Futuro do Trabalho

Como superar as principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em novembro 3, 2021
Como superar as principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

As principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido estão relacionadas à integração das equipes e à vontade de continuar no modelo remoto. Porém, existem alternativas. Veja o que você pode fazer para inovar.

Muitas empresas tiveram que revisar seus processos durante a pandemia. Os gestores de RH e facilities, por exemplo, precisaram adaptar o cenário e garantir o acesso dos colaboradores às ferramentas necessárias. E nas empresas de tecnologia? Será que as transformações estão acontecendo de formais mais simples?

A resposta é complexa. Afinal, essas companhias já tendem a estar adaptadas a um regime mais flexível. Sem contar, é claro, que têm a tecnologia como o centro de suas estratégias. Ainda assim, surgiram obstáculos, especialmente derivados da adaptação dos profissionais.

Será que isso afetou a criatividade? Ou a produtividade? Houve piora no desempenho do negócio durante o período da pandemia? Como esses problemas podem ser solucionados? É o que vamos responder neste artigo. Confira.

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

A realidade das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Todos os negócios pensam nas possibilidades para o futuro do trabalho. Alguns optam pelo formato totalmente presencial, outros pelo 100% remoto e ainda existem aqueles que optam pelo modelo híbrido.

A principal característica do regime híbrido é o equilíbrio. Isso porque é possível combinar o remoto e o presencial, atendendo as empresas e os colaboradores de maneira flexível.

De acordo com a pesquisa da startup de recrutamento e seleção Revelo, 79% dos profissionais de TI preferem o trabalho remoto. Ainda há 19% que optam pelo modelo híbrido. Somente 2% dizem gostar do presencial. Entre os fatores que levam a esse resultado estão:

  • Não perder tempo no trânsito: 71,3%;
  • Poder trabalhar em cidades distantes: 54,2%.

Por esse motivo, a estratégia remote first, ou seja, o trabalho remoto em primeiro lugar, vem sendo cada vez mais adotada nas empresas de TI. Existem muitas variáveis que contribuem para essa escolha. Entre elas, a flexibilidade de contratação. Desse modo, é possível contar com talentos de diferentes lugares.

Isso é especialmente importante porque faltam profissionais de TI. Isso é o que mostram estudos da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

Um relatório demonstrou que o macrossetor incluiu quase 70 mil pessoas no mercado de trabalho entre janeiro e abril de 2021. Apesar disso, são necessários outros 70 mil profissionais por ano. Esse é o déficit do setor. A demanda é reprimida especialmente nos seguintes segmentos:

Troca de trabalho

Além de preferirem o trabalho remoto e híbrido, os profissionais de TI são taxativos: consideram trocar de trabalho se precisarem ficar no modelo presencial. Essa é a opção para 78% dos participantes do estudo da Revelo.

Por isso, os empreendedores destacam que o retorno ao escritório precisa ser muito bem pensado. Essa é uma das dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido. Afinal, o próprio segmento de atuação pressupõe mais flexibilidade. Portanto, insistir no regime presencial pode ser um grande problema.

Essa revisão é adotada pelas principais empresas do mundo. No Brasil, um exemplo é a Pipefy. A empresa adotou estratégias de trabalho flexível no pós-pandemia.

Segundo a gerente de Contas da empresa, Flávia Andrade, a maior parte dos colaboradores atuava no escritório, em Curitiba. Alguns, em caráter excepcional, trabalhavam de forma remota.

Com a necessidade do isolamento social, todos ficaram na modalidade a distância. Porém, surgiram obstáculos. Quer entender melhor o que aconteceu? Confira a entrevista completa com o Pipefy aqui!

As principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Normalmente, as empresas contam com uma força de trabalho multigeracional, ou seja, de diferentes faixas etárias. Essa é uma característica importante para empresas de tecnologia. Isso porque é possível entender melhor as necessidades dos diferentes tipos de usuários e criar produtos mais adequados e com ampla usabilidade.

No entanto, essa característica também pode trazer dificuldades às organizações. Nem todos os profissionais querem lidar com essas mudanças. Além disso, desenvolver uma cultura forte em times remotos pode ser um grande entrave. Afinal, como manter as equipes engajadas, motivadas e produtivas?

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

A resposta passa por uma série de variáveis, que estamos explorando ao longo deste post. Porém, antes de chegar a ela, é preciso conhecer as principais dificuldades da empresas de TI no trabalho híbrido. Veja quais são elas.

Manutenção da cultura organizacional

Um desafio crescente é a diluição da cultura organizacional no modelo híbrido. Como cada profissional está em sua casa, o cenário pode levar à desmotivação. Além do mais, existe uma tendência dos colaboradores deixarem de enxergar sua relevância para o negócio. Ou seja, eles não se conectam à missão da empresa e isso impacta a produtividade diretamente.

Por outro lado, essa é a oportunidade de revisar a cultura organizacional. O ideal é manter apenas os aspectos-chave, que devem ser protegidos e preservados. Inclusive, vale a pena definir uma equipe específica para cuidar desse aspecto.

Transparência na comunicação

O contato entre os colaboradores é totalmente modificado com o trabalho híbrido. Muitas empresas sentiram dificuldade nesse quesito durante a pandemia. Contudo, esse período trouxe um aprendizado: valorizar a comunicação assíncrona.

Essa deve ser até uma das políticas de trabalho híbrido implementadas. Isso porque a falta de uma comunicação aberta e honesta surte efeitos negativos no moral dos colaboradores. Sem contar que pode levar à perda de informações pelo simples fato de que alguém não estava presente naquele momento.

