Home Office

Saiba por que o home office exclusivo fez o nível de inovação da Apple cair

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em junho 11, 2021
5 min de leitura
Saiba por que o home office exclusivo fez o nível de inovação da Apple cair
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Os últimos lançamentos da Apple não estão sendo considerados inovadores, quando comparados aos produtos anteriores. Será que isso tem a ver com o home office exclusivo?

A pandemia do novo coronavírus fez com que empresas do mundo inteiro tivessem que aderir ao trabalho remoto para que as atividades não parassem. De uma hora para outra, todos os funcionários começaram a trabalhar de casa.

Ao contrário do que se esperava, a produtividade continuou a mesma ou, até mesmo, aumentou, porém houve outro problema. Por mais que haja muitos recursos tecnológicos para aproximar as pessoas de maneira virtual, a interação não é a mesma. Depois de alguns meses, isso ficou ainda mais evidente com a baixa no nível de inovação da Apple.

Neste post, explicamos como o home office exclusivo pode ter prejudicado os últimos lançamentos da marca de eletrônicos e qual a solução encontrada pelo seu CEO, Tim Cook. E mais: mostramos como outra empresa gigante lida com a volta ao escritório. Continue a leitura e confira!

Como o home office exclusivo fez o nível de inovação da Apple cair?

O trabalho remoto já era utilizado por grandes corporações visionárias antes mesmo da necessidade do isolamento social. Entretanto, essa não era uma realidade da Apple, que sempre foi mais conservadora nessa questão, e isso não é à toa.

Recentemente, depois de longos meses trabalhando em home office exclusivo, o CEO da empresa, Tim Cook, enviou um e-mail para sua equipe convocando os colaboradores a voltar para o escritório três dias por semana, a partir de setembro. A razão por trás da medida fica bem clara neste trecho da mensagem.

“Por tudo o que conseguimos alcançar enquanto muitos de nós estivemos separados, a verdade é que algo essencial estava faltando no ano passado: um ao outro. A chamada de videoconferência diminuiu a distância entre nós, com certeza, mas existem coisas que ela simplesmente não pode replicar”, disse Cook. 

De fato, ele não está errado. O home office traz diversos benefícios, sem dúvidas. Economizar o tempo de deslocamento, conviver mais com a família e ter uma certa flexibilidade de horários são alguns deles.

Contudo, a interação é algo que falta. Enviar documentos e participar de videoconferências faz parte do trabalho remoto, mas somente isso não é o suficiente. Existem muitos conhecimentos, experiências e vivências que não são compartilhados por meios eletrônicos.

A nossa evolução favorece as interações pessoais e reconhece como rígido, impessoal e menos sociável a comunicação virtual, mesmo quando se divide o mesmo espaço físico. Imagine conversar com quem mora com você somente por WhatsApp. É um tanto quanto estranho, não é mesmo?

As conversas são mais diretas e objetivas, não favorecendo as nuances de palavras que permitem as trocas de ideias e insights. É possível transmitir o conhecimento que estamos conscientes que queremos falar, mas as sutilezas que surgem somente no presencial, acabam ficando de fora. 

O problema disso é que grande parte das inovações surgem exatamente do bate-papo não planejado. Se ele fica de fora do dia a dia dos funcionários, as oportunidades de criação são reduzidas.

Podemos comparar as grandes corporações com uma cidade. Se os bairros se espalham, o trânsito no centro para e o município começa a morrer. Por essa razão, não é uma surpresa que as empresas, como a Apple, estejam retomando as atividades nos escritórios.

Vale encerrar este tópico com a mensagem final de Tim Cook aos funcionários: “Eu sei que não estou sozinho em perder o zumbido da atividade, a energia, criatividade e colaboração de nossas reuniões pessoais e o senso de comunidade que todos nós construímos.”

Como será o retorno ao escritório da Apple?

home office exclusivo

O modelo de trabalho escolhido pela Apple para a volta ao escritório é o híbrido. Essa modalidade permite que o funcionário faça as atividades dentro do escritório sede e em outros lugares, como home office ou coworking.

A maioria dos funcionários da Apple retornarão aos escritórios às segundas, terças e quintas-feiras e poderá trabalhar de forma remota às quartas e sextas-feiras. Existem equipes que precisarão trabalhar mais alguns dias por semana, de 4 a 5 dias.

A empresa também oferece a oportunidade de trabalhar remotamente por até 2 semanas por ano, pois reconhece a importância do colaborador estar mais perto da família ou mudar de cenário, por exemplo. Nesse caso, os gerentes precisam aprovar a solicitação de trabalho remoto antes.

Quais são as novas configurações de escritório do Google?

Trazemos neste post o exemplo do Google porque é uma empresa que adora ter novas ideias, não somente em seus produtos, mas no seu modo de agir e trabalhar. Por isso, não é espanto que tenha novos conceitos de escritório.

O Google também começa a trazer os funcionários de volta aos escritórios, mas planeja oferecer uma experiência de trabalho diferenciada, que combina o remoto com o presencial. A concepção partiu da experiência de mais de 1 ano de home office exclusivo, praticamente.

No trabalho remoto, o Google ficou satisfeito com a produtividade de seus funcionários, principalmente dos que gostavam de trabalhar fora do escritório. Entretanto, uma das maiores desvantagens foi justamente a baixa de criatividade e de colaboração, resultados da falta de interação presencial.

Além disso, a empresa percebeu a dificuldade de estabelecer a sua cultura e a confiança no local de trabalho. No entanto, também compreende que não consegue mais exigir a presença no escritório 5 dias por semana e que ser mais flexível para as necessidades dos colaboradores é o melhor caminho.

Por isso, as novas ideias para o futuro de seu escritório contemplam o melhor do trabalho remoto e presencial. Como isso é possível? Por meio do anywhere office, que permite o funcionário ter a flexibilidade de escolher de onde quer trabalhar quando não está no escritório sede.

Como você pode conferir, o home office exclusivo também tem suas desvantagens e pode prejudicar o andamento da empresa. Afinal de contas, a interação presencial é fundamental para a criatividade dos seres humanos. Sendo assim, o anywhere office se torna uma ótima modalidade de trabalho para as empresas que desejam o sucesso!

Você já está planejando a volta ao escritório? Aproveite que está por aqui e baixe o nosso guia para preparar a sua equipe!

Texto de Renata Nogueira, produtora de conteúdo para a web e redatora.