Empresas de finanças e fintechs: 4 detalhes essenciais para escolher um novo escritório

Escolher um novo escritório para empresas de finanças e fintechs nem sempre é um desafio muito fácil para os gestores e empreendedores dessa área. São diversos os fatores que devem ser avaliados para garantir um espaço que seja confortável para os colaboradores e cause uma impressão positiva nos clientes e demais públicos.

A escolha de um local errado pode trazer muitas dores de cabeça, principalmente se você tiver contratos com imobiliárias e elas cobrarem multas, por exemplo. Já pensou escolher um espaço ruim e depois ser obrigado a ficar com ele por conta de fidelidade no aluguel?

Essa é uma situação que chega a ser angustiante só de pensar! Por isso, é preciso estar atento a alguns detalhes essenciais para escolher um novo escritório para empresas de finanças e fintechs.

Quer saber quais são esses detalhes? Então siga a leitura que contaremos tudo, na sequência!

1. Localização ideal

Por mais que as novas tecnologias tenham substituído praticamente toda a necessidade de irmos até bancos ou outras instituições desse tipo, ainda existem algumas atividades que devem ser feitas de forma presencial.

Você não vai fechar um contrato com um grande cliente, sem fazer pelo menos uma reunião presencial com algum responsável da organização. Ainda mais quando falamos em finanças e questões que envolvem dinheiro, ou seja, uma área em que as pessoas têm mais desconfiança de tratar somente pela internet.

Por conta dessa situação, é imprescindível que o escritório escolhido esteja em uma localização adequada para empresas de finanças e fintechs. 

empresas de finanças e fintechs
Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo/Foto: Sergio Souza (unsplash.com/@serjosoza)

Recomenda-se que o negócio tenha sede em uma cidade conhecida, como  as capitais, e na área central ou bairros bons para trabalhar. De tal maneira, os clientes poderão encontrar o seu escritório mais facilmente.

Além disso, a empresa ganhará pontos com os visitantes se o local tiver estacionamentos próximos. Outro diferencial é o fácil acesso ao escritório com transporte público, como ônibus e metrô.

2 . Espaço para expansão

As fintechs, geralmente, são startups, que podem receber aceleramentos. Isso quer dizer que esses negócios podem crescer de forma muito significativa, em um curto período.

Uma consultoria que tem meia dúzia de colaboradores hoje, pode se fundir com outra empresa ou conquistar tanto espaço, que daqui a um ano ou dois, seu número de funcionários se multiplique diversas vezes.

Logo, antes de fechar um acordo para ocupar um escritório, é preciso estar atento ao planejamento estratégico, para que o fator expansão seja considerado.

Lembra quando falamos na questão das multas por fidelidade no contrato de aluguel? Isso também entra em jogo aqui. É preciso ter essa visão para o amanhã, se não quiser perder dinheiro!

Leia também: para empresas em rápido crescimento, a flexibilidade no espaço de trabalho é essencial

3. Espaço para o estímulo à criatividade

Quem pensa que os profissionais que trabalham com números estão sempre altamente concentrados e que precisam usar apenas a razão e a matemática para executar as suas atividades, está enganado!

Por mais que as finanças sejam uma ciência exata, muitas vezes é preciso ser criativo para descobrir como fazer os melhores negócios.

Se você tem uma empresa de finanças que dá consultorias de investimentos, por exemplo, precisa estudar os casos de seus clientes, para propor a situação ideal. Será que vale a pena para essa pessoa fazer um plano de previdência privada? Ou então é melhor que ela invista no Tesouro Direto?

Em uma situação como essa, é preciso usar a criatividade! Pensar todas as possibilidades de rendimentos que esse cliente pode ter, os investimentos que pode fazer sem correr muitos riscos etc.

Para que tudo isso seja realizado, trabalhar em um local que estimule a criatividade e o pensamento coletivo é fundamental. As empresas de finanças e fintechs, portanto, também devem ter áreas de convivência, para discussão de projetos.

Salas de reuniões bem equipadas, com um design arrojado e espaços para encontros, presenciais e online, portanto, devem fazer parte do local escolhido como sede para a empresa.

4. Áreas para descanso e lazer

O trabalho com finanças pode ser muito estressante. Afinal, lidar com dinheiro é uma grande responsabilidade, principalmente quando os valores não são nossos e sim de outras pessoas.

Como as fintechs são startups do setor financeiro, é natural que situações desafiadoras surjam diariamente na rotina dos profissionais dessa área. O estresse diário faz mal para a saúde física e mental, podendo desencadear doenças como a depressão e a síndrome de Burnout.

Para evitar que isso aconteça com os seus colaboradores, uma empresa de finanças precisa escolher um escritório que tenha áreas de lazer e convivência. Assim, durante os intervalos, os funcionários podem “desligar” das atividades de trabalho. Isso é essencial para manter uma boa produtividade!

Essas áreas comuns podem ser cozinhas completas, para que se possam fazer lanches e refeições, jardins, salas de jogos, bibliotecas e outros locais em que seja possível descansar o corpo e a mente.

EXTRA: Veja como coworkings são ideais para empresas de finanças e fintechs

As empresas de finanças e fintechs podem encontrar o espaço ideal em coworkings. Isso se justifica porque esses locais já estão preparados para receber organizações desse tipo.

Os escritórios compartilhados são pensados para atender a uma população de trabalhadores urbanos, que necessita uma boa e acessível localização.

Em um coworking é fácil expandir o seu negócio, uma vez que os escritórios podem abrigar mais pessoas, sem problema nenhum. Basta você conversar com os gestores e negociar mais lugares, caso precise aumentar a sua equipe.

Também é comum que os coworkings tenham espaços modernos, com salas de reuniões bem equipadas e que estimulam a criatividade e o trabalho em equipe.

empresas de finanças e fintechs
Sala de reunião no coworking 1510, em Belo Horizonte

Para finalizar, os espaços compartilhados também pensam no bem-estar de seus frequentadores e contam com ambientes para o descanso e o lazer.

Tudo isso prova que os coworkings cumprem todos os quesitos necessários para sediar empresas de finanças e fintechs. Portanto, considere migrar para escritórios compartilhados, caso você seja gestor desse tipo de negócio. As vantagens, serão inúmeras.

Ainda está em dúvida? Então leia agora o nosso artigo que traz 10 razões que indicam que os coworkings são a melhor opção para fintechs. Temos certeza de que esse material ajudará muito na sua escolha de espaço.

Texto de Lucas Flores – Relações Públicas e mestre em Letras, Cultura e Regionalidade. Desde 2013, trabalha com produção de conteúdo para web.

Facebook Comments
Empresas de finanças e fintechs: 4 detalhes essenciais para escolher um novo escritório

Para você se inspirar: 8 dos escritórios mais bonitos do mundo

Empresas de finanças e fintechs: 4 detalhes essenciais para escolher um novo escritório

Scaleups: a chave para um bom relacionamento entre os fundadores

Newer post