Cultura da empresa

Como são os escritórios projetados para promover o bem-estar das pessoas

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em junho 23, 2021
6 min de leitura
Como são os escritórios projetados para promover o bem-estar das pessoas
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

É possível contar com escritórios projetados para promover o bem-estar das pessoas? Bem, a pandemia aumentou a necessidade de contar com espaços mais amigáveis para os trabalhadores. Neste post, explicamos o porquê disso e como se diferencia do modelo tradicional.

Se você é millenial ou de uma geração mais recente, já acredita que existem escritórios projetados para promover o bem-estar. No entanto, para as pessoas mais velhas, isso é impossível. A semana de trabalho é apenas uma obrigação a ser cumprida.

Até poucos anos atrás, o ambiente corporativo era apenas um lugar que se deveria ir para ganhar o salário de cada dia. Era quase que um “mal necessário” para pagar as contas, ter comida na mesa e oferecer uma vida melhor para os filhos.

É provável que sua visão seja muito mais ampla do que essa. O trabalho continua tendo essa função praticamente de subsistência. Mas é muito mais do que isso. Tornou-se um local de realização de sonhos, de fazer aquilo que se ama. Afinal, passamos praticamente 20% do nosso tempo de vida exercendo nossa função.

Apesar de já ser uma grande mudança, quando comparado à visão tradicional, o escritório ainda passa por novas alterações. Com a pandemia da COVID-19 e a necessidade de implementar o trabalho remoto, novos conceitos surgem — e o escritório deixa de ser tão tangível e se transforma em algo bastante etéreo.

Já parou para pensar sobre isso? Se quer entrar nessa discussão, continue lendo este post e entenda mais sobre os escritórios projetados para promover o bem-estar dos colaboradores.

O escritório antigamente

Se você já assistiu a um seriado que remonta a décadas passadas — por exemplo, Mad Men —, percebeu que o escritório era muito diferente do que é hoje. Os chefes tinham uma sala separada, que sempre ficava de porta fechada.

Os melhores funcionários também tinham o seu cubículo, ou seja, uma sala bastante pequena, mas que servia de local de trabalho. O chão, muitas vezes, era acarpetado e os computadores ocupavam um bom espaço da mesa.

Esse cenário começou a surgir nos anos 1950 e 1960, especialmente nos Estados Unidos, mas se alongou até a década de 1990. Não havia nada de errado com esse modelo. Contudo, ele demonstrava a hierarquia presente no escritório.

Os funcionários tinham pouco espaço de diálogo com o chefe. Não havia compartilhamento de ideias e as decisões eram centralizadas. Bem ao estilo “manda quem pode, obedece quem tem juízo”.

Entre 1990 e 2000, o escritório começou a mudar. Os espaços abertos tomaram conta dos ambientes e houve um espaço maior para o engajamento entre os colaboradores. O ambiente passou a ser mais democrático e ter mais voz para novas ideias. Ainda assim, mais mudanças surgiriam nos anos seguintes.

Por volta de 2010, o foco passou a ser a qualidade de vida no trabalho. Os escritórios foram projetados para promover o bem-estar. Para alcançar esse objetivo, começaram a ser oferecidos pufes, áreas de jogos, festinhas no final do mês e até happy hours.

Agora em 2020, uma nova mudança começou. O escritório moderno está sendo remodelado, muito por conta da pandemia do coronavírus. Com isso, o que fica em evidência são as tendências do futuro no trabalho, que é remoto.

O escritório nos dias de hoje

Se já havia uma tendência de escritórios projetados para promover bem-estar, esse cenário se fortaleceu com a crise sanitária que começou no final de 2019. Muito já se falava em qualidade de vida no trabalho. No entanto, o contexto atual mostrou que essa preocupação deve ser uma constante.

