Equipes remotas

5 caminhos para o líder oferecer incentivo e suporte emocional para uma equipe remota

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em agosto 31, 2021
5 min de leitura
5 caminhos para o líder oferecer incentivo e suporte emocional para uma equipe remota
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O líder precisa exercer diversas funções, inclusive garantir incentivo e suporte emocional para uma equipe remota. Se você não sabe como fazer isso, confira 5 caminhos que vão ajudar!

Você sabia que apenas 25% dos empregados acreditam que os líderes têm empatia suficiente no trabalho? Ao mesmo tempo, 72% dos trabalhadores também entendem que essa é uma característica importante da empresa para auxiliar na motivação do trabalho. 

Isso é o que a Business Solver identificou na pesquisa “State of Workplace Empathy”, em 2021. Nesse cenário, é importante que a organização ofereça incentivo e suporte emocional para a equipe. Porém, podem surgir dúvidas sobre como implementar essas estratégias com sucesso no trabalho remoto. 

Por isso, neste conteúdo você aprenderá 5 caminhos para proporcionar um ambiente mais empático, com suporte emocional e mais incentivo aos colaboradores. Vamos lá?

suporte emocional para uma equipe remota

1. Faça perguntas e ouça os colaboradores

Uma pesquisa Pulse realizada em 2020 trouxe dados importantes sobre a transição para o trabalho remoto e como a empresa poderia ajudar. Entre os pontos citados, a comunicação se destacou — 47% dos colaboradores classificaram a questão como essencial. 

Para ajudar no suporte emocional para uma equipe remota, a comunicação consiste em proporcionar canais para receber feedbacks e, de fato, ouvir os membros de um time. Por exemplo, é interessante que o líder faça perguntas, demonstrando maior abertura às sugestões. Afinal, é comum que a equipe sinta certa insegurança ao dar opiniões. 

Outra questão importante é que as perguntas e a abertura não se limitem às questões relacionadas apenas à execução do trabalho. Vale entender também como a equipe se sente e quais são as dificuldades, permitindo que a empresa ajude na solução desses problemas e ofereça apoio. 

Ainda é interessante investir na transparência da comunicação, falando sobre impactos dos negócios, tomada de decisões e outras questões relacionadas à gestão. Isso promove a maior participação dos colaboradores e aumenta a confiança na relação de trabalho.

2. Pratique e promova a empatia na empresa

O suporte emocional tem tudo a ver com empatia. Entre as definições encontradas no dicionário, o conceito se refere à habilidade de se imaginar no lugar de outra pessoa ou à compreensão dos sentimentos do outro

Quando os líderes conseguem ter esse olhar diferenciado, que considera o aspecto emocional da equipe, é possível promover melhorias. O motivo é que isso permitirá identificar preocupações do time e outros pontos desafiadores, que podem levar à reflexão sobre o que pode ser feito pela empresa para ajudar.

A partir dessa postura, há chances de identificar problemas que não seriam percebidos de outra forma. Isso acontece tanto pela falta de percepção que surge quando não há empatia, quanto pela resistência dos colaboradores em compartilhar as suas ideias.

Basta pensar o seguinte: se eles enxergam que a empresa não está disposta a identificar e compreender as suas dores, não faz sentido demonstrá-las. Portanto, pratique a empatia e promova esse pensamento em todos os setores do negócio, tanto em trabalho remoto quanto presencial, se houver.

3. Não tenha medo de se mostrar vulnerável

Ao falar sobre empatia, existe um assunto importante que o complementa: a vulnerabilidade dos líderes. É comum que o time crie uma imagem de que as pessoas em papéis de liderança não têm fraquezas ou dificuldades em sua rotina pessoal ou profissional.  

Contudo, um líder que consegue demonstrar sensibilidade e conversar sobre as próprias limitações pode trazer maior acolhimento. Primeiro, porque ajudará os colaboradores a se sentirem à vontade para se abrir sobre os próprios problemas. Na prática, isso demonstrará que a vulnerabilidade não é sinônimo de fraqueza.

Quando se trata de uma equipe remota, isso se torna especialmente importante. Tenha em mente que já existe um menor contato, que pode gerar um afastamento natural entre toda a equipe. Além disso, a falta de proximidade física complica a identificação de eventuais problemas, que podem ficar claros quando se está na presença de outra pessoa. 

A dica, nesse caso, é que os canais de comunicação não sejam usados apenas para lidar com a rotina de trabalho. Eles podem dar abertura para outras conversas, com compartilhamento de experiências, desafios e problemas. Tudo isso faz parte do processo de aproximação de desenvolvimento de confiança. Isso ajudará a fazer com os líderes sejam vistos como um ponto de suporte. 

suporte emocional para uma equipe remota

4. Ofereça benefícios voltados à saúde física e mental

Já pensou em oferecer benefícios aos colaboradores pensando na saúde física e mental? Uma alternativa tradicional são os planos de saúde e com cobertura odontológica, mas é possível ir além dessa opção para otimizar a gestão de equipe remota e garantir o suporte desejado.

A inclusão de atividades virtuais visando o convívio social, como happy hours, podem ser interessantes. A criação de convênios para garantir aulas em academias ou consultas com nutricionistas, estimulando a alimentação saudável, também pode ajudar. Além disso, vale manter espaços para discussões voltadas à saúde e ao bem-estar.

Já as medidas de reconhecimento servem tanto para o incentivo quanto para o acolhimento. Enviar lembranças em datas especiais, demonstrar a preocupação diante de uma doença ou problema familiar, é um carinho que pode fazer diferença no auxílio para superar os obstáculos que surgem. Basicamente, é se fazer presente, mesmo que esteja longe. 

5. Adote a flexibilidade no trabalho

Outra dica importante com bastante relação com o incentivo da equipe é adotar a flexibilidade no trabalho. Essa é uma tendência importante nas empresas devido aos seus benefícios. Ela promove mais qualidade de vida para os profissionais, otimiza a gestão de tempo e consegue melhorar os relacionamentos internos.

Isso porque a flexibilidade permite aos colaboradores escolher a melhor forma de cumprir a jornada de trabalho considerando horários e ambientes. O uso de escritórios compartilhados, por exemplo, pode ser atrativo por promover o contato com outros profissionais em espaços com toda a infraestrutura necessária. 

Talvez você esteja pensando: mas a flexibilidade não é óbvia no trabalho remoto? Infelizmente, não. Existem empresas que, apesar de adotar o modelo à distância, mantém um foco no home office, exigindo que o trabalhador esteja em sua casa, cumpra horários predefinidos e mantenha um modelo mais engessado. 

Para ter uma equipe motivada, lembre-se de garantir um modelo flexível dentro das necessidades do negócio. Isso também trará impactos emocionais, já que demonstra a preocupação da empresa com o bem-estar e em proporcionar as melhores condições de trabalho.

Como você viu, a liderança remota pode trazer desafios para manter uma rede de apoio e integração entre os times. Porém, seguindo esses 5 caminhos, os líderes terão condições de oferecer incentivo e suporte emocional para uma equipe remota. Assim, é possível facilitar a transição no trabalho e aumentar o potencial de resultados do negócio. 

Quer mais dicas para a sua empresa se preparar para novos formatos de trabalho? Baixe este checklist com as principais dicas sobre o assunto e otimize os resultados na transição!

Texto escrito por Joanna Nandi, Redatora Web.