Cultura da empresa

9 dicas práticas para aumentar a atração e a retenção de talentos na era do trabalho híbrido

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em maio 23, 2022
10 min de leitura
9 dicas práticas para aumentar a atração e a retenção de talentos na era do trabalho híbrido
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Como aumentar a atração e a retenção de talentos? Antes, vale dizer que essa ideia consiste em um conjunto de ações praticadas pelas empresas a fim despertar o interesse de pessoas competentes, contratá-las e mantê-las na organização. Neste artigo, você encontrará dicas práticas de como atrair e reter esses profissionais e entenderá de que forma isso impacta a companhia.

Investir na atração e retenção de talentos é algo essencial para empresas. Afinal, é a qualidade das ações dos colaboradores, e o conhecimento e as experiências que eles têm que permitirão que uma organização, de fato, alcance seus objetivos. 

Sem profissionais qualificados, ficará muito mais difícil atingir o que foi estabelecido. Por isso, esse é um ponto fundamental para líderes e profissionais de RH, pois está relacionado diretamente ao desempenho, aos resultados e ao sucesso de uma organização.

Hoje, com o trabalho híbrido, esse assunto merece ainda mais atenção. Entenda tudo neste artigo!

Atração e retenção de talentos no trabalho híbrido

A disputa por talentos no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada. Especialmente na área de TI — que abrange vários segmentos, como Data Analytics e IA —, não tem sido fácil atrair e reter profissionais capacitados.

Além disso, os funcionários estão em movimento. Uma pesquisa realizada nos EUA apontou que 1 em cada 3 millennials (pessoas nascidas entre 1981 e 1995) planeja deixar seus empregos quando a crise sanitária for controlada

Apesar de haver diversas razões para isso, uma das principais é a insatisfação com a cultura corporativa. Essa situação levou muitos trabalhadores ao burnout durante o trabalho a distância.

No Brasil, essa disputa também acontece. Tanto é que há um movimento de empresas estrangeiras contratando funcionários brasileiros com o intuito de distribuir sua força de trabalho.

Ainda há a questão do turnover, ou seja, o fluxo de entradas e saídas de funcionários em uma companhia. Só nos Estados Unidos, esse movimento de desligamentos e contratações custa cerca de US$ 680 bilhões por ano às empresas, conforme as previsões do Instituto do Trabalho do país.

Portanto, saber como aumentar a atração e a retenção de talentos é fundamental para a evolução do negócio, sobretudo na era do trabalho híbrido. Dessa forma, é possível conquistar vantagem competitiva por meio das contratações acertadas.

O que é trabalho híbrido?

O trabalho híbrido é um formato de atuação em que os colaboradores da empresa não precisam ir todos os dias até o escritório para exercerem suas atividades.

Em vez disso, eles podem desempenhar as suas funções a partir de casa, de um coworking ou de qualquer outro lugar.

Esse modelo é mais flexível e pressupõe que parte do tempo de trabalho seja presencial e o restante seja a distância.

Checklist necessária para a empresa se preparar para os novos formatos de trabalho

Por isso, tem sido cada vez mais utilizado por empresas de diferentes tamanhos e segmentos após a pandemia de COVID-19 — tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo.

Aqui, no Brasil, por exemplo, muitas organizações têm adotado a seguinte divisão para esse formato de trabalho: três dias no escritório e dois dias de maneira remota (em casa ou em outro ambiente) ou vice-versa.

Portanto, esse formato já vem se tornando realidade em diversas empresas. O fato é: passar o tempo todo no escritório, de forma integral, já não é algo comum em muitas organizações — nem o desejo de muitos profissionais também.

O que os funcionários esperam é a possibilidade de trabalhar remotamente e com flexibilidade alguns dias por semana.

Ao mesmo tempo, ainda desejam ter a oportunidade de ir ao escritório algumas vezes para falar com seus colegas, conectarem-se com suas equipes etc. São novas ideias, visões e comportamentos de trabalho.

O que são a atração e a retenção de talentos?

A atração e a retenção de talentos consistem em um conjunto de ações praticadas pelas empresas a fim de despertar o interesse de pessoas competentes para contratá-las e mantê-las na organização.

Essa prática é extremamente importante. Primeiro, porque tem influência direta na taxa de turnover. Por sua vez, esse índice pode afetar a companhia de forma positiva ou negativa.

Isso porque o maior patrimônio de um negócio é o capital humano. Se perder um colaborador qualificado já é complicado, ter uma alta rotatividade de funcionários é um verdadeiro pesadelo.

Isso porque envolve perda de mão de obra qualificada, assim como altos custos de rescisões de contratos e novas admissões. 

Dessa forma, é preciso acompanhar a taxa de turnover, e uma das maneiras mais eficientes de evitar a alta rotatividade é investir em práticas para aumentar a atração e a retenção de trabalhadores. 

Como calcular a taxa de retenção de funcionários?

