5 maneiras de aumentar a confiança entre equipes remotas


Saber gerir equipes remotas e aumentar a confiança entre os integrantes do time têm sido uma preocupação grande dentro das empresas. Mas isso pode ser mais fácil do que você imagina.Saber gerir equipes remotas e aumentar a confiança entre os integrantes do time tem sido uma preocupação grande dentro das empresas. Mas isso pode ser mais fácil do que você imagina.

Se adaptar a algo novo pode parecer assustador. Mas há mudanças que vêm para, realmente, gerar uma evolução (seja ela cultural, política ou operacional). Um exemplo disso é o trabalho remoto, que se popularizou e conquistou ainda mais adeptos convictos durante a pandemia.

Em um cenário de isolamento social, por exemplo, a grande maioria das empresas e até órgãos governamentais passaram a atuar com equipes remotas — vale lembrar que muitas delas sem nunca ter feito isso antes.

Em um momento pós-isolamento, em que os escritórios já estão voltando a funcionar, a pergunta que fica é: o trabalho remoto veio para ficar? Ao que tudo indica a resposta é um grande sim. A tendência é que os espaços de trabalho sejam reestruturados para se tornarem mais flexíveis, colaborativos e modernos. Assim, as empresas podem investir em times distribuídos, com mais liberdade no seu dia a dia.

No entanto, muitos gestores ainda se sentem confusos em relação à melhor maneira de coordenar equipes remotas. Quais devem ser os níveis de suporte e liberdade dados ao colaborador? Em que ponto está o limite entre gestão eficiente e microgerenciamento? Como se certificar de que a cultura da empresa está sendo bem entendida e praticada? Essas são apenas algumas das perguntas que podem ser feitas por você e sua equipe.

Neste texto, vamos respondê-las, dando 5 dicas de como é possível aumentar a confiança entre equipes remotas e, assim, ter um time feliz, unido e eficiente! Vamos lá?

O que é o trabalho remoto

Antes de começar com as dicas, precisamos dar um passo para trás. Afinal, o conceito de trabalho remoto ainda pode ser mal interpretado por muitas pessoas. Algumas ainda consideram que ele se resume, apenas, ao home office — o que não é verdade. Outras, acham que para trabalhar remotamente é necessário ser autônomo ou um influenciador digital (mais um equívoco).

O trabalho remoto nada mais é do que a realização das atividades profissionais fora do ambiente físico central da empresa. Ou seja, trabalhar fora do escritório sede. Isso pode ser feito em casa (home office), em um escritório de coworking, em uma cafeteria, viajando ou onde o colaborador quiser e precisar. E indo além, com o trabalho híbrido as empresas incluem todas essas opções em conjunto com o uso do escritório sede da companhia.

Ou seja, o trabalho remoto pode ser aplicado em qualquer setor da economia, salvo alguns casos em que a presença física do profissional é indispensável. Basta ter uma boa estrutura de internet, um laptop e as ferramentas corretas.

Relação da cultura empresarial com a confiança entre equipes remotas

Para construir ou aprimorar uma base de confiança entre equipes remotas é preciso, primeiramente, entender a cultura da sua empresa. Se antes mesmo de aderir à flexibilização dos escritórios esse já era um ponto de atenção, agora o cuidado deverá ser ainda maior. Isso porque funcionários remotos não têm acesso a tantas oportunidades de passar tempo com seus gestores e colegas de trabalho, como ao almoçar ou sair para um happy hour.

Por isso, é papel dos gestores fortalecer ainda mais a cultura da empresa. Isso pode ser feito por meio da criação de certos rituais. No BeerOrCoffee, por exemplo, temos uma reunião semanal para falar de assuntos diversos, que podem ou não estar ligados ao core business da empresa. Além disso, nas nossas videochamadas estamos sempre com a câmera ligada. Com isso, criamos mais conexões uns com os outros e ficamos mais presentes ao momento.

No vídeo abaixo, nossos cofundadores Pedro e Roberta Vasconcellos falam mais sobre os rituais do trabalho remoto. Em seguida, mostramos as 5 dicas para aumentar a confiança entre equipes remotas.

Dica nº 1: priorize a transparência

Transparência gera confiança. Muitas empresas — especialmente aquelas com equipes remotas — valorizam a transparência porque ela aumenta a credibilidade e reduz as chances de falha de comunicação. E essa é uma via de mão dupla: tanto da empresa com seus colaboradores, quanto dos profissionais com seus colegas e gestores.

Para garantir uma comunicação transparente é possível adotar alguns bons hábitos:

  • Deixar os colaboradores a par do que está acontecendo dentro do negócio: isso inclui informar as metas, processos internos e ações estratégicas. É impossível gerar confiança se as pessoas ficarem no escuro;
  • Investir no feedback honesto e consistente: pergunte aos integrantes do seu time como eles estão se sentindo em relação a você, ao trabalho e às suas tarefas. Além disso, dê feedbacks construtivos para que as expectativas estejam sempre alinhadas;
  • Colocar-se no lugar do outro: nem sempre é fácil ter empatia. Mas ela é essencial para se criar uma comunicação transparente e gerar confiança. Pense em como a pessoa que está lendo (ou ouvindo) sua mensagem poderá recebê-la.

