Gestão de Facilities

Como a gestão de facilities pode auxiliar o RH na aquisição e retenção de talentos?

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em abril 12, 2021
5 min de leitura
Como a gestão de facilities pode auxiliar o RH na  aquisição e retenção de talentos?
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

O gestor de facilities é responsável por diversos setores dentro de uma empresa. Mas será que ele pode ajudar a na aquisição e retenção de novos talentos?

Atualmente, uma profissão que vem se destacando nas empresas é a de gestor de facilities. Além de cuidar de diversos serviços de apoio da companhia, esse profissional lida com a parte estratégica da empresa. Por isso, vem a dúvida: a aquisição e retenção de talentos também é de sua responsabilidade?

Com atribuições responsáveis para melhorar a qualidade de vida no trabalho, o gestor de facilities pode ajudar o setor de Recursos Humanos (RH) na hora de atrair e reter novos talentos na empresa. Veja como isso acontece neste texto!

O que é gestão de facilities?

Apesar de relativamente nova no Brasil, a gestão de facilities já tem mostrado a que veio. 

É uma área com uma visão macro, que tem como objetivo otimizar o funcionamento dos diferentes setores de apoio de uma empresa — em geral, ligados à infraestrutura e à gestão de materiais.

Em um shopping, por exemplo, o gestor de facilities pode lidar com segurança, manutenção, higiene, equipamentos e até com a coordenação de pessoas. Embora lide mais com setores operacionais, o profissional tem uma função cada vez mais estratégica dentro das empresas. 

Por isso, é possível notar que a interdisciplinaridade da profissão faz com que ela contribua com a melhoria de todos os setores de uma empresa.

Aquisição X Retenção de talentos

Primeiramente, é importante entender a diferença entre aquisição e retenção de talentos. Ambas são essenciais para a conquista de novos profissionais, mas muitas empresas dão mais importância à primeira e negligenciam a segunda.

A aquisição de talentos é a capacidade de um negócio em comunicar sobre as vantagens de se trabalhar nele. Uma boa campanha de divulgação de vagas, bons salários e benefícios atrativos são algumas formas de atrair novos profissionais.

Já a retenção é um conjunto de práticas que deixam um ambiente de trabalho realmente mais atrativo. Clima organizacional saudável, planejamento de carreira, cursos e workshops de treinamento, RH que ouve as equipes e faz reais modificações e uma chefia com bom relacionamento com os colaboradores são alguns fatores. 

É um desafio diário, em que o setor de RH e a diretoria da empresa precisam estar sempre de olho.

Resumidamente, a retenção é o fator que prova que a propaganda feita sobre sua empresa durante a aquisição de talentos era verdadeira. Por isso, ela pode ser até considerada o fator mais importante, já que, quando o local de trabalho é realmente bom, os próprios colaboradores divulgam de maneira orgânica entre amigos e familiares.  

Aquisição e retenção de talentos são atribuições de um gestor de facilities? 

Sim e não. Ficou confuso? Vamos explicar.

Diretamente, ele não é responsável por isso, uma vez que isso cabe ao RH, mas isso não significa que o Facilities não possa ajudar no processo. Afinal, todos são essenciais para transformar uma empresa em um local dos sonhos para se trabalhar (dadas as devidas proporções, claro). E, como visto, o profissional passa pelos setores de apoio de uma empresa, que afetam a qualidade do ambiente no geral.

Como a gestão de facilities auxilia o RH na aquisição e retenção de talentos?

Um gestor de facilities pode auxiliar na aquisição e na retenção de talentos, junto à área de Recursos Humanos, ou implementar processos que possam reter os colaboradores dos setores que ele coordena. Veja algumas sugestões.

Ênfase na experiência do colaborador

No geral, as empresas se preocupam muito com o público externo, mas se esquecem do interno — o principal promotor de seu produto/serviço. A satisfação dos funcionários é essencial tanto para a aquisição quanto para a retenção de talentos no local. 

A experiência do colaborador se dá em toda a interação que ela tem com seu trabalho — e isso acontece tanto no ambiente físico quanto fora dele, no estilo do modelo anywhere office. Por isso, o trabalho do gestor de facilities afeta em sua satisfação, já que ele é responsável por supervisionar todos os aspectos no local.

Para exercer suas tarefas com qualidade, o funcionário precisa ter uma boa estrutura. Portanto, o gestor de facilities precisa prover equipamentos e recursos que permitam sua execução, como notebooks, internet e cadeiras de qualidade. Soluções digitais como aplicativos também podem entrar nesse escopo.

Plano de carreira

Um plano de carreira é uma espécie de guia que mostra como o colaborador pode progredir dentro da empresa. Ele precisa ter um escopo definido com formato de progressão (vertical ou horizontal), critérios e tempo do processo.

No entanto, o plano de carreira não deve ser fechado em si, e sim aberto a mudanças. Colaboradores diferentes têm necessidades diversas para suas carreiras. Além disso, o mercado de trabalho muda constantemente, e toda a parte estratégica de uma empresa deve acompanhar essas transformações.

O mais importante do plano de carreira é mostrar ao colaborador que ele tem oportunidade de crescer dentro da empresa e o gestor de facilities pode desenvolver um importante trabalho nesse sentido.

Feedbacks

Muitos funcionários são demitidos porque não entregam o trabalho desejado. O problema é que ninguém os informa disso. Como podem aperfeiçoar suas habilidades no trabalho se ninguém os avisa sobre essa real necessidade?

É muito importante que o gestor de facilities apoie os demais gestores da empresa nesse sentido, ajudando a dizer o que está em desacordo com o desejado e como o funcionário pode melhorar.

Observar pontos positivos também é crucial. Isso pode melhorar a autoestima do colaborador e o incentivar no trabalho. Afinal, ele percebe que está sendo reconhecido.

Treinamentos

Promover treinamentos dentro da empresa é algo essencial e o gestor de facilities pode ajudar nesse sentido. Essas aulas podem ser feitas tanto em grupo quanto individualmente, para preparar um funcionário a um cargo mais elevado.

O bom do treinamento é que há diferentes formatos: coaching, workshops, mentorias e cursos, por exemplo. Também é possível fazê-lo tanto presencial quanto online (dependendo do tipo de trabalho).

Local de trabalho

Um ambiente de trabalho bonito e de boa circulação também é ótimo para atrair e reter clientes. Afinal, o local influencia muito na produtividade do indivíduo: em mesas bagunçadas, por exemplo, é muito mais difícil manter a concentração. A desorganização visual atrapalha a organização mental.

Para quem trabalha em coworkings, isso é mais fácil: o próprio local é responsável pela arrumação e decoração. Esses espaços, aliás, são pensados em manter a boa circulação sem afetar a estética. Além disso, promovem o networking.

Já para empresas próprias, essa responsabilidade fica com o Facilities. Além da organização de objetos e móveis, uma boa ideia é apostar no design biofílico, que tem o objetivo de trazer o ar livre para dentro do escritório.

Viu como o gestor pode ajudar na aquisição e retenção de talentos? E se você ficou curioso sobre essa nova profissão, confira mais sobre a gestão de facilities.

Texto escrito por Cláudia Araújo, jornalista e redatora.