Na verdade, essa deve ser uma prioridade no futuro. Tudo porque o ambiente corporativo interfere na saúde e no bem-estar. Em 2020, isso ficou ainda mais evidente. Tanto é que um levantamento da Robert Half indicou que 26% dos entrevistados acreditam que a sensação de equilíbrio entre qualidade de vida e trabalho ficou pior. O mesmo percentual acha que ficou igual.

Para essas pessoas que entendem que a sensação piorou ou se manteve, os principais motivos para essa percepção são:

  • Piora da saúde mental: 32%;
  • Falta de contato com colegas e gestores: 16%;
  • Espaço físico inadequado: 10%.

Devido a esse motivo, a saúde mental foi apontada como a principal preocupação para os recrutadores entrevistados. Portanto, é a tendência para 2021. O que talvez você desconheça é que existem escritórios projetados para promover o bem-estar.

A ideia do anywhere office — e por que é o futuro

Quanto mais flexíveis forem os ambientes de trabalho, mais pessoas se adaptam à cultura organizacional e ao que a empresa espera delas. Talvez você tenha achado ótimo começar a trabalhar em casa. Para outros, esse é o pior dos mundos. Isso porque há gente que precisa sair todos os dias para se sentir produtivo.

Como conciliar todas essas necessidades? A resposta está no anywhere office. Esse conceito que a pessoa pode trabalhar de onde quiser, “na rua, na chuva ou na fazenda”. Brincadeiras à parte, é isso mesmo.

Você pode gostar de trabalhar de casa, no escritório da empresa, em um café na esquina, em um coworking, em uma biblioteca etc. Tudo é válido! O que importa e você fazer o que precisa com cada vez mais qualidade.

Com isso, há ganhos significativos de bem-estar. Esse é, aliás, um dos principais motivos para empresas de todo mundo terem adotado esse modelo. Segundo uma pesquisa da International Workplace Group (IWG), o trabalho flexível é o “novo normal”.

O estudo mostrou que 62% das empresas do mundo têm uma política ajustável às demandas dos colaboradores. No entanto, a tendência é que esse percentual cresça. No Brasil, um levantamento da ISE Business School indicou que 80% dos gestores gostam desse novo modelo.

Portanto, a ideia dos escritórios projetados para promover o bem-estar deixa de ser incluir pufes, sala de jogos e espaços de descanso. Agora é a oportunidade de oferecer a liberdade de escolha aos profissionais. Assim, eles podem fazer o que quiserem e como se sentem melhores.

Os escritórios projetados para promover o bem-estar

Dentro desse contexto, fica claro que o ambiente de trabalho repaginado traz alguns benefícios. Se passamos boa parte do nosso tempo no escritório, é visível que fazer mudanças faz a diferença.

Afinal, o ambiente em que estamos faz toda a diferença no nosso estado mental. Entre as vantagens alcançadas estão:

  • Otimização da produtividade: uma pesquisa mostrou que 35,6% consideram o trabalho remoto mais produtivo. Ainda ha 23,2% que acreditam que o home office é bem mais produtivo;
  • Qualidade de vida: com a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar, a pessoa se sente mais produtiva e engajada com o trabalho. Isso porque tem a chance de fazer o que gosta nos horários que preferir. É o privilégio da produtividade e do equilíbrio entre vida pessoal e profissional;
  • Felicidade no trabalho: ter a liberdade de escolha e fazer o que se gosta melhora a saúde mental. Você deixa de ver sua função como um compromisso obrigatório para encará-lo como uma parte boa do seu dia. 

Em outras palavras, o trabalho deixa de ser algo voltado apenas para o ganho de salário e se torna uma realização pessoal. Basta priorizar os escritórios projetados para promover o bem-estar das pessoas e ver as mudanças acontecerem devido à possibilidade de escolha.

Quer diferenciar sua empresa e se preparar para o fim da pandemia? Baixe este Guia Volta ao Escritório e saiba o que fazer!

escritórios projetados para promover o bem-estar das pessoas