Economia Colaborativa: como usar a tecnologia para gerar conexões?

Seu apartamento tem um quarto vazio e sem uso? Ou, então, você tem várias roupas que não gosta mais? E, quem sabe até mesmo o seu carro esteja parado na garagem. Esses são exemplos de situações que podem ser aproveitadas com a Economia Colaborativa, por meio do compartilhamento. Por exemplo, soluções como Airbnb, Enjoei e Uber se baseiam nessa ideia.

Os dados desse mercado são surpreendentes. De acordo com um estudo da PwC, a Economia Colaborativa tem o potencial de gerar mais de US$ 350 bilhões até 2025. Outro fato interessante é que geralmente os negócios colaborativos tem potencial de crescer mesmo em tempos de crise

Mas por que esse tipo de negócio faz tanto sucesso? A resposta é que hoje estamos vivemos uma economia compartilhada. Agora, o que mais importa para muitos consumidores é a praticidade da tecnologia e as experiências vividas.

economia colaborativa

O que é Economia Colaborativa

Ao contrário do que o nome pode parecer, a Economia Colaborativa vai muito além dos aspectos econômicos. Afinal, esse conceito é uma forma nova de pensar, agir e consumir. As relações colaborativas reduzem custos e contribuem para uma sociedade menos consumista e mais sustentável.

O foco da Economia Colaborativa é compartilhar, seja produtos ou serviços. Isso pode ser feito de diferentes maneiras, por meio de aluguel, empréstimo ou negociação. 

Nesse tipo de economia, a tecnologia é fundamental e gera muitos benefícios. As plataformas online, principalmente os marketplaces, permitem conexões entre pessoas do mundo todo. Além disso, o compartilhamento digital torna os processos mais acessíveis e práticos.

Por isso, existem diversas oportunidades de empreendedorismo digital com a Economia Colaborativa. Ainda há vários nichos de mercado para serem explorados, principalmente no setor de serviços.

Vantagens da Economia Colaborativa

Agora que você já sabe o que é a Economia Colaborativa, vamos te contar porque ela é uma tendência e quais são os seus benefícios:

Funciona mesmo na crise

Uma grande vantagem desse tipo de economia é sua contribuição em momentos de crise. Em períodos de instabilidade, pessoas e empresas precisam economizar, unir forças e encontrar soluções criativas. Assim, a Economia Colaborativa pode ser uma grande aliada, tanto para os consumidores, quanto para quem empreende.

Reduz custos

A redução de recursos é um grande benefício da Economia Colaborativa. Para você ter uma ideia, é possível economizar 25% do valor que seria gasto em uma compra tradicional. Inclusive, quando falamos em recursos, isso envolve tanto os recursos físicos, financeiros e até naturais. Ou seja, esse tipo de economia também é importante do ponto de vista social. 

Melhora a competitividade

Quando empresas tradicionais entram no mundo da Economia Colaborativa, fica muito mais fácil expandir o negócio. Afinal, você consegue gerar novas fontes de receita e aproveitar recursos ociosos. Além disso, é possível fortalecer a imagem da sua marca e criar soluções inovadoras. Dá até para competir e bater de frente com empresas por meio da inovação disruptiva, viu? 

Exemplos de Economia Colaborativa

Para você entender de vez o que é a Economia Colaborativa, separamos exemplos de negócios de sucesso nesse ramo. Veja só.

Airbnb

economia colaborativa

O Airbnb é um exemplo que aplica o modelo de negócios de Marketplace de Aluguel. Se você parar para pensar, a ideia é bastante simples, mas ao mesmo tempo genial. Trata-se do aluguel de quartos e imóveis por meio de uma plataforma online. Hoje, esse marketplace faz sucesso mundialmente e concorre com grandes hotéis.

Enjoei

Outro ótimo exemplo de Economia Colaborativa é o Enjoei, um marketplace de produtos especializado em roupas femininas usadas. Resumindo, a ideia é como um brechó online. Os diferenciais são a facilidade, a qualidade e os preços acessíveis. Uma grande ideia para compartilhar aquelas roupas que ficam paradas no armário.

