Cultura da empresa

5 perguntas para fazer aos funcionários sobre trabalho remoto, híbrido e no escritório

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em setembro 30, 2021
5 perguntas para fazer aos funcionários sobre trabalho remoto, híbrido e no escritório
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O trabalho remoto, híbrido e no escritório tem suas vantagens, mas também gera insatisfações. Ao fazer as perguntas para os funcionários, é possível focar na motivação, engajamento e melhoria dos processos organizacionais.

O mix entre trabalho remoto, híbrido e no escritório se tornou comum, especialmente, em 2021. Afinal,  a discussão sobre “qual é o melhor modelo” se fortaleceu.

Os gestores ainda têm dúvidas sobre o que fazer. Enquanto 66% dos funcionários preferem o trabalho híbrido, que oferece mais flexibilidade, 22% ainda gostam mais de estar presencialmente no escritório.

Isso mostra que é preciso saber lidar com as diferentes adversidades, e adotar um acompanhamento humanizado e empático com a equipe.

Como? Fazendo perguntas sobre essas três modalidades, ou seja, trabalho remoto, híbrido e no escritório. Até mesmo porque muitas das principais empresas do mundo quiseram voltar presencialmente em tempo integral e tiveram que recuar das suas decisões. Quer alguns exemplos? Um deles é a Apple. Sua resistência em adotar o trabalho híbrido fez as equipes ameaçarem se demitir.

Mais do que isso, a humanização do contato e o aumento da empatia ajudam a trazer resultados positivos para a empresa. A motivação e engajamento dos colaboradores possibilita ter mais produtividade, criatividade e inovação.

Portanto, quais perguntas devem ser feitas para respeitar sua decisão e alinhar as necessidades da empresa com as individuais? Vamos mostrar os principais questionamentos. Confira!

perguntas para fazer aos funcionários

1. O que você mais gostou e detestou no trabalho remoto?

Tudo tem seus pontos positivos e negativos. Por mais que um colaborador prefira o modelo a distância ou o híbrido, haverá aspectos em que não está satisfeito. Sem contar que, trabalhando remotamente, ele interage menos com as pessoas. 

A falta do contato social afetou a saúde mental de muitos funcionários. Uma pesquisa da Robert Half sinalizou que 28% dos recrutadores têm esse aspecto como sua maior preocupação em 2021, no que se refere à gestão de pessoas.

Fazer essa pergunta é abrir espaço para se conectar com as pessoas. É uma forma de entender quais foram seus sentimentos, como estão seus objetivos e quais foram os obstáculos encontrados.

Da mesma forma, permite entender se o funcionário prefere o trabalho remoto, híbrido ou no escritório. Assim, há uma chance maior da empresa acertar na decisão e fornecer todo o suporte emocional à equipe remota, tão necessário para o bom desempenho das atividades.

2. Você sente que sua produtividade aumentou, diminuiu ou ficou igual no trabalho remoto?

Um levantamento feito pela Fundação Dom Cabral mostrou que a produtividade cresceu entre os profissionais que ocupam cargos elevados. Por outro lado, a sensação de bem-estar diminuiu.

Para ter uma ideia, 35,6% responderam que o trabalho remoto é mais produtivo. Além disso, 23,2% alegaram que é “significativamente mais produtivo”. Essas respostas foram fornecidas por gerentes, diretores, líderes, acionistas, sócios, presidentes e CEOs.

Ao mesmo tempo, esses mesmos profissionais disseram que a percepção entre equilíbrio e bem-estar ficou abalada. Veja as alegações:

  • 24% registraram aumento na quantidade de horas trabalhadas;
  • 16% apresentaram dificuldade de comunicação e relacionamento;
  • 14% tiveram problemas no equilíbrio entre atividades profissionais e pessoais;
  • 10% sinalizaram dificuldades com foco e atenção;
  • 9% destacaram que a infraestrutura é limitada.

Se os profissionais de altos cargos têm essas dificuldades, imagine o restante da equipe. Por isso, pergunte sobre a produtividade. Se a resposta foi que diminuiu, questione os fatores que levaram a isso.

Você pode descobrir que o funcionário tem um computador lento, por exemplo. Nesse caso, a empresa pode fornecer um equipamento melhor, se o profissional preferir ficar em casa. 

A ideia é alinhar os interesses do colaborador entre trabalho remoto, híbrido ou no escritório com a solução do seu problema. Dessa forma, a empresa alcança o melhor dos mundos: um profissional motivado. Além disso, é uma maneira de envolver as equipes no espaço de trabalho, seja virtual, seja físico.

