Estresse no traballho

Esgotamento emocional no trabalho remoto: como dar suporte a distância?

Redação BeerOrCoffee
Escrito por Redação BeerOrCoffee em outubro 6, 2021
5 min de leitura
Esgotamento emocional no trabalho remoto: como dar suporte a distância?
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O esgotamento emocional no trabalho remoto existe, mas pode ser combatido. A sobrecarga de trabalho e o isolamento são fatores que podem gerar irritabilidade e cansaço excessivo. Veja como ajudar os colaboradores a melhorarem sua saúde mental.

Uma pessoa pode estar fisicamente bem, mas esconder o burnout, ou cansaço excessivo. Em alguns casos, o esgotamento emocional no trabalho remoto se torna evidente. Segundo o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), há um aumento desse problema.

Para se ter uma ideia, a alta em 2021 chegou a 21% no total de diagnósticos. Além disso, a síndrome de burnout passou a ser reconhecida pela Classificação Internacional de Doenças (CID). Segundo essa designação, os sintomas de esgotamento relacionado ao trabalho são:

  • Falta de paciência, irritabilidade e dores de cabeça que surgem somente durante as horas de trabalho;
  • Falta de energia, dificuldade de concentração e cansaço;
  • Sono ou insônia durante o expediente;
  • Dores no peito, taquicardia e palpitação, quando forem descartados problemas cardíacos.

Além disso, um estudo realizado em 2019 apontou que aproximadamente 20 mil pessoas pediram afastamento médico naquele ano devido a doenças mentais relacionadas ao trabalho. Esses dados demonstram que a saúde vai muito além da parte física.

Como evitar o estresse no trabalho? Como o gestor de RH e de facilities podem lidar com o burnout? O principal é oferecer o suporte emocional necessário. Veja como fazer isso.

Esgotamento emocional no trabalho remoto

Ofereça um dia de folga

O funcionário pode estar trabalhando a distância, mas isso não quer dizer que as atividades são exigem energia. Uma pesquisa da Nielsen sinalizou que a jornada de trabalho fica mais longa devido ao trabalho remoto.

Por isso, uma boa forma de ajudar o funcionário a lidar com o estresse é oferecer um dia de folga. Isso deve ser feito eventualmente. Mais do que mostrar que a pessoa tem direito ao lazer, também ajuda a mostrar que a empresa a valoriza.

Aliás, esse é um dos motivos que faz muitas empresas pensarem em adotar a semana de quatro dias. Esse modelo é normal em países como Nova Zelândia, Japão, Islândia e Espanha. No Brasil, é menos comum, mas já existe.

Entenda qual a relação entre trabalho, saúde mental e burnout

A pessoa pode ser bastante grata por ter um trabalho e ainda assim apresentar exaustão. Por isso, aquela ideia de que a piora na saúde mental é derivada de quem não dá valor ao que tem, é errada.

Antes de tudo, é preciso entender que o trabalho remoto dificulta a tentativa de equilibrar vida pessoal e profissional. O colaborador precisa ter mais organização e uma rotina estabelecida. Caso contrário, pode postergar a realização das atividades e sofrer sobrecarga.

Isso afeta diretamente a saúde mental dos funcionários. Como a produtividade diminui, a pessoa se sente cada vez mais cheia de coisas para fazer. Ou seja, em vez de resolver seu problema, acaba se afundando nele.

Nesse cenário, qual o papel da gestão? Se você identificar que o funcionário está atrasando as entregas ou que apresenta algum tipo de dificuldade, converse e coloque-se à disposição. Ofereça ferramentas para gestão do tempo e da produtividade. Ajude a priorizar atividades e até dê uma folga para que o colaborador possa descansar, se for necessário. Indicar um psicólogo é outra possibilidade, sempre reforçando que o colaborador é importante. Por isso, a empresa está disposta a fazer o que for necessário para desafogar suas atividades. Inclusive, você pode delegar algumas tarefas.

