Cultura da empresa

7 passos para evitar erros na hora de escolher entre trabalho remoto, híbrido ou presencial

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em novembro 24, 2021
7 passos para evitar erros na hora de escolher entre trabalho remoto, híbrido ou presencial
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Escolher entre trabalho remoto, híbrido ou presencial exige considerar a opinião dos funcionários, a realidade da sua empresa e as leis trabalhistas. Entenda os detalhes para evitar os principais erros dessa decisão.

No mundo pós-pandemia, a pergunta do momento é: trabalho remoto, híbrido ou presencial? Não existe resposta certa, mas isso não é desanimador, pelo contrário. Afinal, essa é a oportunidade de repensar os modelos estabelecidos e criar alternativas que realmente se adaptem à realidade do seu negócio.

Durante essa análise, torna-se necessário considerar a experiência nas modalidades a distância. Como foi a revolução do trabalho remoto para os seus colaboradores? Como a empresa se ajustou à lei brasileira e as diretrizes para o home office?

Saindo dessa esfera burocrática, também é preciso considerar a preferência dos profissionais. Isso porque alguns vão optar pelo trabalho remoto, outros pelo presencial e ainda há aqueles que querem mesclar as alternativas e utilizar o regime híbrido. Porém, a definição só pode ser feita após uma conversa com os colaboradores para verificar qual é a tendência da maioria.

Em outras palavras, é preciso agir com cuidado e atenção. Ao fazer isso, você tem a chance de melhorar a motivação, o engajamento e a produtividade da equipe. Dessa forma, quais são as melhores perguntas para fazer aos funcionários? Como embasar a sua decisão? Neste post, vamos mostrar os 7 passos principais para evitar erros na hora de fazer a sua escolha. Continue lendo e confira a resposta!

trabalho remoto, híbrido ou presencial

Diferença entre trabalho remoto, híbrido ou presencial

Para começar, vamos explicar a diferença entre trabalho remoto, híbrido ou presencial. Os três modelos são os principais, mas você também pode se inspirar neles e criar políticas diferentes para sua empresa. Tudo depende da sua realidade.

Além disso, cada um dos regimes apresenta suas dificuldades. Por exemplo, entre os principais desafios do trabalho híbrido estão o engajamento dos trabalhadores remotos e manter uma mesa fixa para eles no escritório ou utilizar o sistema de hot desking.

As outras duas alternativas também trazem obstáculos. Ter esses aspectos em mente ajuda a definir o que é melhor para seu negócio. A partir disso, é importante analisar as características das três opções. Veja quais são elas.

Trabalho presencial

É o modelo mais antigo e conservador. Nesse regime, o profissional precisa se deslocar todos os dias até o escritório tradicional e exercer todas as suas atividades lá.

A carga-horária de trabalho costuma ser monitorada e cada profissional tem sua mesa e os materiais necessários ao seu trabalho. Conta com a presença dos gestores, que podem oferecer o suporte necessário em caso de dificuldades.

Trabalho remoto

É o segundo modelo e é o mais abrangente dos três. Isso porque o trabalho remoto é aquele exercido a distância, ou seja, pouco importa onde o profissional está. Ele pode estar na mesma cidade da empresa, em outro município e estado ou até em um país diferente. Aqui, o foco é a produtividade e a flexibilidade do anywhere office.

Trabalho híbrido

É uma mistura dos dois modelos anteriores. Nesse caso, em geral, a pessoa fica parte da semana no escritório e nos outros dias está em outro local, que pode ser sua casa (home office) ou um coworking.

Nesse regime, também há foco na flexibilidade e na produtividade. No entanto, ele permite ter um contato maior com os colegas de trabalho. Assim, fica mais fácil desenvolver uma cultura forte em times remotos.

A partir desse contexto, vale lembrar que todos os modelos de trabalho são válidos. O que serve para uma empresa pode ser ruim para outra. Porém, o que muitos trabalhadores afirmam é a preferência pelo trabalho híbrido

Uma pesquisa do Great Place to Work mostrou que 64,7% dos entrevistados preferem o trabalho híbrido. Apenas 16,4% optam pelo regime remoto e 11,3% pelo modelo presencial. Ainda assim, é importante considerar as alternativas para fazer a escolha certa. Nesse processo, é importante evitar os erros mais comuns. Vamos mostrá-los em seguida.

7 passos para evitar erros na sua escolha

Agora que você entendeu a diferença entre os regimes de trabalho, chega a hora de conhecer os passos fundamentais para fazer a sua escolha. Isso porque eles ajudam a evitar erros comuns. Assim, você tem mais garantia de que conseguirá ter bons resultados com a equipe.

1. Entreviste os colaboradores

O primeiro passo para acertar na escolha entre trabalho remoto, híbrido ou presencial é saber o que seus colaboradores esperam e preferem. Eles já têm a experiência do escritório e experimentaram o regime a distância durante a pandemia. Por isso, podem definir a melhor posição para si.

Para isso, aplique um formulário com as opções e a explicação de cada modelo. Aproveite e deixe um espaço em branco para que eles indiquem se acham melhor uma quarta alternativa.

Além disso, no modelo híbrido, pergunte quantos dias da semana eles preferem ficar no escritório e se querem estar em casa ou em um coworking, que oferece toda a estrutura sem necessitar do deslocamento. Isso ajudará a definir as próximas ações.

2. Considere os principais desafios enfrentados

Qualquer um dos modelos de trabalho tem seus pontos positivos e negativos, como explicamos antes. Porém, esses aspectos precisam ser considerados para criar uma estratégia eficiente. Questione quais foram as vantagens do trabalho remoto.