Spotify

O Spotify é um serviço de streaming de música e também é um Saas, ou seja, Software as a Service. Atualmente, o negócio é o serviço de streaming mais popular do mundo. A Netflix também é um exemplo de SaaS de sucesso nos dias de hoje.

BeerOrCoffee

Apesar de a tecnologia ser muito importante para a Economia Colaborativa, também existem exemplos de negócios físicos nesse nicho. Os coworkings ou escritórios compartilhados, como os do BeerOrCoffee, são ambientes excelentes para fazer networking. Além disso, muitos deles possuem plataforma online para estimular as conexões.

Dicas para aplicar a Economia Colaborativa

Já ficou claro que a Economia Colaborativa proporciona muitas vantagens para empresas, pessoas e até mesmo para a natureza. Então, preparamos algumas dicas para você aplicar esse conceito na sua vida ou no seu negócio de forma simples. Confira.

Use a tecnologia a seu favor 

Alguns empreendedores têm medo de apostar em soluções tecnológicas. Mas, muitas delas são mais simples do que parecem. Os marketplaces, por exemplo, conectam pessoas em busca de um mesmo tipo de produto ou serviço. 

Esse é um mercado em crescimento, com diferentes possibilidades de atuação. Você pode vender em marketplaces já existentes, como Magalu ou Mercado Livre, ou até criar um marketplace próprio e ter um crescimento escalável.

Além disso, se você preferir, pode começar testando alternativas mais básicas, como participar e criar grupos de Facebook, focados no compartilhamento de bens. O WhatsApp também pode ser uma boa forma de começar a testar a Economia Colaborativa.

Faça conexões e parcerias

Já ouviu falar daquele ditado “quem caminha sozinho vai mais rápido, mas quem caminha acompanhado chega mais longe”? Pode parecer clichê, mas a lógica da Economia Colaborativa é essa! Você precisa criar conexões com parceiros da sua área e fazer networking. Assim, é possível ter uma rede de contatos forte, que permitem compartilhar bens, serviços e até ideias ou experiências. Aliás, se você tiver uma rede de contatos bem desenvolvida no seu nicho de mercado, pode criar um marketplace e monetizar isso. 

economia colaborativa

Aproveite recursos ociosos

Muitas vezes, para empreender no mundo da Economia Colaborativa, você não precisa fazer um estoque ou uma coisa totalmente inovadora. Uma alternativa é descobrir recursos que você já possui e não são utilizados. Pense em locais, materiais, contatos e conhecimentos que você já tem e poderiam ser aproveitados.

Foque em experiências

Uma das principais características do mercado atual é o foco dos consumidores em experiências. Mais do que comprar coisas, os clientes querem aproveitar momentos ou ter soluções mais práticas no dia a dia. Por isso, existe um crescimento muito grande do setor de serviços, principalmente online. Então, foque no que importa: criar experiências e solucionar problemas e desejos do seu cliente.

Conclusão

A Economia Colaborativa é um mercado em plena expansão. A melhor parte é que oferece diversas vantagens, seja para a economia, a sociedade, as empresas e os consumidores. Praticamente qualquer pessoa pode começar a usar a colaboração a seu favor, seja vendendo produtos usados pela internet ou até criando a sua própria plataforma de marketplace. O que importa é que a Economia Colaborativa veio para ficar e pode te ajudar a economizar recursos e se conectar com mais pessoas. 

Pensa em lançar um marketplace? Agende já uma consultoria gratuita com a equipe do Ideia no Ar. Somos uma plataforma pronta e customizável, que permite você lançar de forma simples, rápida e acessível.


Guest Post escrito pelos nossos parceiros do Ideia no Ar, uma plataforma de market place feita para você aumentar o faturamento do seu negócio conectando oferta e demanda de forma simples, rápida e escalável.

Facebook Comments
Economia Colaborativa: como usar a tecnologia para gerar conexões?

Saiba como fazer um brainstorm remotamente de maneira prática e eficaz

Economia Colaborativa: como usar a tecnologia para gerar conexões?

Para alavancar seu negócio: 5 benefícios inesperados do trabalho remoto que você nunca ouviu falar

Newer post