Dica nº 2: incentive o relacionamento interpessoal

Podemos concordar que é muito mais fácil cofiar nas pessoas se você as conhecer bem, certo? Por isso, também é importante criar um relacionamento entre os integrantes das equipes remotas. Não estamos dizendo que todos precisam ser melhores amigos, mas sim que um certo nível de coleguismo e intimidade são bastante interessantes — e a partir daí, sim, podem surgir grandes amizades.

Para que isso aconteça no trabalho remoto, é preciso dar um empurrãozinho. Afinal, ao contrário do que aconteceria em um escritório físico, as pessoas não se encontram nos momentos de pausa e descontração. Por isso, os times que trabalham separadamente podem ser incentivados a interagir entre si, seja de forma coletiva ou em encontros individuais.

É legal que esses momentos sejam dedicados a falar somente de assuntos que não se refiram ao trabalho. Podem ser 30 ou 45 minutos a cada 15 dias, por exemplo. Esse pequeno período de tempo já é suficiente para descobrir curiosidades sobre um colega e criar laços que talvez vocês nunca imaginariam que pudessem existir.

equipes remotas

Dica nº 3: abra mão do controle

Sabemos que essa pode ser uma tarefa difícil para algumas pessoas. Mas grande parte da cultura de confiança no trabalho remoto é acreditar que as pessoas estão fazendo o que deve ser feito. E não estamos falando sobre confiar que as pessoas estão trabalhando das 9h às 17h ou algo parecido. Estamos confiando que elas vão realizar as tarefas demandadas.

Isso significa que no meio do dia pode ser que elas precisem ficar offline por alguns minutos. E tudo bem. O que importa é que as expectativas estejam alinhadas para que todas as tarefas sejam feitas de acordo com o que se espera. Assim você tem colaboradores mais satisfeitos, leais e produtivos, além de equipes remotas de sucesso.

Natalie Nagele , cofundadora da Wildbit, em entrevista para a Fast Company, aponta que, “para mim, o valor do trabalho remoto é a confiança e a capacidade de capacitar cada pessoa para administrar seu tempo, administrar seus dias e suas responsabilidades em torno de uma saída. Fazemos uma promessa um ao outro: vou cumprir essa promessa e, se não for possível, vou comunicar o motivo”.

Dica nº 4: invista nas ferramentas corretas

Grande parte do sucesso das equipes remotas está ligado às ferramentas que são utilizadas. Elas podem ajudar muito a manter os processos e rotinas organizados, além de garantir transparência, eficiência e uma boa gestão das tarefas e do tempo de todos os integrantes do time.

No BeerOrCoffee, temos alguns queridinhos, como você viu no vídeo anterior. Mas vamos falar deles em detalhes:

  • Notion: um espaço para organizar todas as informações da empresa, tais como metas, processos, manuais, arquivos e até mesmo os “jargões” das equipes (por aqui temos o Wikinômades);
  • Slack: podemos chamá-lo de escritório virtual. É a ferramenta utilizada para comunicação entre os times e os funcionários da empresa, tanto de forma síncrona quanto assíncrona;
  • Clockwise: uma ferramenta excelente para ser utilizada em integração com o Google Agenda e Slack. Ele mostra se a pessoa está em uma reunião, no horário de almoço, no seu tempo de foco e, ainda, se já está fora do seu horário de trabalho. Também pode ser usado para sugerir melhores horários para reuniões, levando em consideração a agenda de todos;
  • WhatsApp: pode parecer estranho tê-lo nessa lista. Mas esse é um aplicativo que usamos somente para tratar de assuntos não relacionados ao trabalho. Temos o grupo do BeerOrCoffee para enviar mensagens carinhosas, piadas e combinar encontros.

Dica nº 5: dê preferência ao #AnywhereOffice

Tudo indica que vale a pena, sim, apostar no trabalho remoto. Mas melhor ainda é dar a opção de escolha e liberdade aos colaboradores. Dessa forma, eles podem escolher trabalhar onde se sentem mais produtivos e felizes, ou seja, no local em que se adaptam melhor à rotina — que pode ser diferente a cada dia.

E é por isso que gostamos de falar no Anywhere Office (conhecido também como escritório em qualquer lugar, ou ainda escritório distribuído). Adotando essa cultura é possível trabalhar tanto em casa, quanto em um escritório de coworking perto de casa, ou até mesmo no hotel ou Airbnb durante uma viagem de lazer.

equipes remotas

Se você gostou dessas dicas e acha que sua equipe está pronta para viver o escritório em qualquer lugar, conheça a solução de OfficePass do BeerOrCoffee. São mais de 1.000 coworkings cadastrados em todo Brasil prontos para você e seu time acessarem a qualquer momento. Infraestrutura completa, liberdade de escolha e flexibilidade, que permitem viver o futuro do trabalho na prática!

Mariana Mendes é jornalista e criadora de conteúdo do BeerOrCoffee.

Facebook Comments
5 maneiras de aumentar a confiança entre equipes remotas

Aprenda a ser um bom colega de trabalho virtual e se destaque na empresa

5 maneiras de aumentar a confiança entre equipes remotas

O que a maioria dos líderes não sabe sobre gestão de equipes diversas

Newer post