Home Office

Ergonomia no home office: o que considerar se você está trabalhando em casa há mais de um ano

Renato Ribeiro
Escrito por Renato Ribeiro em abril 8, 2021
5 min de leitura
Ergonomia no home office: o que considerar se você está trabalhando em casa há mais de um ano
Junte-se a mais de 30 mil pessoas!

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos sobre o futuro do trabalho!

A ergonomia no home office tem a finalidade de proporcionar maior bem-estar durante o expediente e prevenir problemas de saúde relacionados ao trabalho em casa. Ela pode ser baseada nas medidas descritas na NR-17, que é a norma regulamentadora da ergonomia no ambiente de trabalho.

Sabemos que muitas pessoas foram pegas de surpresa ao terem que trabalhar em casa por conta do isolamento social. O tempo passou e grande parte delas ainda estão em home office. 

Dessa maneira, é necessário adaptar o local para atender às exigências da lei e ter um espaço mais agradável e seguro. Pensando nisso, resolvemos trazer este post com tudo o que você precisa saber sobre ergonomia no home office. Confira!

Qual é a importância da ergonomia no home office?

Por definição, ergonomia é o estudo das relações entre humano e máquina visando promover eficiência e segurança na maneira como interagem. Sendo assim ela tem como objetivo garantir boas condições de trabalho, gerando bem-estar, prevenindo problemas de saúde relacionados ao ambiente de trabalho e contribuindo para a produtividade do funcionário.

As medidas de ergonomia são reconhecidas e exigidas por lei por meio da Norma Regulamentadora n°17 (NR-17) desenvolvida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) junto às entidades trabalhistas, como sindicatos e associações. Por isso,  todas as empresas devem segui-las para evitar qualquer tipo de problemas com a justiça.

Além de estar em conformidade com a lei, adaptar o ambiente de trabalho de acordo com a ergonomia previne doenças ocupacionais mais comuns e que afetam diretamente a produtividade do funcionário e, consequentemente, da empresa.

Fatores como esforço repetitivo, ficar em pé por muito tempo e má postura  prejudicam a saúde física e mental do trabalhador resultando em infelicidade e insatisfação no emprego. No home office, isso não é diferente. Muito pelo contrário. É preciso ter um cuidado ainda maior para que o espaço de trabalho seja confortável, eficiente e que inspire produtividade.

Ergonomia no home office

Como a ergonomia pode ajudar na produtividade?

Como dissemos, a ergonomia ajuda a ser mais produtivo, pois melhora as condições de trabalho e minimiza as chances de erros e tarefas mal-feitas. Nesse sentido, entre os fatores que influenciam no desempenho do funcionário estão a qualidade e o posicionamento dos móveis e equipamentos, boa iluminação e climatização.

Trazendo para a realidade do home office, isso fica ainda mais perceptível. Trabalhar do sofá ou sentado na cama, por exemplo, é incômodo, cansa o corpo e faz com que a pessoa se distraia mais facilmente, levantando em vários momentos e atrasando a execução das atividades.

Em um lugar especialmente preparado para o trabalho, seguindo as normas de ergonomia, o colaborador tende a se concentrar mais nas tarefas, melhorando a sua produtividade. Sendo assim, se você trabalha em home office, é importante adaptar o seu espaço.

Como se adequar à norma no home office?

Agora que você já sabe a importância de se adequar à NR-17 para ter maior produtividade e prevenir doenças ocupacionais, chegou o momento de entender quais são as normas que podem ser aplicadas no home office. 

Computador

Primeiramente, é importante que o monitor de vídeo e o teclado estejam apoiados em superfícies com regulagens independentes, ao menos que a tela possa ser regulada de forma individual na vertical.

Isso porque o ideal é que o centro da tela esteja na altura dos olhos para que você não precise inclinar a cabeça para visualizá-la. Dessa forma, em casos de notebook ou de monitor não ajustável é necessário ter um apoio para o equipamento, além de mouse e teclados independentes.

Por falar nesses acessórios, o teclado deve ficar diretamente à sua frente, além de estar no mesmo nível que o mouse, que deve ter espaço suficiente para livre utilização.

Mesa

A mesa de trabalho também é algo que interfere na postura e que, se estiver em condições inadequadas, pode causar prejuízos na saúde. Por isso, é importante saber as características ideais.

O móvel deve ter as bordas arredondadas, profundidade de, pelo menos, 75 cm e largura de, no mínimo, 90 cm. O espaço sob a superfície deve ter 45 cm ao nível dos joelhos e 70 cm ao nível dos pés, no mínimo. Dessa forma, você garante um espaço adequado para realizar as atividades no computador sem qualquer incômodo.

Cadeira

A cadeira deve ser confortável para que você consiga passar as horas necessárias sentado, sem se incomodar. Para isso, ela deve ser estofada com material de densidade entre 40 e 50 kg kg/m³ e revestida por tecido que permita a perspiração.

Além disso, deve ter apoio em 5 pés, encosto com altura ajustável e formato levemente adaptado ao corpo para proteção lombar, e altura regulável em relação ao piso. A posição da cadeira deve ficar de forma que o cotovelo fique na direção da superfície de trabalho, junto ao corpo, sem precisar esticar os braços, e com o antebraço apoiado na mesa.

Apoio para os pés

Se por um acaso os seus pés não alcançam o chão ou a parte posterior da coxa fique espremida em cima da cadeira, é interessante ter um apoio para os pés. Hoje em dia, você encontra esse equipamento facilmente em lojas de material para escritório ou pela internet. 

Pausa

O nosso corpo não foi feito para ficar muito tempo na mesma posição. Por esse motivo é fundamental tirar algumas pausas durante o expediente para descansar. Oito minutos são considerados suficientes para se recuperar de até uma hora de trabalho. Nesse intervalo, aproveite para tomar água ou um café e se alongar, por exemplo.

Como você pode conferir, a ergonomia no home office é extremamente importante para garantir a saúde, o bem-estar e a produtividade, mesmo trabalhando em casa. Além disso, ter um espaço em conformidade com a NR-17 evita um processo trabalhista relacionado à falta de ergonomia.

Se o trabalho remoto já era uma tendência antes do isolamento social, agora ele veio para ficar. Portanto, é imprescindível ficar por dentro das habilidades e competências dos gestores de equipes remotas. Aproveite que está por aqui e leia o nosso artigo que fala sobre o assunto!

Texto de Renata Nogueira, produtora de conteúdo para a web e redatora.