Mundo pós-pandemia: como ter agilidade na transição para o trabalho remoto

O trabalho remoto é cada vez mais comum no dia a dia das empresas. Se a sua organização está vivendo um processo de transição do presencial para o remoto, ainda que de forma parcial, veja como ter agilidade na transição para o trabalho remoto e não perder mais tempo com isso! 

A pandemia da Covid-19 pegou muitas empresas desprevenidas, que tiveram, de última hora, que enviar seus colaboradores para trabalhar em suas casas. A partir desse contexto, muitas organizações perceberam que é possível, sim, trabalhar longe do escritório tradicional e fazer a transição para o trabalho remoto.

Mas como fazer uma transição ágil do trabalho tradicional para o remoto (que vale lembrar que inclui home office e outros lugares em que a pessoa se sente confortável para trabalhar, como um coworking, um café, uma biblioteca e até mesmo a sede da companhia)? 

Neste artigo, reunimos algumas dicas para você fazer essa transição para o trabalho remoto de forma ágil e eficaz. Acompanhe!

Certifique-se de que seus funcionários estejam devidamente configurados

transição para o trabalho remoto

Se você começasse com o trabalho remoto na sua empresa agora, os seus colaboradores estariam preparados? Eles saberiam o que fazer de casa, como pedir informações e como, efetivamente, produzir? E os equipamentos e as ferramentas que eles precisam? Estariam também afinados com eles e suas funções?

Certifique-se sempre que os funcionários estejam bem equipados, com telefones VOIP, conexões VPN e toda e qualquer ferramenta que necessitem. Faça com que eles consigam solicitar e receber o material necessário para trabalhar e, dessa forma, otimizem a comunicação.

Centralize os recursos necessários

Mesmo que a transição para o trabalho remoto seja repentina, a sua empresa deve se organizar com a ajuda de algumas ferramentas que ajudam a reunir as informações e o conhecimento, como o Notion. 

À medida que as atividades vão sendo executadas e experiência no trabalho remoto aumentada, pergunte a sua equipe se eles conseguem a ter acesso a todas as informações que precisam. Dessa forma, vocês sincronizam as necessidades e soluções e todos saem ganhando. Além disso, também evitam gargalos e falhas na distribuição de tarefas.

Mantenha contato próximo

Para quem trabalha remotamente, é importante que os gestores sempre mantenham um contato direto para alinhar as ideias e saber o que está sendo produzido. No fim do expediente em uma sexta, por exemplo, uma boa ideia é fazer um happy hour virtual. Cada um bebe o que quiser de sua própria casa e, juntos, interagem por chamadas de vídeo.

Dê o exemplo positivo, sempre com a câmera ligada e esteja sempre por dentro do funcionamento das ferramentas de gerenciamento de tarefas e comunicação. Afinal, se a equipe não perceber a administração próxima, mesmo no trabalho remoto, isso pode gerar problemas e discussões futuras.

Comunique-se proativamente

Não espere os seus clientes entrem em contato com você e a sua equipe para prever problemas. Procure-os, pergunte sobre as suas dúvidas e forneça as soluções, antes que eles desistam ou busquem outras empresas.

Muitas vezes, os clientes e potenciais clientes podem ser mais tradicionais e, dessa forma, nem fazem ideia de como se comunicar remotamente. Assim, antecipe-se a eles e forneça as informações antes que eles perguntem. Tome essa iniciativa!

Ajuste seu estilo de gestão

Saiba delegar tarefas e repassar responsabilidades para a sua equipe. Com o trabalho remoto, você não vai conseguir acompanhar toda a produção. Por isso, confie em seus funcionários e acompanhe o desenvolvimento por meio de metas e planejamento.

Para conseguir essa confiança, invista em treinamento para a sua equipe para que ela consiga tomar decisões assertivas e rápidas sem precisar, antes, passar por você e atrasar tudo. Dessa forma, todos ganham: seus colaboradores, com a confiança depositada, seus clientes, pela rapidez e eficiência e a sua empresa, pela divisão de tarefas remotas.

Foco no equilíbrio

Mesmo no trabalho remoto, é essencial ter um tempo para a família, amigos e você mesmo. Não cometa o erro de trabalhar direto porque não está na empresa. Isso pode se voltar contra você e acabar em quadros de estresse e ansiedade.

Delimite pequenos intervalos, de três em três horas, para relaxar, tomar água, ir ao banheiro e, é claro, se alimentar. Reserve os finais de semana e tenha um horário fixo para cumprir as tarefas do dia. Sempre mantenha o equilíbrio entre trabalho e lazer.

Defina políticas de trabalho remoto

Antes da empresa fazer a transição para o trabalho remoto é essencial ter algumas definições para a equipe entender as expectativas. Além disso, essas políticas devem ser compartilhadas com todos os membros da equipe. 

Em geral, essas políticas de trabalho remoto devem definir a disponibilidade, se será um horário de trabalho fixo ou flexível. Outros pontos a serem definidos são as ferramentas que serão utilizadas para o trabalho e comunicação, gerenciamento de tarefas, armazenamento de documentos e informações importantes, para todos terem acesso. Lembre-se de sempre acompanhar o trabalho de todos a distância, mas sem pressão.

Atualizar as políticas de contratação

A contratação também deve ser de acordo com o trabalho remoto. Uma habilidade que poderia ser interessante no trabalho presencial, por exemplo, pode não fazer muito sentido no trabalho remoto. Por isso, se atualize e, se necessário, busque a ajuda de um profissional de recursos humanos.

Profissionais automotivados e com habilidades de comunicação online, por exemplo, são habilidades mais interessantes para considerar em um profissional remoto do que presencial. Por isso, quando for fazer a transição para o trabalho remoto, atualize também as políticas de contratação, para evitar aborrecimentos futuros.

Prepare os gerentes

Para ter uma transição bem sucedida para o trabalho remoto é necessário preparar bem os gerentes. Afinal, eles serão os responsáveis por treinar a equipe e sanar as dúvidas dos clientes. No caso deles, o treinamento pode ser presencial, tomando todos os cuidados com a segurança, é claro. Dessa forma, todas as dúvidas deles podem ser resolvidas em tempo real.

Por isso, eles devem ter as ferramentas certas, como já citado, e manter os projetos em andamento. Outra função deles é sempre estarem disponíveis para os demais membros da equipe, a fim de auxiliar os que estiverem em dificuldades a todo momento.

Dessa forma, a transição do trabalho tradicional para o remoto não é difícil e pode ser feito de uma maneira ágil, sem grandes problemas para as empresas. 

Em um cenário pós-pandemia, a transição do trabalho presencial para o remoto deve ser a aposta da vez, de fato. Com as ferramentas e a comunicação bem feita, você pode fazer essas mudanças em sua empresa sem transtornos para os funcionários e muito menos para os clientes.

Agora que você já sabe que a transição para o trabalho remoto aproveite para baixar nosso e-book sobre trabalho remoto!


Texto de Isabella Lanna, publicitária, jornalista e redatora de conteúdo para a web.

Facebook Comments
Mundo pós-pandemia: como ter agilidade na transição para o trabalho remoto

O home office não está funcionando? Talvez você não esteja considerando os novos aprendizados do trabalho remoto

Mundo pós-pandemia: como ter agilidade na transição para o trabalho remoto

Produtividade remota: confira técnicas simples de colaboração a distância entre equipes

Newer post