3. Como você se sente em relação a trabalho remoto, híbrido e no escritório?

A pergunta — bem direta, por sinal — precisa ser feita. Saber o que o colaborador deseja é fundamental para definir o modelo de trabalho que a empresa seguirá. Por exemplo, se todos preferirem atuar em casa ou em coworking, a estrutura física pode ser desfeita e transformada em capital.

Agora, se a preferência for pela flexibilidade ou pela atuação presencial, é necessário manter a sede física. Ainda assim, há casos em que ela pode ser reduzida ou melhor aproveitada.

Nesse contexto, também vale a pena questionar o funcionário sobre outros aspectos. Por exemplo:

  • O que você espera do retorno ao escritório?
  • Quais atividades pretende realizar ao estar presencialmente na empresa?
  • Se for dada a oportunidade, você prefere trabalhar de casa de forma permanente?
  • Caso opte pelo trabalho híbrido, quantos dias da semana prefere ficar no escritório?

Todas essas respostas ajudam a traçar as estratégias para as próximas ações. A partir disso, as decisões começam a se tornar mais fáceis.

4. Você acha que a sua habilidade de colaborar com a equipe aumentou, diminuiu ou ficou a mesma no trabalho remoto?

Uma das dificuldades na atuação a distância é a colaboração. A equipe precisa estar bem alinhada para evitar atrasos e retrabalhos, que impactam o cliente. Por isso, é necessário fazer essa pergunta.

Como citado anteriormente, a dificuldade de comunicação e de relacionamento foram dois entraves para o trabalho remoto. Esses problemas podem ser melhorados com a flexibilidade. Ainda assim, é importante entender o que o colaborador sentiu.

Ele pode ter sentido falta de uma ferramenta de gestão de projetos com maior nível de interação. Talvez, ache que a colaboração foi adequada, mas tenha percebido que o contato com alguns colegas em um coworking ajudaria a alcançar os resultados. Ou, realmente, prefira voltar ao escritório em tempo integral.

Qualquer que seja a opção, ter essa visão clara é uma forma de saber o que precisa ser melhorado e qual foi o sentimento dos colaboradores. Afinal, eles têm o objetivo de atingir as metas traçadas. Portanto, sua opinião sobre a parte operacional deve ser considerada.

perguntas para fazer aos funcionários

5. Quais eventos são importantes para manter o engajamento e a motivação com funcionários remotos, híbridos e no escritório?

Vale a pena entender o que motiva os colaboradores. Quanto mais eles se sentirem bem, mais engajados serão e maior será a capacidade de alcançar os resultados esperados. Por isso, a realização de eventos pode fazer a diferença.

Esses encontros podem ser estritamente profissionais ou terem um viés de troca de experiências. Ambos são positivos.

No primeiro caso, abrange a oferta de um curso ou treinamento, uma reunião presencial ou um encontro para conhecer um novo produto antes de ser lançado ao mercado. No segundo, é o happy hour depois do trabalho, a festa para os aniversariantes do mês, a entrega de um presente para tornar o dia mais feliz, entre outras situações.

Qualquer que seja a escolha, veja o que mais interessa aos funcionários. Eles preferem fazer os treinamentos de forma remota ou presencial? E o happy hour, poderia ser a distância? Há possibilidade de todos se encontrarem em um coworking com café para unirem o encontro profissional ao de troca de experiências?

Ter todas essas respostas é o começo para definir o melhor modelo de trabalho. Assim, você considera a opinião de todos e humaniza a gestão — o que é fundamental para o sucesso no longo prazo.

Da mesma forma, consegue definir o que será feito. Aqui, entra a possibilidade de fazer a chamada assinatura de escritórios, o OfficePass. Com ele, sua equipe pode usar o coworking como preferir e para qualquer finalidade.

Assim, pouco importa o modelo adotado. O trabalho remoto, híbrido e no escritório podem ser aperfeiçoados com a infraestrutura e os benefícios dos coworkings. Quando você assina o OfficePass, paga para ter acesso a centenas deles. Desse modo, qualquer que seja o tipo da sua equipe, as vantagens podem ser significativas.

E você, quer ter os mesmos benefícios para os seus colaboradores? Entenda o que é OfficePass, a assinatura de escritórios sob demanda do BeerOrCoffee.

perguntas para fazer aos funcionários

Texto escrito por Fabíola Thibes, jornalista e redatora web.