Futuro do Trabalho

Pesquisa realizada com coworkers apresenta novos comportamentos de trabalho

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em maio 20, 2021
4 min de leitura
Pesquisa realizada com coworkers apresenta novos comportamentos de trabalho
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

Falta de estrutura na residência, busca por maior produtividade e encontro com amigos em ambientes mais seguros estão entre os principais motivos para o uso dos escritórios compartilhados — os coworkings

O enfrentamento à pandemia acelerou a adesão ao trabalho híbrido — aquele em que o colaborador pode escolher se trabalha de casa: no home office, no escritório corporativo, em um coworking e até mesmo no cafezinho perto de casa. 

Para entender o que está levando mais pessoas aos coworkings, o BeerOrCoffee realizou uma pesquisa com frequentadores no último trimestre de 2020 — período que viu a demanda crescer 70% em relação ao trimestre anterior. 

Os entrevistados são usuários do OfficePass, uma assinatura em que pequenas, médias e grandes empresas passam a disponibilizar a seus colaboradores, com mais flexibilidade e mais segurança, toda a rede BeerOrCoffee, formada por unidades das maiores redes do país, como Wework, Regus, Spaces, Selina e Impact Hub, entre outros espaços compartilhados.

Neste texto, destacamos a pesquisa e os novos comportamentos de trabalho. Confira!

Pesquisa e os novos comportamentos de trabalho

A pesquisa feita pelo BeerOrCoffee, realizada com frequentadores de coworkings apresenta novos comportamentos de trabalho, identificou três principais mudanças, que são as seguintes:

  1. Quem não tinha infraestrutura adequada em sua própria residência passou a optar por um coworking próximo de casa;
  2. Quem buscava ser ainda mais produtivo escolheu lugares que considerava mais criativos para trabalhar;
  3. Quem sentia falta dos colegas de trabalho encontrou nos coworkings um espaço de convivência que segue protocolos de segurança mais rígidos

Do total, 10% dos entrevistados afirmaram que vão todos os dias para os coworkings. Mais de 70% deles vão 3 vezes por semana a um coworking e revezam esses espaços com o home office. 

Depoimentos relacionados à pesquisa

“A pesquisa aponta que o trabalho híbrido vai crescer de forma exponencial e se tornar cada vez mais comum para milhões de profissionais em todo o mundo, inclusive no Brasil”, disse Roberta Vasconcellos, CEO do BeerOrCoffee.

Para ela, eventos inesperados como a pandemia fazem com que o futuro do trabalho seja adiantado “e, nesse momento em especial, acredito que o futuro foi antecipado em 10 anos”, afirmou.

Por fim, Roberta ainda destacou que “é algo que já estava acontecendo e a pandemia somente acelerou o processo. Isso significa que, definitivamente, o formato de trabalho híbrido é uma tendência que veio para ficar”.    

No que diz respeito aos usuários, vale destacar o depoimento de Thiago Palmeira, executivo da Creditas, startup do segmento de serviços financeiros, em que os colaboradores contam com o OfficePass, uma das principais soluções do BeerOrCoffee.  

Thiago comentou que “me deparei com o vizinho do andar de cima fazendo uma reforma em pleno horário do meu expediente, a furadeira estava funcionando a mil por hora, impossível participar de uma reunião ou entrar em contato com algum cliente, o barulho da furadeira ganhava fácil”, disse.

Isso, claro, poderia ter sabotado a sua produtividade em um dia normal de trabalho. No entanto, não foi isso que aconteceu. “Para minha sorte, a Creditas começou uma parceria com uma plataforma de coworkings, o BeerOrCoffee. Pesquisando, encontrei uma unidade na rua onde moro, até então desconhecida por mim. Bastava clicar na reserva e atravessar a rua. Pronto, o dia de trabalho foi salvo”,  destacou o executivo. 

Segundo Anelise Pereira Müller (imagem abaixo), Workplace Experience e Facilities na Pipefy, empresa de Software, com 320 colaboradores, “durante a pandemia, adotamos um modelo de trabalho mais flexível e demos aos colaboradores a oportunidade de escolher o local de trabalho”, disse.

O OfficePass surgiu como uma oportunidade para entregar ainda mais opções para os nossos times, que agora são contratados em qualquer lugar do mundo”, completou a executiva.

Já para Ana Janaína Marques, Head of People at Raro Labs, empresa de TI, com 200 colaboradores, a história foi a seguinte: “decidimos pelo OfficePass para que os colaboradores tenham mais flexibilidade e possam trabalhar de onde quiser. Na empresa, alguns funcionários aproveitam o benefício para viajar e conhecer outras cidades, o que antes não podiam fazer.”

Conclusão sobre os novos comportamentos de trabalho

Claro que ainda não é possível ter certeza sobre os próximos anos. No entanto, tudo indica que formatos de trabalho flexíveis vieram para ficar. Estudos sobre o trabalho remoto, por exemplo, sugerem que:

  • Segundo a Flex Jobs, pelo menos 70% dos funcionários abandonariam seu cargo atual para modelos de trabalho mais flexíveis;
  • De acordo com a Deskmag, 90% das pessoas se sentem mais confiantes quando estão trabalhando em espaços de coworking;
  • Conforme a Global Workplace Analytics Costs & Benefits, dentro do modelo de trabalho remoto, a produtividade dos funcionários aumenta cerca de 40%;
  • Para a PGI, Fora do escritório tradicional, 82% dos funcionários relataram sentir menos estresse;
  • E, para a PayScale, em média, os trabalhadores remotos ganham 8,3% a mais em relação aos trabalhadores que não são remotos.

novos comportamentos de trabalho

Como você pôde perceber ao longo do texto, os novos comportamentos de trabalho estão com tudo. Naturalmente, há ainda muitas dúvidas. Para possivelmente sanar algumas delas, a gente preparou um conteúdo que é provável que você se interessar. Leia agora mesmo todas as diferenças entre Home Office e Trabalho Remoto.

Renato Ribeiro é Head de Marketing de Conteúdo no BeerOrCoffee