O cálculo da taxa de retenção de funcionários é bastante simples. Veja o passo a passo abaixo:

  1. Escolha um período;
  2. Divida o número de funcionários que permaneceram durante o período escolhido pelo número de funcionários no primeiro dia do período;
  3. Multiplique por 100.

Por exemplo:

  • Período escolhido: 01/01/2020 a 01/01/2021;
  • Número de funcionários que permaneceram nesse período: 80;
  • Número de funcionários no primeiro dia do período: 100;
  • Cálculo: 80/10×100;
  • Resultado: 80.

Nesse caso, a taxa de retenção é de 80%.

Como atrair e reter os melhores talentos no trabalho híbrido?

Um estudo realizado pela Microsoft em 2021 descobriu que 41% dos trabalhadores estavam considerando deixar seus empregos ou mudar de profissão. 

Além disso, outra pesquisa global realizada em 2021 constatou que 54% dos funcionários considerariam deixar seus empregos no pós-pandemia, caso não recebessem algum tipo de flexibilidade onde trabalhavam.

Ou seja, é fato que tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo, muitos profissionais não querem mais ficar “presos” a um modelo tradicional de trabalho. 

Eles querem mais liberdade e flexibilidade. Isso, claro, também envolve a atração e a retenção de talentos.

Como você conferiu nos dados acima, se uma organização não oferece um modelo de trabalho mais flexível nos dias de hoje, muitos colaboradores simplesmente buscarão outra vaga que disponibilize esse formato e atenda às suas necessidades.

Por isso, é de suma importância que líderes e profissionais de RH se ajustem ao novo cenário.

Da mesma forma, é preciso que apliquem mudanças e melhorias nos processos de recrutamento e seleção para não perderem bons profissionais

Agora, fica a pergunta: como? Seguem algumas respostas abaixo.

1. Pense em novas formas de abordagem e na flexibilidade no trabalho

Primeiro de tudo, os recrutadores precisam repensar suas abordagens a fim de atrair talentos. Assim, obtêm uma força de trabalho cada vez mais diversificada, remota e distribuída.

Isso porque a cultura que a empresa incorpora, assim como os benefícios que ela oferece, deve ser revista de modo a acomodar as expectativas de funcionários potenciais e existentes. 

Então, ofereça aos funcionários a oportunidade de trabalhar combinando o trabalho remoto com a ida ao escritório. Além disso, permita mais flexibilidade em torno do horário de trabalho, disponibilize algumas pausas durante o dia e assim por diante.

Se a sua empresa quer atrair e reter bons profissionais, ela precisa atender às suas necessidades e ouvir o que eles desejam.

Até porque essa abordagem também pode ajudar os funcionários a se sentirem mais apreciados, queridos e valorizados pela organização.

2. Invista na integração

Outro aspecto essencial para aumentar a atração e a retenção de talentos na era do trabalho híbrido é a integração.

No ambiente híbrido, em que a presença física no escritório não é obrigatória, o sucesso depende menos do ambiente e mais das personalidades envolvidas. 

Diante disso, crie pontos de contato mais pessoais, desenvolva programas de mentoria, invista em coaching de gerentes e na integração/interação entre colaboradores e equipes.

Não é porque os funcionários não estão no mesmo ambiente que não podem se conectar, conversar e se relacionar. Por isso, crie rituais.

A colaboração face a face continua sendo importante — e trabalhar no escritório permite que colegas discutam ideias durante conversas informais.

Essa prática também estimula a socialização, o que ajuda a inovar e a promover conexões mais profundas entre as equipes. 

Porém, isso não deve se limitar apenas ao presencial. Portanto, invista no uso de ferramentas de comunicação, como:

  • Google Meet;
  • Microsoft Teams;
  • Slack;
  • Zoom.

Trabalhe-as de forma estratégica para ter funcionários e equipes integradas e engajadas.

A utilização de um modelo de trabalho híbrido permite que os colaboradores aproveitem o melhor desses dois mundos.

3. Analise, reveja e reformule processos internos

Um dia ruim no trabalho pode ser o efeito colateral de diversas situações: clientes insatisfeitos, desentendimentos dentro das equipes etc.

Infelizmente, alguns dias assim podem durar semanas ou até mesmo meses, levando a um alto nível de estresse, à insatisfação e à rotatividade de funcionários. 

Nesse cenário, é fundamental analisar, rever e reformular certos processos internos. O objetivo é que o trabalho híbrido se encaixe de maneira orgânica na vida dos colaboradores. 

Desse modo, cada um deles pode encontrar o equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional. Afinal, as metas e os objetivos de uma organização só podem ser cumpridos se houver processos internos adequados.

Além do mais, a sua ausência pode comprometer seriamente os resultados e o que foi planejado pela empresa.

Sendo assim, é de suma importância que líderes, gestores e profissionais de RH reflitam sobre seus processos internos, sobre o que podem melhorar e mudar.