Por exemplo, sem necessidade de deslocamento, possibilidade de acompanhar os filhos durante o dia e flexibilidade. Também questione as desvantagens, como a falta de espaço adequado em casa, a dificuldade de ajudar o time a desenvolver habilidades de liderança e o baixo equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Com essas informações, você pode desenvolver políticas de trabalho híbrido e ainda considerar casos específicos. Foi a estratégia utilizada pela Ambev. A People & Management Manager, Nathalia Tavaroni Quirino, explicou para o BeerOrCoffee o que a empresa fez por um funcionário específico: 

“Temos um pai dentro do nosso time que tem um combinado com a esposa: levar e buscar a filha na escola todas as quartas e sextas. Como há um coworking próximo à escola da filha, esse colaborador cumpre sua jornada de trabalho dentro do coworking. Assim, ele consegue cumprir o horário com a filha na escola e a jornada na empresa, sem atrasos”, destacou.

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

3. Considere a lei do teletrabalho

A lei brasileira regulamenta o home office. No entanto, ela aborda todas as modalidades de trabalho não presencial, ou seja, também abrange os regimes remoto e híbrido. Estar de acordo com as diretrizes exigidas é a melhor forma de evitar problemas.

A legislação específica é a Lei 12.551, complementada pela Reforma Trabalhista. Ambas deixam claro que o trabalhador tem todos os direitos trabalhistas e previdenciários assegurados. No entanto, a empresa ainda pode ir além.

É possível oferecer uma ajuda de custo, já que o vale-transporte deixou de ser pago, por exemplo. Ainda é possível prever a oferta de outros benefícios, como acesso a coworkings e a flexibilidade da jornada de trabalho, sempre com base nas entregas e na produtividade.

4. Avalie a necessidade da sua empresa

Algumas atividades precisam ser realizadas presencialmente. É o caso da fabricação de um medicamento ou da produção de um automóvel. Porém, outras podem ser executadas a distância. Especialmente, aquelas que requerem apenas acesso ao computador.

A partir dessa definição, você tem mais tranquilidade na hora de definir se deseja escolher entre trabalho remoto, híbrido ou presencial. Por exemplo, pode ser necessário definir que algumas equipes adotarão o regime remoto ou híbrido, enquanto outras precisarão estar no escritório. Dentro desse escopo, você começa a filtrar as diferentes situações para ver qual modelo é mais indicado para sua empresa.

trabalho remoto, híbrido ou presencial

5. Defina como as atividades serão monitoradas

Acompanhar os funcionários remotos sem microgerenciá-los é o foco de toda empresa que quer adotar o modelo a distância ou híbrido. A questão é como fazer isso. Afinal, quem sempre trabalhou no regime presencial pode ter dificuldades para monitorar as atividades sem centralizar as decisões.

Por isso, a escolha do melhor modelo também passa por conversar com os líderes e gestores. Assim, é possível definir se os regimes flexíveis são passíveis de serem implementados na sua empresa.

6. Inspire-se nas grandes empresas

Pouco importa o tamanho do seu negócio. Verificar como outras companhias estão lidando com esse cenário ajuda a definir o que fazer na sua empresa. Dois exemplos são a Ambev e a Pipefy.

A cervejaria já adotava a solução de assinaturas do BeerOrCoffee, o OfficePass, antes da pandemia. A iniciativa fazia parte de um projeto de flexibilidade aos colaboradores. Assim, as viagens realizadas por eles contariam com o suporte dos mais de 160 coworkings disponíveis em todo o Brasil.

Ou seja, em qualquer lugar que estivessem, teria toda uma estrutura à disposição para trabalhar. Portanto, essa foi mais uma alternativa de espaço de trabalho, dessa vez, totalmente flexível.

Por sua vez, o Pipefy deu a escolha de o funcionário escolher entre os modelos híbrido e totalmente remoto. Quem opta pelo regime híbrido, tem acesso ao OfficePass, por exemplo, o que ajuda na retenção e atração de talentos, na otimização de custos e na rápida expansão.

Ou seja, nos dois casos, a pandemia deixou de ser um obstáculo e se transformou em uma alavanca para a transformação dos modelos de trabalho. Por isso, a Workplace Experience e Facilities, Anelise Pereira, do Pipefy, destacou que “o OfficePass entrega mais opções para os nossos times contratados em qualquer lugar do mundo. Adotamos um modelo de trabalho flexível, no qual os colaboradores escolhem o local de trabalho”.

7. Adote um sistema de avaliação

Acompanhar os resultados da sua empresa é a melhor maneira de saber se a sua escolha trouxe resultados. Para quem opta pelo formato híbrido ou remoto, existe a plataforma de avaliação de home office do BeerOrCoffee em parceria com a Sercon.

A solução verifica se as normas da NR 17 estão sendo cumpridas ou se ajustes são necessários. Dessa forma, você garante que a sua empresa estará de acordo com a lei trabalhista para o teletrabalho, já mencionada.

Com todas essas informações, já está na hora de você adotar esses passos para evitar os erros mais comuns. Perceba que a colaboração dos funcionários é fundamental para essa decisão. Assim, a sua escolha entre trabalho remoto, híbrido ou presencial é mais acertada. Nesse processo, você também pode contar com a ajuda de soluções especializadas, como o OfficePass.

Que tal conhecer melhor a solução de assinaturas do BeerOrCoffee? Acesse o site aqui e conheça o OfficePass.

OfficePass do BeerOrCoffee

Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web.