barco, Erin compartilhava as experiências da viagem por meio das redes sociais. Ela já trabalhava com comunicação na Austrália, e seu talento ficou evidente em cada postagem.

Então, quando buscou formas de trabalhar enquanto viajava o mundo, encontrou uma oportunidade de trabalhar como escritora de artigos sobre viagens e sobre navegação. 

O incentivo para trabalhar com produção de conteúdo veio por meio de seus leitores nas redes sociais, mas um outro movimento também ocorreu. 

Acontece que seu estilo de vida também a estimulava a ser mais criativa e proporcionou a ela a possibilidade de testar e de explorar novas habilidades. 

Ou seja, trabalhar viajando o mundo pode ser uma excelente forma de impulsionar a criatividade. Profissionais com maiores vivências tendem a propor soluções inovadoras, além de trabalharem muito mais motivados e satisfeitos. 

nomadismo digital

Como escritora, Erin entrevistou diversas pessoas, contudo foi quando conheceu o grupo do canal no Youtube Sailing SV Delos que as coisas começaram a tomar um novo rumo. 

Após a entrevista para o conteúdo que estava escrevendo, ela foi convidada para trabalhar com eles e foi quando teve um insight para a criação de um novo negócio. 

Empreendendo enquanto viajava o mundo 

Trabalhando com o Sailing SV Delos, Erin Carey desenvolveu suas habilidades relacionadas a relações públicas. Garantiu mais cobertura da imprensa, realizou treinamento de mídia e, então, percebeu que fazia muito bem esse trabalho com comunicação e marketing. 

Desse modo, ela observou que ali estava uma oportunidade de negócio: ajudar empresas de viagem, em geral, com sua comunicação. Começaria, agora, um novo desafio. 

A australiana começou a estudar sobre empreendedorismo no mercado digital, sobre escalonamento de negócio, até que encontrou um mentor para orientá-la. 

Com essa ajuda, Erin fundou a Roam Generation, uma agência de comunicação especializada em empresas de viagem, de lazer e de luxo. 

Embora ela estivesse com um bom planejamento, o negócio ainda estava em seus primeiros passos quando o período de dois anos a bordo do barco terminou, e a família voltou para a Austrália. 

Concretizando o estilo de vida

O retorno para a Austrália deveria durar apenas 6 meses, período em que Erin Carey terminaria de estruturar sua empresa e de conquistar novos clientes. No entanto, a pandemia começou. 

A família precisou ficar na Austrália por 18 meses, mas foi um período decisivo: eles entenderam que, realmente, podiam vender a casa em que moravam e que o estilo viajante era o novo formato de vida deles. 

Ao analisar o estilo de vida de trabalho remoto, ficaram evidentes seus benefícios. A família pôde conhecer vários lugares do mundo e trabalhar. Isso sem se preocupar com trânsito, com preço do combustível, com frequentar todos os dias o mesmo escritório e com se divertir apenas nas férias. 

Carey oferece e executa seus serviços pela internet com uma equipe também formada por nômades digitais. Ela se posiciona como uma agência de marketing que funciona a partir de um barco, e isso é um diferencial interessante para seus clientes. 

Isso porque o próprio estilo de vida da equipe é propulsor para que eles possam oferecer um serviço de qualidade. Afinal, eles vivem viajando, e a viagem é o foco do negócio de seus clientes. 

“Quanto mais vivenciamos o mundo através das viagens, melhor podemos ajudar nossos clientes. Nossa narrativa é vívida, porque a estamos vivendo! Experimentamos os efeitos transformadores das viagens e queremos ajudá-lo a continuar a compartilhar esse presente com o maior número possível de pessoas” – afirma Erin Carey no site da empresa. 

Conclusão 

A história de Carey deixa claro que espaços físicos e geográficos não são mais limitadores, nem mesmo para donos de negócios e para quem quer empreender. 

Mesmo vivendo em um barco, ela consegue administrar a própria empresa e sua equipe – que também viaja pelo mundo. Eles vivem um modelo de trabalho flexível que impacta positivamente não apenas o próprio bem-estar, mas a qualidade do serviço que prestam. 

O futuro do trabalho é entender que proporcionar flexibilidade geográfica para os colaboradores tem muitos benefícios para a empresa. 

Seja de um barco, de uma casa na praia, de uma montanha ou de uma grande metrópole, há muitas oportunidades a serem exploradas para quem escolhe o modelo anywhere office para sua vida e para de seus colaboradores. 

Entenda mais sobre o futuro do mercado de trabalho e como implantar essa flexibilidade com o Guia Definitivo do Futuro do Trabalho. É gratuito e repleto de informações ricas para o futuro da sua empresa. Clique aqui e faça o download.

Texto escrito por Liandra Cordeiro, redatora web. Revisado por Gabriele Lisboa, revisora textual freelancer.

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X