Gestão de RH

6 boas práticas para recrutamento e seleção remotos

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em fevereiro 17, 2022
6 boas práticas para recrutamento e seleção remotos
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O trabalho remoto é uma tendência, mas podem surgir dificuldades para realizar os processos de recrutamento e de seleção a distância. Para ter sucesso nessa prática, veja 6 boas práticas!

Quando se fala em tendências para as empresas, é possível perceber um fortalecimento do trabalho remoto e da cultura do anywhere office — que permite ao colaborador exercer as suas funções de onde quiser. Assim, é comum se perguntar como adaptar o negócio ao novo modelo e como garantir uma boa gestão das equipes.

No entanto, também é preciso repensar outros processos, como o recrutamento e a seleção. Afinal, com a possibilidade de contar com um time remoto, é possível contratar profissionais de qualquer lugar do Brasil. Dessa forma, a empresa consegue alcançar mais talentos para montar equipes alinhadas às necessidades e à cultura corporativa.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo listando 6 boas práticas para  recrutamento e para seleção remotos. Acompanhe!

1. Descreva a vaga e os requisitos de preenchimento

Primeiro, é importante definir todos os detalhes sobre a vaga que deve ser preenchida, considerando as atribuições na empresa e os requisitos que o colaborador deve cumprir. Considere questões como formação, experiência e habilidades específicas (profissionais e comportamentais) que ele precisa apresentar. 

Ainda, avalie quais pontos são desejáveis e o que é dispensável para que a divulgação da vaga seja mais alinhada. Aqui, é interessante avaliar a possibilidade de desenvolver os talentos após a contratação — muitas vezes, os profissionais que estão iniciando a jornada no mercado de trabalho podem ser treinados e capacitados pela empresa.

Nesse momento, também é importante saber como divulgar os diferenciais oferecidos. Lembre-se de que a vaga deve ser atrativa para atrair candidatos qualificados. Ademais, as condições do emprego são consideradas pelos profissionais no momento de tomar uma decisão. 

Logo, eles precisam entender como será o trabalho, as exigências da empresa, os benefícios pagos e outros pontos relevantes a fim de  que possam fazer uma avaliação detalhada antes de se candidatarem à vaga. Isso garante processos mais efetivos, reduzindo os riscos de direcionar tempo e esforço avaliando candidatos que, mesmo aprovados, podem não aceitar a vaga ao final. 

Contratação

2. Planeje as etapas do recrutamento e da seleção

A partir da definição da vaga e das necessidades da empresa em relação ao colaborador que será contratado, é hora de planejar as fases do processo de recrutamento e de seleção. Por exemplo, além da triagem do currículo, é possível ter testes relacionados à função, dinâmicas, entrevistas e outras etapas. 

Para auxiliar, você pode recorrer a sites e a empresas que prestem serviços especializados em recrutamento a distância. Especialmente quando a contratação remota é uma novidade na empresa, o suporte profissional permite criar processos mais alinhados, considerando as necessidades do seu negócio. 

3. Defina os canais de divulgação para as vagas

Outra boa prática que deve ser adotada é definir os canais de divulgação que serão utilizados para anunciar a vaga. Nessa etapa, observe o planejamento para entender os critérios utilizados e para direcionar melhor a campanha àquilo que é necessário a fim de  encontrar mais profissionais que possam se adequar ao que a empresa busca.

Vale entender qual é perfil de profissional que a empresa pesquisa e identificar quais são os canais mais utilizados por eles na busca por colocação no mercado. Além disso, considere o uso de sites especializados, de redes sociais, solicitação de indicação entre os funcionários, busca ativa, entre outros. 

E não se esqueça de considerar a abrangência da divulgação. Por exemplo, se a intenção é adotar o trabalho híbrido ou migrar para o presencial no futuro, ainda que a contratação seja remota, o direcionamento precisa considerar a localização da empresa. Outro ponto importante é que essa informação deve constar na divulgação da vaga para garantir o maior alinhamento das expectativas. 

4. Mantenha uma boa comunicação 

Uma boa comunicação é fundamental para viabilizar o trabalho remoto — e o mesmo vale para o processo de recrutamento. Como tudo será feito digitalmente, é importante informar quais serão os meios de contato utilizados e atuar com transparência em relação aos prazos de retorno.

Durante o processo, o candidato também pode ter dúvidas a respeito do cargo ou da própria empresa. Logo, é interessante conversar e dar abertura com o objetivo de que, quando necessário, ele se sinta confortável para procurar os responsáveis e para esclarecer eventuais questionamentos. 

Essa prática permite construir uma relação de confiança desde o processo de recrutamento e ajuda a deixar os candidatos mais confortáveis durante todo o procedimento. Como resultado, o onboarding após a contratação tende a ser mais fácil. 

5. Realize uma entrevista on-line com os candidatos

Se a empresa adota o trabalho remoto, é provável que as reuniões a distância já façam parte da rotina. Na prática, as entrevistas seguem um processo semelhante: você deve agendar um horário com o candidato, reservando tempo suficiente para fazer perguntas, conhecê-lo melhor e permitir que ele esclareça dúvidas, se houver. 

Para facilitar o processo, é interessante ter um roteiro preparado, com os pontos que devem ser abordados para identificar se o candidato se alinha ao cargo e à cultura da empresa. Outra dica é definir critérios objetivos em relação aos fatores que serão avaliados, facilitando a tomada de decisão após a entrevista. 

6. Notifique os candidatos sobre a resposta do processo 

Por fim, é preciso selecionar o candidato que será aprovado para formalizar a proposta de contratação. Caso haja detalhes sobre a vaga que ainda não foram discutidos, eles devem ser esclarecidos nesse momento. Se o profissional aceitar a proposta, basta seguir com os trâmites de contratação e de admissão on-line. 

Porém, não se esqueça de notificar, também, os candidatos que não foram aprovados na seleção. Isso é importante para trazer um encerramento ao processo, já que eles esperam um retorno, e para garantir mais transparência. 

Se for o caso, a negativa pode ser acompanhada de um feedback que ajude o candidato em novas oportunidades — inclusive em outras vagas da empresa. Também é possível solicitar que ele dê um feedback sobre o processo, o que permite identificar pontos de melhoria na estratégia adotada. 

Aplicando essas boas práticas de recrutamento e de seleção, é possível otimizar os processos remotos para montar a equipe ideal para a empresa. Depois, não se esqueça de investir na adoção de medidas positivas para auxiliar no engajamento e no desenvolvimento do time, bem como na retenção de talentos. 

Para ampliar a sua jornada de conhecimento, aproveite e confira o nosso ebook: “Guia Completo: aprenda a trabalhar remotamente”!

Aprenda a trabalhar remotamente

Texto escrito por Joanna Nandi, Redatora Web. Revisado por Gabriele Lisboa, revisora textual freelancer. 

Faça sua primeira reserva em um coworking!

X