O que podemos aprender com os holandeses sobre o trabalho remoto

Entenda por que, mesmo antes da pandemia, os holandeses já eram adeptos de uma cultura mais aberta, que permite que grandes partes dos trabalhadores daquele país atuem de forma totalmente remota

É possível que você tenha vivido ou esteja vivendo algum tipo de experiência de trabalho remoto em sua rotina em 2020. Para ficar claro, é importante lembrar que trabalho remoto não é sinônimo de home office — o segundo é apenas uma modalidade do primeiro. 

Além do trabalho em casa, o trabalho remoto abrange a execução das atividades profissionais nos coworkings, no café, na biblioteca ou onde a pessoa se sinta mais à vontade. Em outras palavras, é o trabalho em qualquer lugar (ou AnyWhere Office, como usamos no BeerOrCoffee).

Entre tantas possibilidades para abraçar, os holandeses têm algo a ensinar sobre trabalho remoto (com ou sem pandemia) que o mundo ainda não aprendeu. Quer saber o quê? Se sim, confira o texto!

Trabalho remoto: novidade para muitas empresas no mundo

Para grande parte das pessoas que tiveram de abandonar os escritórios tradicionais em 2020 por causa da pandemia, o trabalho remoto foi uma novidade. Se você faz parte desse grupo, talvez tenha sofrido com a altura da sua mesa, com a cadeira que dói as costas ou com a internet que dá problema na chamada de vídeo com o chefe. 

Caso tenha se identificado (ou vivido uma situação de dificuldade parecida), você não está sozinho. Desde que as restrições para evitar a transmissão da Covid-19 foram impostas, as empresas têm se esforçado bastante para que seus funcionários tenham a melhor experiência longe do espaço de trabalho convencional. 

Ao mesmo tempo em que estamos nos adaptando ao “novo normal”, muitos especialistas estão afirmando que o trabalho remoto veio para ficar. No entanto, alguns gestores podem estar estressados, pois não contam com uma mínima estrutura para lidar com isso. 

Outros, porém, vivem o trabalho remoto como apenas mais um dia no escritório. Aqui, no Brasil, e até em alguns países mais desenvolvidos engatinhamos na questão. Já na Holanda, por exemplo, milhares de pessoas aproveitam as vantagens do modelo por conta da política extremamente flexível do país. 

Antes da pandemia, para você ter uma ideia, estima-se que o Reino Unido tinha uma força de trabalho remota de 4,7%; os Estados Unidos, de 3,6%; enquanto os holandeses, de surpreendentes 14,1%. Há algum tempo, a Holanda é líder nas mudanças e nos avanços do trabalho remoto, com apenas a Finlândia tendo um exemplo parecido. 

trabalho remoto

Mudança repentina para uma rotina de trabalho remoto

Em muitas empresas do mundo, a mudança repentina para uma rotina de trabalho remoto acabou se tornando um verdadeiro drama. No entanto, para os holandeses, a mudança não foi tão significativa. 

“Temos a sorte de ser um país onde 98% das residências têm acesso à Internet de alta velocidade, e a Holanda possui a combinação certa de tecnologia, cultura e abordagem para tornar o trabalho remoto bem-sucedido. Sou julgado se entrego valor, não pelo fato de estar sentado em uma mesa nove horas por dia”, diz um engenheiro holandês, em entrevista à rede BBC

Toda essa experiência pode fazer com que outros países busquem inspiração na Holanda para implementar suas políticas de trabalho remoto. Para Aukje Nauta, professor de psicologia da Universidade de Leiden, valores como democracia e participação estão fortemente enraizados na cultura daquele país. Dessa forma, fica mais fácil de os empregadores depositar mais confiança nos seus colaboradores.

O IG Bank, uma empresa sediada em Amsterdã, por exemplo, está testando uma política de férias ilimitadas para um determinado grupo de funcionários — contanto que suas atividades e resultados não sejam prejudicados. Obviamente, é uma situação atípica e muito moderna para a maioria das empresas no mundo. 

Mas, por causa da pandemia, empresas de todo mundo estão aprendendo que é possível confiar em seus funcionários para trabalhar fora do escritório tradicional — e essa é uma tendência que deve continuar avançando em um mundo pós-coronavírus. 

Contextos sociais e econômicos que permitem o trabalho remoto

Obviamente, o trabalho remoto é um modelo mais fácil de ser implementado na Holanda por conta, principalmente, dos seus contextos sociais e econômicos mais amigáveis para essa realidade.

As bibliotecas da Holanda, por exemplo, se reinventaram como locais de trabalho modernos e confortáveis e há muitos cafés com uma ampla infraestrutura para receber os trabalhadores remotos. Com isso, os empregadores aproveitaram para cortar custos com escritórios tradicionais e caros (que, depois da folha de pagamento de pessoas, é o principal gasto das empresas).

Vale lembrar que essa explosão de instalações que facilitam o trabalho remoto na Holanda traz vantagens não apenas para as grandes empresas. As pequenas companhias e os profissionais autônomos, por exemplo, também se beneficiam disso. 

Em muitos casos, a normalização do escritório virtual permitiu que todos profissionais operem seus negócios sem a necessidade de um escritório convencional para executar suas atividades. 

“Trabalhar em casa é melhor para o meio ambiente, e temos ótimos espaços de trabalho remunerados, bem como muitos locais gratuitos onde você pode trocar um serviço por um espaço de trabalho”, afirma Lara Wilkens, produtora de eventos em Amsterdã, em entrevista à BBC.

trabalho remoto

Trabalho remoto no mundo pós-pandemia

Com o exemplo da Holanda, é possível não apenas se inspirar, mas se certificar de que a cultura do trabalho remoto dá certo. O Brasil, ainda, luta contra uma cultura do presenteísmo, mas fenômenos como a pandemia estão mudando esse cenário para sempre. 

Grandes empresas do país, como a XP Investimentos, que conta com milhares de funcionários, já anunciaram trabalho remoto para os seus funcionários para sempre. Além disso, empresas como o BeerOrCoffee também mostram que o trabalho remoto já era possível bem antes da pandemia — desde que a startup foi fundada, em 2015, seus funcionários trabalham de forma 100% a distância. 

É claro que ninguém esperava ou contava com uma pandemia que provocaria grandes mudanças em todo mundo. Mas, como não é possível fugir disso, é preciso se movimentar para se reinventar da melhor forma possível, de forma que os impactos negativos nas empresas e na vida dos profissionais sejam os menores possíveis.

Essa turbulenta curva de aprendizado que todos estamos vivendo por causa da Covid está fazendo com todos repensem suas ideias, valores, costumes e atitudes. Como as circunstâncias mudaram de forma brutal, é preciso aprender de forma ainda mais rápida e eficaz. 

A partir desse contexto, tudo indica que o trabalho remoto será a bola da vez no mundo todo. Se você concorda, aproveite para baixar nosso ebook com tudo sobre o trabalho remoto, com dicas dos primeiros passos e se destacar nesse novo modelo de trabalho. 


Renato Ribeiro é Head de Marketing de Conteúdo do BeerOrCoffee.

Facebook Comments
O que podemos aprender com os holandeses sobre o trabalho remoto

Inscrições abertas para o novo webinar do BeerOrCoffee: o futuro é flexível

O que podemos aprender com os holandeses sobre o trabalho remoto

4 razões para adotar o trabalho flexível e conquistar o sucesso no novo mercado

Newer post