Futuro do Trabalho

O que as empresas híbridas devem saber sobre segurança cibernética

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em junho 30, 2021
5 min de leitura
O que as empresas híbridas devem saber sobre segurança cibernética
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Uma das maiores preocupações das empresas híbridas é a segurança cibernética. Com o trabalho remoto, os sistemas ficam mais sensíveis aos ataques de hackers, já que os dispositivos e redes pessoais são mais vulneráveis.

Com a pandemia do novo coronavírus e a necessidade do isolamento social, muitos negócios tiveram que recorrer ao trabalho a distância para continuar as atividades.

Embora tenha sido a solução mais acertada, houve um aumento dos ataques cibernéticos. Afinal de contas, os computadores ligados a redes domésticas estão mais expostos a esse tipo de situação. 

No cenário pós-pandêmico, o modelo flexível é uma das tendências do futuro do espaço de trabalho. Pensando nisso, como será que as empresas híbridas se preparam em relação à segurança digital?

Se a sua corporação já adotou ou adotará o trabalho híbrido, saiba que a proteção de dados deve ser uma preocupação constante. Neste post, contamos mais sobre o assunto. Confira!

segurança cibernética

Quais são os maiores desafios na segurança cibernética de empresas híbridas?

Quando o funcionário vai até o escritório e utiliza computadores e outros dispositivos da empresa, a segurança está em constante vigília por parte do setor de TI — Tecnologia da Informação. Os aparelhos, geralmente, são protegidos e atualizados. 

Já no trabalho remoto, isso é diferente. Os colaboradores utilizam sua própria rede doméstica e dispositivos. Como não são tão bem monitorados quanto os da empresa, estão mais sujeitos a problemas com a segurança. Sabendo disso, listamos os maiores desafios enfrentados.

Ataques de phishing

Os ataques de phishing são tentativas de hackers para conseguir dados e o roubo de identidade por meio de emails, mensagens e ligações. Esse tipo de crime acontece com maior frequência do que imaginamos. 

Quantas vezes você já recebeu email de um banco que nem tem conta? Provavelmente, é um golpista tentando pegar suas informações. Se responder ou abrir o link do conteúdo da mensagem, você coloca em risco os seus dados. 

Caso isso aconteça com um funcionário que utiliza o dispositivo para trabalhar, as informações da empresa também correm risco.

Instalação de patches de segurança

Os patches são atualizações de software e aplicativos que ajudam a solucionar problemas de segurança nos computadores e nas redes de seus sistemas. Quando o dispositivo corporativo se conecta à rede da empresa, baixa e instala os patches automaticamente.

No trabalho remoto, isso não acontece com frequência, já que os aparelhos estão conectados a uma rede pessoal, e não da corporação.

Ambiente vulnerável

O ambiente doméstico é bem vulnerável aos ataques cibernéticos. Provavelmente, o funcionário não é o único a usar os dispositivos pessoais e a rede de casa. Os filhos dos colaboradores, por exemplo, podem usar a internet e o computador para fazer um trabalho.

Por mais que isso pareça inofensivo, o outro morador pode clicar em um link suspeito e comprometer a segurança do dispositivo usado para trabalho e, consequentemente, da empresa.

Erro de funcionário

Na empresa, a equipe de TI está a postos para ajudar no que for necessário e manter o ambiente virtual mais seguro. Em casa, isso não é possível. Dessa maneira, o funcionário pode se descuidar e não usar a rede privada virtual (VPN) ou instalar malware, prejudicando a segurança cibernética corporativa.

Aplicativos de colaboração

Com o trabalho remoto, os aplicativos de colaboração são necessários para manter a interatividade. Embora sejam realmente muito úteis, eles não são seguros, pois não são verificadas com ferramentas de seguranças tradicionais.

Sendo assim, uma simples transferência de arquivo de imagem, por exemplo, pode conter um software malicioso, o que pode resultar em problemas, como vazamento de dados confidenciais.

Shadow IT (ou TI invisível)

O TI invisível, como o Shadow IT é mais conhecido no Brasil, é um termo que descreve a utilização de softwares e dispositivos sem o conhecimento do departamento de TI. No trabalho remoto, isso acontece quando os funcionários utilizam ferramentas sem o endosso da área de TI da empresa.

Por mais que a intenção não seja das piores, esse tipo de prática pode trazer muitos prejuízos para a corporação, principalmente se houver roubo de dados.

Desligamento do funcionário

Imagine que dados, arquivos e documentos da empresa são trocados a todo tempo entre dispositivos domésticos e uma rede corporativa. Caso haja o desligamento do funcionário, todas essas informações ficam gravadas no computador pessoal dele. Por essa razão é importante implementar sistemas e processos para evitar a situação, como o uso da nuvem.

segurança cibernética

Quais soluções para ter segurança cibernética no espaço de trabalho híbrido?

Agora que você já sabe os desafios enfrentados pelas empresas híbridas em relação à segurança cibernética, fique por dentro das soluções que podem ser aplicadas para reduzir os riscos.

Aposte na segurança da nuvem

É possível que todo o trabalho e transferência de dados sejam feitos em um ambiente de nuvem. Dessa forma, quando há o desligamento do funcionário, não sobra nenhuma informação em seu dispositivo pessoal.

Fortaleça a cultura organizacional

A cultura organizacional fortalecida pode ser de grande ajuda na segurança cibernética de empresas híbridas. Sendo assim, é preciso influenciar o comportamento dos funcionários para que pratiquem a higiene digital e evitem colocar os dados da corporação em risco.

Ofereça treinamento de segurança digital

Como os funcionários não têm suporte de TI quando estão trabalhando remotamente, é importante treinar a equipe em segurança cibernética. Ofereça treinamento para que possam minimizar as ameaças e se protegerem no trabalho em casa.

Crie uma rede separada

Ao contrário das redes padrão, a VPN (“Virtual Private Network” ou Rede Privada Virtual) estabelece uma comunicação mais segura por meio da criptografia. É como se a transmissão de dados tivesse que abrir diversos cadeados para ser concluída.

Crie uma nova VPN para os funcionários se conectarem ao fazer o trabalho remoto. Além disso, atualize o dispositivo corporativo em todos os sistemas da rede e faça auditoria desses aparelhos pelo suporte de TI para que os patches atualizados sejam instalados.

Entre as maiores preocupações que uma empresa híbrida deve ter está a segurança cibernética. Isso porque o trabalho remoto deixa os sistemas e a rede mais suscetíveis aos problemas relacionados à invasão de privacidade e vazamento de dados. Portanto, todo cuidado ainda é pouco.

Já ouviu falar em Anywhere Office? Essa modalidade de trabalho é uma tendência uma tendência no mundo todo e pode ajudar no sucesso da sua empresa. Aproveite que está por aqui e saiba mais sobre o assunto!

Texto escrito exclusivamente para o BeerOrCoffee, por Renata Nogueira, produtora de conteúdo para a web e redatora.