Com a comunicação assíncrona, todos sabem onde procurar as informações e esperar por elas. Também compreendem qual é o nível de autonomia oferecido pela empresa. Portanto, vale a pena investir nos canais e na estrutura certa de comunicação para evitar a distância entre as equipes.

Tratamento igual ao oferecido no escritório

Os gestores precisam ter atenção aos trabalhadores remotos. No modelo híbrido, é comum que os profissionais que estão no escritório tenham mais oportunidades. Isso acontece porque eles são mais vistos.

É preciso oferecer um tratamento igualitário. Para isso, ferramentas e estruturas organizacionais devem garantir a igualdade e o sucesso do trabalho híbrido.

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Gestão colaborativa

Pode ser difícil repassar feedbacks para os colaboradores com a falta de interação presencial. É importante criar maneiras de mensurar esses aspectos e oferecer um retorno adequado. Como? Uma ideia é criar uma cultura de confiança.

Por meio dela, deve-se estabelecer uma comunicação frequente, que permita saber o que cada um está fazendo e quais são as entregas realizadas. Nesse processo, é fundamental contar com as ferramentas certas. Uma empresa de tecnologia já costuma tê-las. Ainda assim, podem existir gargalos. Por isso, é necessário fazer uma análise apropriada e testar algumas soluções, se necessário.

Integração dos colaboradores

Os profissionais que atuam de forma remota devem estar conectados àqueles que trabalham presencialmente. Caso contrário, haverá divergências, perda de conhecimento e até sigilos dentro das equipes.

A melhor forma de garantir a integração é realizar eventos em que todos devem comparecer, especialmente, os profissionais remotos. Se for impossível devido à distância, vale a pena investir na videoconferência.

Relacionamento entre colaboradores

Todos da empresa devem ter um bom relacionamento, pois isso ajuda na produtividade. No entanto, o trabalho híbrido pode dificultar essa questão. Novamente, realizar encontros esporádicos entre todos é uma boa ideia.

Quem deve decidir a frequência é o próprio gestor. No entanto, é importante que as equipes sigam a mesma programação. Assim, fica mais fácil visualizar aquela pessoa com quem se conversa virtualmente.

Uso do escritório

O modelo híbrido não isenta o uso do espaço físico da empresa. As pessoas estarão menos presentes e é possível fazer um rodízio. Por isso, o ambiente pode ser reduzido, desde que seja respeitado o mínimo necessário para obter o melhor retorno do investimento.

Uma dica é o hot desking. Ele prevê que não haverá mesas permanentes para cada pessoa. Portanto, existe um compartilhamento do espaço com o cumprimento das regras indicadas pela empresa.

Ainda assim, vale a pena pensar em como e por que o escritório será utilizado. Somente depois disso ele deve ser reconfigurado. Isso diminui as chances de falha.

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Manutenção da saúde mental e física

Ao ficar fora do escritório, o colaborador pode enfrentar problemas. Uma das principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido foi justamente ajudar os colaboradores a administrarem o tempo e garantirem o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Muitos gestores nem chegaram a se preocupar com esse critério em um primeiro momento. No entanto, ele se tornou relevante com o passar dos meses. Tanto é que houve um aumento de 26% nos pedidos de afastamento do trabalho logo no começo da pandemia.

Agora, há a iniciativa de implementar estratégias para a prevenção de doenças. Pelo menos, 78% pretendem fazer isso no prazo de três anos. Dentro desse cenário, a empresa pode oferecer o estilo anywhere office de trabalho. Ou seja, a pessoa trabalha de onde quiser.

De toda forma, o objetivo é assegurar que os colaboradores se sentem motivados e engajados. Além disso, as boas práticas devem perpassar os relacionamentos para garantir a inovação, a produtividade e os bons resultados.

As soluções para esse cenário

Ao longo do post já apresentamos algumas ideias a aplicar no seu negócio. No entanto, existem outras. Vamos mostrá-las a partir do exemplo de três empresas: StartSe, Dock e Pipefy.

Todas elas se reinventaram durante a pandemia e as duas últimas estão contando com a ajuda direta do BeerOrCoffee. Veja como cada elas mudaram o jogo a partir de práticas simples.

  • Identificação dos pontos fortes e fracos da cultura: faça pesquisas internas para entender o que seus colaboradores pensam. A partir disso, é possível criar estratégias que se ajustem às necessidades das equipes para aumentar o engajamento e a produtividade.
  • Criação de um plano de ação: analise a cultura organizacional e a estratégia adotada para identificar gargalos e definir responsabilidades.
  • Envolvimento das pessoas: as equipes devem estar sempre integradas para que existam diferentes visões de mundo. Avaliar diferentes perspectivas ajuda a otimizar o fluxo de trabalho.
  • Encontre profissionais que tenham fit com o seu negócio: os talentos devem estar alinhados à cultura organizacional. Quanto mais ocorrer esse alinhamento, melhores os resultados.
  • Uso do OfficePass: a assinatura mensal do BeerOrCoffee permite que os colaboradores de qualquer lugar do Brasil tenham acesso aos coworkings da rede. Isso resolveu os problemas de estrutura precária no home office e incentivou a colaboração na Pipefy. “Hoje em dia, temos colaboradores que preferem o coworking em relação ao home office”, destacou a gerente de Contas da empresa, Flávia Andrade.

principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido

Agora que você viu todas essas dicas, já pode aplicá-las no seu negócio. Afinal, apesar das principais dificuldades das empresas de tecnologia no trabalho híbrido, existem alternativas para alcançar a eficiência. Basta identificar as melhores práticas para a sua realidade.

Quer entender melhor sobre o futuro? Baixe o guia completo sobre como serão os escritórios e o trabalho perto do fim da pandemia e veja tudo o que sua empresa precisa saber!

Ebook Guia do Futuro do Trabalho

Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web.