Ofereça ginástica laboral online

Muitas empresas adotam esses exercícios como uma forma de diminuir o estresse. Normalmente, a ginástica laboral é feita presencialmente. No entanto, ela pode ser adaptada ao trabalho remoto.

Os exercícios podem ser variados. Todos ajudam na saúde mental dos funcionários. Algumas possibilidades são:

  • Yoga;
  • Meditação;
  • Exercícios de concentração;
  • Caminhadas;
  • Alongamento.

Também vale a pena incentivar a realização de intervalos em tempos regulares. Quando os profissionais se ausentam temporariamente do trabalho, conseguem focar novamente. Além disso, desestressam e fazem suas atividades com mais tranquilidade, especialmente, se fizerem alguns exercícios rápidos, como de alongamento.

Crie grupos de atividade física e estimule na empresa

Para manter a saúde mental, é fundamental fazer exercícios físicos todos os dias. Como gestor, incentive criando grupos na empresa. Por mais que os colaboradores não possam se encontrar sempre, é possível ter outras ideias.

Por exemplo, você pode criar uma competição entre equipes. Quem ganhar, receberá um prêmio. Para verificar os resultados, use um aplicativo, como o Google Fit. Além de usar o conceito de gamificação, todos se motivam, interagem entre si e deixam de lado o cansaço extremo ao liberar endorfina.

Esgotamento emocional no trabalho remoto

Use a tecnologia para evitar o esgotamento emocional no trabalho remoto

É importante saber que as mesmas ações adotadas no trabalho presencial podem ser adaptadas para o modelo remoto. A ideia é usar o mundo virtual a seu favor. Algumas possibilidades são:

  • Oferecer aulas de yoga;
  • Fazer parcerias com academias;
  • Oferecer inscrições grátis para apps de meditação e saúde mental;
  • Criar grupos de alimentação saudável para que todos compartilhem receitas;
  • Realizar treinamentos e webinars sobre saúde mental e bem-estar.

Ofereça um verdadeiro apoio para evitar o esgotamento emocional

Algumas pessoas lidarão melhor com o trabalho remoto, enquanto outras se sentirão isoladas. Qualquer que seja o caso, todas devem ter uma válvula de escape. Cabe aos gestores incentivar que essas alternativas façam parte do dia a dia dos funcionários.

Aqui, vale a pena falar abertamente sobre atividades antiestresse, sobrecarga de trabalho e como evitá-la, gestão do tempo e outros fatores relevantes. Ainda há outras ações a serem adotadas:

  • Encoraje a criação de barreiras entre vida pessoal e profissional;
  • Permita que as notificações sejam desligadas fora do horário de trabalho. Ter esse tempo longe das atividades é essencial para uma boa saúde mental;
  • Ofereça opções de horário flexíveis, para que o colaborador adapte sua jornada ao seu ritmo circadiano.

Disponibilize diferentes espaços de trabalho

Sair de casa, ver outras pessoas e interagir com elas faz toda a diferença no trabalho remoto. Por isso, muitas empresas investem no modelo anywhere office. Nesse caso, o funcionário pode estar em qualquer lugar do mundo: em casa, em outro país, em um coworking etc. O que importa é ele cumprir suas funções e ter uma boa interação com a equipe.

No formato de anywhere office, é possível conhecer outros lugares e pessoas. Além disso, o funcionário pode ficar em um ambiente criativo, que estimule a imaginação.

Seguindo todas essas dicas, sua equipe se sentirá melhor e mais disposta a trabalhar. Isso se refletirá em benefícios para a empresa, como aumento da produtividade e qualidade nas atividades realizadas. Assim, o esgotamento emocional no trabalho remoto é evitado.

O que achou dessas dicas? Quer se aprofundar em uma delas? Veja o guia completo do anywhere office e entenda como é possível praticar a arte de trabalhar onde e como quiser.

Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web.