Um local de trabalho híbrido bem-estabelecido: 

  • Tem uma forte proposta de valor;
  • Realiza onboarding com base na experiência;
  • Investe no desenvolvimento de talentos;
  • Reflete constantemente sobre a eficiência de seus processos internos. 

4. Forneça um plano de carreira bem-definido

Funcionários qualificados priorizam o desenvolvimento e o crescimento profissional. Com isso, saber até onde se pode chegar dentro de uma empresa, muitas das vezes, é um fator decisivo.

Por esse motivo, organizações que oferecem um plano de carreira bem-estruturado costumam ter preferência. Por exemplo, programas de trainee e de estágio são excelentes formas de atrair profissionais recém-formados.

Além disso, também são uma boa maneira de investir em jovens trabalhadores e formar grandes talentos para o futuro da companhia.

5. Ofereça benefícios

Mais do que apenas um bom salário, hoje em dia, os funcionários estão em busca de benefícios que sejam úteis para o dia a dia. Portanto, essa é uma estratégia de atração e retenção de talentos fundamental.

Logo, avalie o perfil dos colaboradores e ofereça um conjunto de benefícios que correspondam às suas necessidades. De forma geral, dentre os mais importantes e desejados, podemos destacar:

  • Plano de saúde;
  • Participação nos lucros;
  • Auxílio-creche;
  • Vale-refeição e/ou vale-alimentação.

6. Faça um onboarding memorável

O onboarding de equipes remotas aproxima o funcionário da empresa, apesar da distância. Essa integração é um fator fundamental para que o profissional realmente vista a camisa da organização.

Por isso, é importante desenvolver e conduzir esse processo de forma agradável, leve e didática. Isso porque ele desempenha um papel muito importante na retenção de talentos e em toda a jornada do colaborador.

aumentar a atração e a retenção de talentos

7. Priorize o bem-estar do profissional

O bem-estar dos funcionários, desde a saúde física até a saúde emocional, deve ser uma prioridade em qualquer situação. Na verdade, esse ponto vai além de uma estratégia de retenção de talentos: é uma questão de humanidade.

Conforme mencionamos acima, o capital humano é o maior patrimônio de qualquer empresa. Por isso, é essencial que os funcionários estejam bem, dispostos e felizes com a função que desempenham dentro do negócio.

Assim, todos saem ganhando, e as chances de saída são quase nulas. Por isso, crie ações que visem à melhoria da saúde física, mental e emocional para ter o comprometimento de todos.

8. Crie uma cultura de feedback

Dar feedbacks e ouvir o retorno dos funcionários é uma forma de criar uma proximidade maior, solucionar possíveis problemas que estejam ocorrendo e desenvolver uma relação de lealdade e confiança.

Portanto, sob a ótica da necessidade de retenção de talentos, é fundamental estar alinhado à sua equipe nesse sentido.

Não é necessário que essa conversa seja longa ou muito frequente.No entanto, reservar alguns minutos durante a semana ou a cada quinze dias para perguntar se está tudo bem, se o profissional precisa de algo ou se tem alguma coisa a dizer pode fazer toda a diferença para sua permanência na empresa.

9. Disponibilize locais de trabalho híbridos

Atualmente, uma das principais coisas que os funcionários buscam em um emprego são os acordos de trabalhos flexíveis.

A possibilidade de trabalhar no escritório ou em outro local de sua preferência oferece o equilíbrio perfeito entre a vida pessoal e a profissional.

Além disso, também traz mais segurança para o funcionário e economia para a empresa, que tem uma redução de custos considerável em relação à infraestrutura e a outras despesas.

Nesse sentido, disponibilizar locais de trabalho híbridos para sua equipe, como os espaços de coworking, é uma excelente opção para manter seus colaboradores engajados e satisfeitos. Ao mesmo tempo, também ajuda a evitar uma alta taxa de turnover.

Pensando nisso, o BeerOrCoffee criou o OfficePass, uma assinatura de escritórios sob demanda. Por meio dessa solução, empresas e equipes de todos os tamanhos e perfis têm acesso ilimitado a mais de 1.000 de escritórios compartilhados em mais de 160 cidades do país.

OfficePass

Assim, você coloca em prática o que viu neste artigo. Até mesmo porque várias dessas  dicas práticas para aumentar a atração e a retenção de talentos passam por esse formato de trabalho. 

Portanto, vale a pena seguir essas recomendações para ter profissionais mais qualificados. Ao focar a atração e retenção de talentos, você terá uma equipe mais preparada e diversificada para alcançar melhores resultados.

Se quiser saber mais sobre o futuro do trabalho, principais tendências e como manter a sua empresa antenada e atualizada sobre as melhores práticas, baixe este guia especial que produzimos para você!

Texto escrito por Isabella Proença, Redatora freelancer e Bacharel em Administração, e Bruno Guerra, Jornalista, Redator e Analista de SEO. Revisado por Gabriele Lisboa, revisora textual freelancer.

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X