Futuro do Trabalho

Google anuncia pesquisa com dados e insights sobre o futuro dos escritórios brasileiros

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em junho 2, 2021
5 min de leitura
Google anuncia pesquisa com dados e insights sobre o futuro dos escritórios brasileiros
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Você se pergunta qual será o futuro dos escritórios brasileiros? Se sim, é importante dizer que o Google também. A gigante da tecnologia realizou uma pesquisa que ajuda a entender o cenário atual e desvendar o que vem pela frente. Confira!

O que era uma tendência mundial a ser implementada gradualmente nos próximos anos, se transformou na solução para as empresas não parassem suas atividades durante a pandemia do novo coronavírus.

De uma hora para outra, as organizações que ainda mantinham um modelo conservador, com trabalho presencial, tiveram que se adaptar para atender ao trabalho remoto da melhor maneira possível. 

Em contrapartida, as corporações que já flertavam com uma modalidade mais flexível saíram à frente. A dúvida que fica agora é: como será o futuro dos escritórios brasileiros?

Tendo em vista que voltar atrás pode não ser a melhor opção, é preciso entender melhor essa transformação para, então, conseguir responder essa grande questão. Pensando nisso, o Google Workspace encomendou uma pesquisa para a IDC Brasil.

Quer saber quais foram os resultados e o que se pode concluir a partir deles? Continue a leitura e confira!

Foto: Reprodução Google WorkSpace

futuro dos escritórios brasileiros

Como a pesquisa sobre o futuro dos escritórios brasileiros foi realizada?

A pesquisa foi realizada por meio de uma conversa com quase 900 funcionários de grandes empresas brasileiras, de setores variados. A natureza das organizações também é mista e vai desde as mais tradicionais até as nativas digitais.

A faixa etária dos profissionais entrevistados também varia entre jovens e mais maduros. Além disso, a área de atuação incluiu o pessoal de TI, de marketing, do jurídico e de outros campos essenciais ao negócio. 

Em relação ao cargo, houve equivalência na representatividade. Sendo assim, o número de gestores e colaboradores participantes é semelhante. Por fim, todos apresentam, pelo menos, 1 ano de atuação na empresa atual.

Por meio das questões abordadas, o estudo teve o intuito de saber mais sobre como as pessoas se sentem nesse novo cenário de trabalho, como estão as relações entre elas e suas principais percepções sobre as mudanças durante esse período.

O que o estudo fala sobre as vantagens do trabalho remoto?

A pesquisa conseguiu descobrir dados muito interessantes e que são de grande valor para os gestores. Fique por dentro das principais vantagens do trabalho remoto, segundo os entrevistados.

Passar menos tempo no deslocamento

Cerca de 67% dos entrevistados colocam a economia de tempo do deslocamento como um grande benefício do trabalho remoto, e isso não é à toa. Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), os brasileiros levam, em média, 30 minutos para chegar ao trabalho.

Sendo assim, poder acordar mais tarde, fazer as atividades pessoais com mais calma, aproveitar melhor o tempo e não se preocupar com o trânsito são coisas muito vantajosas para essas pessoas.

Rotina participativa

Com a rotina cada vez mais agitada, os funcionários passam muitas horas fora de casa, quando precisam trabalhar na empresa. Dessa maneira, o tempo com a família fica reduzido. 

Trabalhando em casa é mais fácil administrar os horários e participar mais do cotidiano das pessoas que moram juntas. Isso é algo muito valorizado, especialmente para os pais, que agora podem ser mais participativos na vida dos filhos. Por isso, 46% dos entrevistados disseram que essa questão é importante.

Flexibilidade de horários

Na pesquisa, 31% dos participantes concordam que poder escolher os horários para começar e parar de trabalhar também é um benefício. Essa flexibilidade permite organizar melhor o dia, encaixando atividades e tarefas da rotina, como fazer um curso, se exercitar ou ajudar nas lições dos filhos.

Além disso, possibilita decidir qual é o melhor momento para trabalhar. Existem pessoas que são mais produtivas pela manhã, enquanto outras têm um melhor desempenho à tarde ou à noite.

Aumento da produtividade

Embora o cenário de pandemia dê a sensação de alta carga de trabalho, a maioria dos funcionários (41%) respondeu que se sente mais produtivo. Podemos dizer que isso se deve a diversos fatores que, somados, levam a esse aumento na produtividade, como horários flexíveis, maior bem-estar, menos distrações etc.

futuro dos escritórios brasileiros

(Imagem: Reprodução | Google)

O que ela demonstra sobre as desvantagens do trabalho remoto?

Como nem tudo são flores, também foram apontadas desvantagens do trabalho remoto. Saiba mais para que, assim, possa elaborar soluções, caso aconteça alguma delas em sua equipe.

Falta do café com os colegas

A falta de interação é um dos principais inconvenientes do trabalho remoto, apesar de existirem muitos meios para amenizá-la. A inexistência do cafezinho com os colegas no intervalo do expediente foi citado por 50% dos entrevistados, enquanto a ausência de reuniões presenciais representou 44% das queixas.

Infraestrutura inadequada

O trabalho remoto em plena pandemia pegou a todos de surpresa. De repente, não somente as empresas tiveram que se adaptar, mas os funcionários também. A falta de uma infraestrutura adequada é tida como uma desvantagem para 33% dos participantes da pesquisa. 

Realmente, não é todo mundo que teve condições de montar um home office com bons equipamentos, internet de qualidade e mobiliário de acordo com a ergonomia em tão pouco tempo.

futuro dos escritórios brasileiros

(Imagem: Reprodução | Google — “Camp Charleston”, um espaço de trabalho que está sendo testado pela empresa, com o objetivo de ter reuniões presenciais com equipes maiores)

O que os entrevistados preferem para o futuro dos escritórios brasileiros?

Atualmente, ainda dentro do cenário pandêmico, 44% das empresas brasileiras adotaram o trabalho híbrido, 29% o remoto e 27% o presencial. Quando analisamos o futuro dos escritórios brasileiros, podemos ver que a modalidade híbrida é a preferida.

Entre os entrevistados os quais as empresas já definiram qual será o modelo de trabalho, 43% disseram que o híbrido é o escolhido. Grande parte vê isso com entusiasmo (51%) e confiança (47%), sendo que as lideranças seguem a tendência com 52% citando entusiasmo e 54% confiança.

Comparando todos os dados, podemos concluir que o trabalho híbrido é a modalidade ideal para a maioria das empresas. Afinal, ele une o melhor dos dois mundos, oferecendo os benefícios e solucionando os problemas, pois dá a flexibilidade desejada e a interação tão necessária para o engajamento dos funcionários, por exemplo.

Nesse contexto, ainda destacamos o futuro dos escritórios brasileiros aderindo cada vez mais ao coworking. O modelo de escritório flexível compartilhado, além de tudo, disponibiliza infraestrutura adequada e permite a troca de experiências entre os usuários, o que é sempre muito válido.

E, aí? Já sabe como preparar a sua equipe para a volta ao escritório? Sabemos que o preparo é fundamental para o bom andamento do processo. Aproveite que está por aqui e confira o guia que preparamos para você!

Texto de Renata Nogueira, produtora de conteúdo para a web e redatora.