Coworking x Sala Comercial: qual a melhor opção para o meu negócio?

Se você é dono de uma empresa ou responsável pela gestão de facilities de uma organização com certeza já teve que escolher o melhor espaço de trabalho para a sua equipe. A partir desse contexto, é natural que existam dúvidas entre coworking (espaços colaborativos e flexíveis) ou sala comercial (ambientes tradicionais de escritórios).

Qual é a melhor opção para o seu negócio? Com a variedade de opções no mercado, a escolha pode se tornar desafiadora. Afinal, ao mesmo tempo que procura-se o ambiente ideal, que vá satisfazer as necessidades da empresa, é necessário que o escritório cumpra uma série de requisitos — como uma boa localização e estar dentro do orçamento.

Neste texto, levantamos as características de cada um desses dois modelos de escritórios e mostramos os prós e contras de ambos. A partir daí, você poderá tomar a melhor decisão de acordo com o perfil do seu negócio e da sua equipe. Está pronto? Se sim, vamos lá!

Construção e decoração do espaço

Uma sala comercial tradicional é aquela que você compra ou aluga, tendo mais poder de decisão sobre o espaço em si. Por isso, um escritório próprio, inevitavelmente, possibilita uma maior liberdade de escolha na hora de construir e decorar o espaço.

Se você é o proprietário pode quebrar paredes, pintar das cores que quiser e imprimir a identidade da sua marca no local. Cada equipe tem, ainda, a oportunidade de criar um local customizado para suas necessidades.

Já os coworkings são ambientes de escritórios e espaços compartilhados. Ou seja, uma rede é proprietária do edifício ou andar e outras empresas sublocam salas ali. Os residentes também podem personalizar suas salas, mas com um pouco menos de liberdade do que se fossem de sua propriedade.

Há também coworkings com divisões em paredes de vidro, um formato que viabiliza pequenas alterações mais facilmente. Além disso, a empresa pode levar itens decorativos que representem a marca e tenham significado para o time. Optando por um modelo de negócios Built to Suit, por exemplo, as chances de personalização são ainda maiores.

Veja, no vídeo abaixo, o exemplo da equipe de tecnologia da Renault.

Custos com estrutura do escritório

Neste tópico, a sala comercial convencional leva uma grande desvantagem. Isso porque os custos são consideravelmente mais altos. Uma vez que você adquire o espaço (o que já é um baita investimento) ou paga aluguel, ainda tem que lidar com uma série de gastos.

Alguns exemplos são manutenção e reforma, IPTU, condomínio, contas de luz, água, internet e por aí vai. Em um escritório tradicional também é necessário lidar com todos os custos de mobiliário, serviços de limpeza e recepção.

Enquanto isso, nos coworkings a única fatura que você recebe é a do aluguel da sala. Toda estrutura é oferecida pelo espaço, desde o básico, como mesas e cadeiras para trabalhar, até ambientes descontraídos para descanso e interação. Há salas de reunião, escritórios privativos, espaços compartilhados, cozinha, banheiro e, alguns casos, até espaços para eventos.

O cuidado com limpeza e manutenção fica sob responsabilidade da administração do coworking, bem como a contratação de um bom plano de internet e abastecimento de água, luz, entre outros.

Privacidade para a equipe

Uma sala comercial em prédios corporativos entrega mais privacidade para a sua equipe. Afinal, o espaço será só seu, dividido da melhor forma para que isso aconteça. O ambiente também pode ser mais silencioso, já que apenas os integrantes do seu time circularão pelo local. E, finalmente, caso haja informações sigilosas, um escritório próprio proporciona mais segurança para guardá-las.

Nos coworkings, as empresas optam pelos escritórios privativos, que são ambientes privados dentro dos espaços compartilhados. Eles também oferecem um certo nível de privacidade visual e sonora, podendo ser customizados de acordo com a necessidade. Mas, inevitavelmente, outras pessoas circularão pelo local. Em alguns espaços também é possível instalar fechadura eletrônica para garantir mais privacidade e segurança.

sala comercial
Viework Coworking, São Paulo/SP

Localização da sala comercial x coworking

Na escolha de um escritório para a sua empresa o fator localização é um dos primeiros a ser considerado. O prédio deve ficar, preferencialmente, em uma área estratégica da cidade de acordo com a sua área de atuação. É interessante, também, estar próximo dos clientes e parceiros, de forma que eles cheguem até você com facilidade. Outros pontos importantes são as opções de transporte público no entorno e variedade de comércio na região.

