Como ter uma equipe remota: veja o resumo do webinar com especialistas do Waze, Idexo, Officeless e Remote Work Movement

Na noite dessa quarta (22/07), a CEO do BeerOrCoffee Roberta Vasconcellos mediou o segundo dia do webinar “O Futuro é Flexível”, que destacou o tema “Como ter uma equipe remota”.

O evento contou com a presença de Flávio Ludgero, Sócio do Startaê e da Officeless, de Douglas Tokuno, gestor do Waze Carpool, de Amanda Graciano, Head de portfólio e geração de negócios da Idexo, e de Gonçalo Hall, fundador do Remote Work Movement. 

Neste texto, mostramos as principais ideias dessa conversa. Confira!

É preciso dosar a presença das equipes remotas 

Como ter uma equipe remota? É natural que a pergunta levante muitas dúvidas. Pode ser sobre a melhor forma de recrutar e selecionar novos talentos ou em relação a maneiras de gerenciar um time que não se encontra necessariamente em um mesmo espaço físico. 

Para muita gente, isso é novidade. E, por isso, convidamos quem é especialista no assunto para o segundo dia do webinar BeerOrCoffee.

Durante a live, Flávio Ludgero, do Startaê e da Officeless, lembrou que a gestão de equipes, por si só, já é algo extremamente desafiador. “Quando se trata de times remotos, o desafio é ainda maior”, disse.

A partir desse contexto, surgem algumas questões: será que o time vai trabalhar? Será que é possível fazer a gestão de um time a distância? Será que as pessoas entregarão os resultados que são esperados pela empresa? A resposta para todas perguntas é sim!

como ter uma equipe remota

Para acabar com o receio de concretizar o trabalho remoto em qualquer empresa, Ludgero apontou que a lógica do comando e controle é uma sombra industrial e que precisa ser quebrada. “No ambiente remoto as competências de liderança precisam continuar existindo. Isso envolve ressignificar o que é trabalho dentro da organização, disse. 

“Muitos líderes tinham medo de perder o controle e o que se percebeu agora é que as pessoas estão sendo muito produtivas e até trabalhando muito mais. O líder tem que estar atento a isso. Existe essa empatia e de olhar que, no mundo remoto, quanto mais a gente investir em uma cultura calma, de não exigir a comunicação instantânea, as pessoas mais vão ter tempo para ser produtivas”, acrescentou.

Transição da presença física para o trabalho remoto

De acordo com Gonçalo Hall, fundador do Remote Work Movement, existem três áreas que são essenciais para as empresas em busca do desafio de como criar uma equipe remota: comunicação, documentação e gestão de projetos. 

Para que a mudança aconteça com êxito, é preciso, por exemplo, escolher uma ferramenta para se comunicar e documentar tudo.

“Quando essa mentalidade passa de ‘trabalhar 8 horas’ para ‘o que você entregou’ toda a empresa muda”, apontou Gonçalo, que ainda lembrou da importância de criar momentos de comunicação e socialização.

Já para Douglas Tokuno, gestor da Waze Carpool, é essencial pesquisar e conhecer as particularidades culturais de cada nacionalidade e adaptar como você vai se comunicar e se comportar — no caso da Waze, a atuação acontece de forma global. “O trabalho remoto tem a vantagem de permitir a conexão com diferentes culturas e perspectivas”, disse o executivo. 

Como será o futuro do trabalho daqui a 10 anos

Para Gonçalo Hall, o futuro do trabalho é distribuído — ou seja, as pessoas trabalharão em locais como o escritório, o coworking, em casa, no café, na biblioteca ou no ambiente mais adequado para o profissional executar suas tarefas do dia a dia. O próprio Gonçalo é um exemplo de nômade digital que trabalha em diversos países, por um determinado período de tempo. 

“Trabalhando remotamente, as pessoas vão viver onde são mais felizes, onde tem menos trânsito. Há muitos movimentos de saída das grandes cidades, por exemplo. Atualmente, já vemos algumas tendências como a descentralização das cidades se concretizando”, disse. 

“Será muito complicado para uma empresa não ter trabalho remoto no futuro. Teremos coworkings e as pessoas estarão executando os projetos de maneiras espalhadas e vão se encontrar socialmente. Cada vez mais essas equipes serão globais e isso é ótimo para o universo do trabalho”, acrescentou o fundador do Remote Work Movement.

De acordo com Amanda Graciano, Head de portfólio e geração de negócios da Idexo, a tendência para os próximos 10 anos é que tudo seja mais distribuído, o que naturalmente abrirá o leque de possibilidades e oportunidades para as empresas serem mais criativas, produtivas e inovadoras. 

“Isso (trabalhar de forma distribuída) talvez se torne mais comum em negócios que se entendem como tradicionais. Acredito que vamos ver mais empreendedores surgindo. E ver o trabalho ser medido pelo resultado que eu dou, e não pelas horas. Isso pra mim tem ficado cada vez mais claro”, apontou a executiva. 

Um futuro com mais resultados e menos horas trabalhadas

Douglas Tokuno recomenda que, “quando a gente fala de futuro e de mobilidade, não pense em tecnologia, pense em comportamento. Eu acho que hoje eu trabalho menos horas do que antes, mas trabalho mais”, destacou, evidenciando que consegue ser mais produtivo em menos horas de trabalho. 

“Mas cada um tem seu jeito e a tecnologia é só potencializador. O que vem com o 5G aí a gente não consegue medir, a possibilidade de conexão em tipos de dispositivos”, disse o gestor da Waze Carpool. 

No que diz respeito à liderança das equipes remotas, Gonçalo Hall lembrou que é essencial liderar por exemplo. “Isso inclui, por exemplo, não mandar e-mail às 22h, não responder mensagem prontamente e ser transparente. A liderança tem que ser um exemplo”, reforçou. 

Já Amanda afirmou que “o líder tem que liderar, mas é a primeira vez que estamos vivendo uma pandemia todos ao mesmo tempo. Então, é muito importante falar que não se tem todas as respostas”, disse. Com isso, completou a executiva, é preciso ter conversas para que todos os processos estejam claros no dia a dia da empresa. 

Conclusão sobre como criar uma equipe remota

Por fim, Flávio Ludgero lembrou que, ao mesmo tempo em que tem que ter responsabilidade para trabalhar e entregar resultados, também é preciso ter momentos de descompressão (como ler um livro, fazer uma atividade físico ou assistir um filme). 

“Muitas vezes, isso nutre o que vai ser feito na segunda-feira, disse, e concluiu: “abra mão do controle e confie das pessoas”.

Se você gostou dessas ideias sobre como criar uma equipe remota, aproveite para assistir a gravação completa da live. É só clicar aqui para conferir o vídeo no canal do YouTube do BeerOrCoffee.

Facebook Comments
Como ter uma equipe remota: veja o resumo do webinar com especialistas do Waze, Idexo, Officeless e Remote Work Movement

As empresas vão adotar o anywhere office? O que pensam Twitter, Coca-Cola & XP Inc.

Como ter uma equipe remota: veja o resumo do webinar com especialistas do Waze, Idexo, Officeless e Remote Work Movement

Entenda por que os coworkings são uma tendência: live com Rappi, Banco Inter e Kenoby

Newer post