Como as empresas devem se comportar na era dos escritórios compartilhados?

Os escritórios flexíveis já são uma realidade no mercado e as grandes empresas já começam a sentir seus reflexos. As adaptações envolvem cultura organizacional e muita abertura para as tendências do futuro do trabalho.

Quando pensamos em espaços compartilhados de trabalho, logo nos vêm à mente as startups e pequenos negócios que estão iniciando. Contudo, esse novo modelo de escritórios já atinge o mercado como um todo, até mesmo as organizações maiores e mais tradicionais. Diante disso, como as grandes empresas devem se comportar frente ao futuro do trabalho?

É o que vamos trazer neste texto! Veja quais são as mudanças que precisam ser implementadas para que as empresas de maior porte consigam se integrar à nova realidade do mercado de trabalho e manter seus colaboradores motivados e engajados.

Proporcione mais significado 

Foi-se o tempo em que as pessoas saíam de suas casas pela manhã com o intuito de cumprir sua jornada e voltar para casa. Hoje, os profissionais querem realizar algo de importante, que gere impacto na sociedade e no mercado. Eles escolhem seus empregos pelo que ele tem de valor não monetário, não apenas pelo salário.

grandes empresas

As grandes empresas devem direcionar seus esforços em duas frentes principais, que estão explicadas abaixo.

Tenha projetos que cumpram um propósito maior

Os negócios iniciados pelos millennials têm uma característica muito forte em comum: surgem da necessidade de um grupo. A Uber surgiu da necessidade de transporte particular mais acessível, o Nubank surgiu da necessidade de acesso à serviços bancários mais baratos e a lista de exemplos poderia continuar por várias linhas.

Do ponto de vista de grandes empresas, parece mais complicado pensar em algo com propósito, mas não é bem assim. O produto ou serviço que sua marca oferece resolve o problema dos clientes, basta pensar em como isso pode ser feito de forma mais abrangente ou positivamente impactante.

Um caso que ilustra bem esse movimento é o da Natura, que voltou suas ações de marca para a valorização de ingredientes brasileiros. Isso fez com que a empresa adotasse um posicionamento favorável à preservação ambiental e fornecesse um propósito juntamente com seus produtos.

Incentive o desenvolvimento profissional dos colaboradores

A individualidade dos colaboradores também é uma questão importante na criação de um novo significado para o trabalho e para a empresa. Profissionais que são incentivados em suas carreiras são mais engajados e comprometidos com o negócio.

A busca pelo aprimoramento ajuda a manter o foco na melhoria constante e a evolução pessoal se reflete na qualidade do que é entregue na organização. 

Dê mais controle e autonomia

A autogestão é uma marca da nova geração de trabalhadores. São profissionais comprometidos, que não precisam e nem gostam de ser vigiados de perto. Essa liberdade faz com que se sintam mais donos do negócio e não apenas simples empregados. Alguns pontos ajudam a tornar essa autonomia mais eficiente, confira.

Faça a gestão por entregas

Mais importante do que cumprir com o horário comercial de trabalho é realizar as entregas das demandas. Por isso, a gestão precisa estar alinhada com essa mudança na priorização das cobranças. Os colaboradores passam a ter um foco maior em finalizar suas tarefas e menor em estar no escritório das 9h às 18h.

Adote jornadas mais flexíveis

A jornada flexível permite que cada um escolha o momento do dia que se sente mais produtivo para trabalhar. Isso proporciona um ganho considerável na velocidade e na qualidade das atividades realizadas. A prática do trabalho remoto também contribui nesse sentido, seja ele realizado em casa (home office) ou em um escritório compartilhado.

Estimule a adoção de uma vida mais equilibrada

Com mais autonomia e uma jornada flexível, os profissionais têm mais liberdade e tempo para cuidar da saúde física e mental. Programas de incentivo à prática de atividades físicas, meditação e alimentação mais saudável ajudam a ter uma equipe mais disposta e ainda evita que eles desenvolvam problemas como estresse e depressão.

Desenvolva o senso de comunidade

Outra característica marcante a ser desenvolvida nas grandes empresas que desejam adotar um modo de trabalho mais moderno é o senso de comunidade. A economia compartilhada é uma tendência que impacta não apenas a parte social, mas todos os tipos de relações. Veja quais são as iniciativas que fazem a diferença nesse sentido.

Tenha momentos de convivência

O famoso happy hour deixou de ser uma iniciativa dos colaboradores para ser oferecido pelas próprias empresas. A prática proporciona momentos de descontração após o expediente e ainda permite que os profissionais se conheçam melhor além da rotina de trabalho. 

Outros tipos de iniciativas também são muito bem-vindas, como a comemoração dos aniversários do mês e um café da manhã esporádico nas equipes.

grandes empresas

Crie eventos periódicos

Antigamente, as grandes empresas investiam em convenções anuais, que reuniam todos os colaboradores por alguns dias para imersão, treinamento e capacitação. Hoje, o mais usual é ter eventos menores e mais frequentes, de baixo custo e alto impacto.

Podem ser encontros mensais para tratar determinados assuntos de interesse de todos, ou comemorações temáticas, como dia das mães, semana das crianças e festa junina, ou qualquer outro tipo de evento que contribua com a integração dos profissionais de forma mais recorrente.

Fomente a troca de experiências

O conhecimento se tornou o ativo mais importante de qualquer empresa e ele não se limita à atividade fim do negócio. As experiências de cada pessoa em projetos paralelos e em assuntos de cunho social enriquecem a base de conhecimento coletivo da organização e traz ainda mais valor para todos os envolvidos.

As trocas podem ser feitas em apresentações mensais feitas pelos próprios colaboradores, levantando temáticas da atualidade ou mesmo conhecimentos técnicos que contribuam com o dia a dia dos demais.

Estas são apenas algumas das sugestões sobre como as grandes empresas devem se comportar na era dos escritórios flexíveis. A adoção dessas práticas vai trazer modernidade e evolução para a organização, que estará mais preparada para enfrentar os desafios do futuro do trabalho. 

Se você gostou deste artigo e quer saber mais sobre essa tendência do mercado, confira, neste outro conteúdo, por que as grandes empresas estão optando pelos espaços compartilhados.

Natália Fernandes é analista de conteúdo e co-fundadora da Começando na Web.

Facebook Comments
Como as empresas devem se comportar na era dos escritórios compartilhados?

Pesquisa do Google revela 5 segredos de equipes remotas de sucesso

Como as empresas devem se comportar na era dos escritórios compartilhados?

5 desafios e suas soluções para dominar o ambiente de trabalho 100% remoto

Newer post