Tanto prédios comerciais quanto espaços de coworking podem atender às suas necessidades nesse sentido. Em São Paulo, por exemplo, há espaços de escritórios compartilhados dentro de alguns dos edifícios corporativos mais conhecidos da capital. Ou seja, empresas com salas comerciais tradicionais e organizações residentes de espaços flexíveis convivem no mesmo condomínio.

Aqui a diferença está nos preços já que, como destacamos acima, quando as despesas são divididas pelos residentes, os custos fixos são bem menores. Dessa forma, ter um espaço na melhor localização da cidade se torna mais viável quando uma empresa opta por coworkings.

Veja também algumas opções de escritórios nas melhores regiões do país:

- Escritórios no Centro de Curitiba
- Escritórios na Asa Sul, em Brasília
- Escritórios no Itaim Bibi, em SP
- Escritórios na Savassi, em BH
- Escritórios no Jardim Paulista, em SP
- Escritórios no Vila Olímpia, em SP
black friday beerorcoffee

Networking e visibilidade da marca

Como já diria o velho ditado, quem não é visto não é lembrado. E nenhuma empresa quer ser esquecida, não é mesmo? Portanto, investir em reconhecimento de marca e na construção de uma rede de contatos é algo que todas as organizações deveriam fazer. Afinal, o “boca a boca” ainda é uma das maiores fontes de divulgação e indicações.

Nos coworkings isso acontece naturalmente. Por serem ambientes colaborativos, com diversas empresas integradas, as interações entre profissionais de áreas de atuação variadas são estimuladas diariamente. Isso possibilita que surjam novas parcerias e proporciona uma troca de experiências muito rica. Além disso, dezenas de pessoas podem passar pela sua sala e serem impactadas pelo seu branding no escritório.

Caso você opte por uma sala comercial convencional, é interessante buscar alternativas para que sua empresa seja vista. Dependendo do edifício essas opções serão limitadas, mas alguns permitem que você insira sua marca ou logotipo na listagem da portaria, por exemplo. Realizar encontros, eventos e coffee breaks também ajuda a divulgar seu negócio, além de proporcionar oportunidades de interação com outros profissionais.

Liberdade de expansão

Vamos imaginar a seguinte situação: uma empresa com 50 funcionários está alocada em uma sala comercial perfeita para a equipe. Mas, no último ano, a quantidade de clientes praticamente dobrou e o gestor responsável chegou à conclusão de que chegou a hora do time crescer (e rápido!). Por isso, ele quer expandir para um local que comporte até 100 colaboradores, número que deve ser atingido em aproximadamente 6 meses. E agora?

Bem, sempre há a possibilidade de contratar uma nova sala comercial. Mas isso pode demorar muito, além de gerar gastos acima do que a empresa comporta. Durante 6 meses haverá posições ociosas e uma estrutura maior do que a necessária. Os longos contratos também podem ser um empecilho, pois espera-se que a empresa e a equipe continuem crescendo. E tudo isso acaba virando uma bola de neve.

Planos de escritórios privativos em coworkings são bem mais flexíveis nesse sentido. Se uma equipe precisar crescer, basta contratar mais posições. E há, ainda, a possibilidade de optar por alocar alguns colaboradores nos espaços compartilhados, caso eles queiram. E o melhor, as equipes podem ficar divididas em localizações diferentes, de acordo com suas necessidades e estratégias, e não presas a um prédio só.

Conclusão

Tanto os coworkings quanto as salas comerciais possuem vantagens e desvantagens. A escolha entre um espaço ou outro vai depender do tamanho da sua empresa, necessidades da equipe e área de atuação do seu negócio. Basta fazer uma lista de prós e contras, de acordo com aquilo que você busca, e tomar a decisão racionalmente.

Os aspectos citados aqui representam características mais gerais, mas sabemos que cada empresa é única e que cada caso deve ser analisado individualmente. Por isso, se você quer entender melhor o que é um espaço de escritório compartilhado e começar a incluí-lo nas suas opções, baixe nosso e-book, um guia prático com tudo que você precisa saber sobre os coworkings.

Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por escrever sobre marketing e futuro do trabalho.

Facebook Comments
Coworking x Sala Comercial: qual a melhor opção para o meu negócio?

5 práticas poderosas para conquistar clientes B2B

Coworking x Sala Comercial: qual a melhor opção para o meu negócio?

Planejamento financeiro para 2020: como minha empresa deve se programar

Newer post