Coworking

Indústria dos escritórios flexíveis no Brasil e no mundo: guia para entender o cenário

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em julho 28, 2022
5 min de leitura
Indústria dos escritórios flexíveis no Brasil e no mundo: guia para entender o cenário
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

A indústria dos escritórios flexíveis vem crescendo, muito devido à pandemia. No entanto, mais mudanças devem ocorrer. Entenda o cenário!

indústria dos escritórios flexíveis
Tim van der Kuip / Unsplash

Compartilhar o espaço com startups, freelancers e outras empresas permite que o seu negócio aumente sua exposição a diferentes ideias e formas de pensar. Essa é apenas uma das vantagens da indústria dos escritórios flexíveis.

Ainda tem mais. No e-book “Indústria dos Escritórios Flexíveis no Brasil e no mundo: como serão os novos formatos de trabalho e como algumas empresas multinacionais estão se movimentando”, trazemos vários dados desse mercado.

Neste post, vamos recuperar alguns insights para ajudar você a entender o cenário que vem se firmando atualmente. Confira!

Espaços de trabalho flexíveis ganham evidência no mundo todo

O trabalho remoto já é realidade. Segundo um levantamento feito nos Estados Unidos, o total de profissionais que executam 50% ou mais do seu trabalho a distância aumentou 115% desde 2019.

No Brasil, aproximadamente 55% dos trabalhadores realizam suas atividades remotamente uma vez por semana ou mais.

Além disso, 86% dos profissionais alegam que trabalhar sozinho aumenta sua produtividade. Isso porque as distrações com os colegas e as reuniões improdutivas deixam de existir.

Guia Prático e Eficaz: melhores reuniões, melhores decisões

Tudo isso já era verificado em 2020. Na época, o estudo Global Flexible Offices Market Research Report 2020 destacava que 83% das empresas nos EUA introduziram uma política de trabalho flexível ou planejavam adotar essa iniciativa.

Além disso, 74% afirmavam que esse deveria ser o “novo normal”. Muito desse resultado é porque a maioria dos funcionários, especialmente aqueles com longos tempos de deslocamento ou que viajam muito, apreciam a ideia de ter a flexibilidade e a autonomia de ter a escolha de onde e quando trabalhar.

Conhecer, colaborar, compartilhar ideias e estimular a inovação ainda é vital para muitos negócios. De acordo com a pesquisa, 85% das empresas confirmam que a produtividade aumentou em seus negócios devido à maior flexibilidade.

Do ponto de vista do colaborador, mais de um terço dos funcionários afirmou que o trabalho flexível é tão importante a ponto de ser priorizado, em detrimento do fato de ter prestígio na empresa.

Os resultados do estudo também mostram que o o espaço de trabalho flexível é visto como uma forma de trabalho inclusiva, com benefícios para pais, trabalhadores mais velhos, pessoas que sofrem de estresse ou que lutam com problemas de saúde mental.

Por que usar o escritório, em vez de fazer tudo no digital?

O mesmo estudo citado mostrou que, embora a pandemia tenha acelerado a mudança para a integração de espaços de trabalho flexíveis, o medo de que o escritório perca sua relevância não é realista.

Em vez de se tornar obsoleto, o escritório se tornará um ativo cada vez mais valioso para facilitar a colaboração e impulsionar o crescimento dos negócios ao longo dos anos.

Apesar de os encontros online fornecerem uma intermediária solução para interações e reuniões presenciais, ao longo do tempo, a interação face a face é ideal para facilitar a colaboração, construir relacionamentos, resolver desafios complexos e gerar ideias.

A pesquisa também observa que o escritório, há muito tempo, fornece um ambiente para o trabalho concentrado e está se tornando, cada vez mais, um lugar de colaboração, conexão, inovação e interação social.

Nesse sentido, o desejo por essas características do escritório não diminuiu. Então, uma mistura do escritório tradicional com o espaço flexível será mais importante nas estratégias de portfólio de imóveis comerciais no futuro.

Estar cercado por pessoas que pensam da mesma forma pode melhorar o desempenho dos funcionários e manter a satisfação no trabalho.

Para citar um exemplo, a pesquisa aponta que, em 2017, o Alibaba tomou uma grande decisão de mover seus funcionários para diferentes espaços de coworking em Bengaluru, na Índia.

A empresa apostou na ideia de que mover parte das suas equipes para um ambiente altamente empreendedor pode aumentar os níveis de criatividade, competitividade e desempenho.

indústria dos escritórios flexíveis
Jason Goodman / Unsplash

Como você deve pensar no seu escritório?

De acordo com o estudo, o design do local de trabalho é muito mais importante do que o esperado. Portanto, deve ter uma mistura de conforto e estilo para ser moderno.

Bem desenhado, o espaço do escritório é o parâmetro que os funcionários mais apreciarão quando falam dos valores da empresa e do formato de trabalho.

O ambiente físico do escritório — que normalmente inclui iluminação, paredes e teto — tem um grande impacto no clima do ambiente de trabalho.

Portanto, priorizar a saúde e o bem-estar é fundamental no local de trabalho. Afinal, isso está amplamente relacionado às condições e às ofertas do ambiente.

A pesquisa ainda evidencia que 40% dos trabalhadores disseram que deixaram a empresa por não terem acesso a ferramentas digitais de última geração. Com isso, vale dizer que funcionários desengajados arrastam uma empresa para baixo.

No entanto, funcionários engajados aparecem com mais frequência, ficam mais tempo e, em geral, são mais produtivos.

Por sua vez, o empregador deve fornecer as comodidades básicas nas instalações do escritório. Assim, aumenta a eficiência e a produtividade dos funcionários, o que desencadeará o crescimento do mercado de trabalho.

Visão geral do mercado e crescimento no Brasil

América do Norte, Europa, Ásia-Pacífico, América Latina, Oriente Médio e África são a segmentação regional do mercado global de escritórios flexíveis.

A Europa, por sua vez, é contabilizada para uma participação de 30,9%. Isso é atribuído ao fato de que a Europa é relativamente mais barata em comparação com os seus equivalentes nos EUA e na Ásia-Pacífico.

Londres é 19% mais barata em comparação com Paris e Nova York. Berlim é quase 60% mais barato do que São Francisco ou Nova York. Isso ajudou a aumentar o crescimento do mercado europeu.

Os preços de mercado são caros nos EUA e as estimativas da indústria preveem que a mudança em direção a um espaço de trabalho flexível e espaços de amenidades compartilhados são projetados para responder por aproximadamente 30% do mercado global de escritórios em 2030.

Todos esses indicadores impulsionarão ainda mais a adoção do mercado de escritórios flexíveis nos próximos anos. Em termos de países, os EUA ainda lideram como o maior mercado, com mais de 3.700 espaços de trabalho compartilhados em todo o país, seguidos pela Índia e pelo Reino Unido.

No Brasil, não é diferente e há uma expectativa de grande crescimento do mercado de escritórios flexíveis nos próximos anos. Isso, naturalmente, vai impulsionar o modelo conhecido como anywhere office, que nada mais é do que a realização do trabalho de qualquer lugar, o que dá muita margem e abertura para os escritórios flexíveis.

Assim, a indústria de escritórios flexíveis segue crescendo e tem boas perspectivas para os próximos anos. E sua empresa, já está preparada?

Saiba mais sobre o assunto e veja cases de clientes do BeerOrCoffee no e-book Indústria dos Escritórios Flexíveis no Brasil e no mundo: como serão os novos formatos de trabalho e como algumas empresas multinacionais estão se movimentando. Baixe gratuitamente!

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X