Coworking ou home office: qual é a melhor opção para o meu negócio?

O trabalho flexível já é uma realidade presente no dia a dia de muitos profissionais. De empreendedores e freelancers a grandes corporações, muitos estão incorporando rotinas liberais para gerar mais satisfação e aumento na produtividade. Contudo, surge uma dúvida sobre o espaço de trabalho. O que é melhor: coworking ou home office?

Bem, essa pergunta não tem uma resposta pronta. Afinal, cada perfil de equipe e funcionário se adapta melhor a um modelo. No entanto, ao longo deste texto, vamos listar os prós e contras de cada um deles para que você defina, baseando-se nas suas necessidades e preferências.

Então, quer mesmo saber se prefere escritório de coworking ou home office? Se sim, confira o texto a seguir!

coworking ou home office

Foco e concentração

Algumas pessoas precisam de silêncio absoluto para conseguir se concentrar. Já outras sentem-se isoladas quando estão sozinhas em um escritório fechado dentro de casa. Entender o perfil de cada profissional é o primeiro passo para definir se a sua equipe se dará melhor em um escritório compartilhado ou trabalhando em casa.

Em um home office é possível que tentemos criar um espaço de isolamento propício para a concentração. Separamos um cômodo com nosso computador, uma garrafa de água e fechamos a porta para trabalhar em silêncio. Se mais alguém estiver em casa, você pode deixar um aviso para não ser interrompido. Se estiver sozinho, é mais fácil ainda se desligar de tudo que está ao redor.

Por outro lado, se a casa estiver cheia, é ainda mais desafiador se concentrar. Filhos pequenos, por exemplo, dificilmente entenderão a diferença entre o momento em que a mãe ou o pai está trabalhando e as horas que são dedicadas realmente à família. Se para o próprio adulto é difícil saber estabelecer esses limites, imagine então para uma criança?

Já nos coworkings você pode encontrar espaços mais agitados e ambientes mais calmos. Os escritórios privativos são opções para equipes que precisam de uma maior privacidade e concentração. As mesas compartilhadas, por sua vez, são ideais para quem gosta de interagir com outros profissionais e ter oportunidades constantes de networking.

Estrutura física

Os coworkings possuem uma estrutura de ponta, idealizada especialmente para proporcionar um dia de trabalho confortável e eficiente aos frequentadores. Cadeiras e mesas ergonômicas, iluminação adequada, temperatura agradável e todas amenidades que você precisa — como água, café e produtos de higiene pessoal.

Todos têm acesso à internet de alta velocidade e profissionais capacitados para atendê-lo e auxiliá-lo quando necessário. Além disso, um ambiente que existe nos escritórios compartilhados, mas não em casa, é a sala de reunião. Caso você precise encontrar um cliente, parceiro ou reunir-se com o seu próprio time, é possível fazer a reserva diretamente com a equipe do espaço e desfrutar da estrutura completa.

coworking ou home office
Place2Work, Chácara Santo Antônio – São Paulo/SP

Em casa você pode construir o seu próprio espaço, de forma 100% personalizada. Mas é preciso ficar atento aos detalhes. Muitas vezes pensamos que pequenas coisas não fazem diferença. No entanto, quando ficamos todos dias sentados no mesmo lugar e na mesma posição, durante horas no computador, elas são muito importantes.

Por isso, é essencial consultar as recomendações de ergonomia (como ajuste da cadeira, altura da mesa, ausência de quinas vivas), iluminação, posicionamento e até cores utilizadas na decoração.

Disciplina e organização

Há quem seja extremamente disciplinado e organizado com seus horários e obrigações. Enquanto isso, há quem tenha mais dificuldade em se concentrar e acabe procrastinando ou perdendo o foco com facilidade. Dessa forma, dependendo se você está em um coworking ou em um home office, o ambiente de trabalho pode contribuir positiva ou negativamente.

Por isso, é importante entender o perfil de cada profissional. Enquanto certos colaboradores se distraem mais com a presença de muitas pessoas e o movimento ao seu redor, outros precisam dos colegas e do ambiente de escritórios para sentirem que estão no trabalho.

Discutir essa decisão com a equipe é a melhor maneira de ter sucesso. Assim, é possível determinar se parte da equipe deveria ficar nos coworkings enquanto outra parcela trabalha em home office. Viver experiências também é essencial. Afinal, ninguém sabe como vai se comportar em um ambiente sem nunca antes ter frequentado, e o resultado pode ser bem diferente do que se imagina.

Deslocamento e localização

Trabalhando em casa um funcionário não gasta tempo nem dinheiro com deslocamento para o escritório. E isso acaba gerando, também, uma maior satisfação pessoal, já que longas horas nos engarrafamentos são extremamente estressantes para qualquer um. Esse aspecto pode impactar positivamente a produtividade do profissional, assim como a sua relação com o seu posto de trabalho em geral.

Mas pode ser que este colaborador more em uma área residencial afastada de todo comércio, por exemplo — como é o caso de alguns condomínios que ficam situados em regiões distantes dos centros urbanos. Nesse caso, talvez ele prefira trabalhar em um coworking para ficar próximo de escolas, farmácias, supermercados, shoppings e academias de ginástica, o que acaba facilitando o dia a dia durante a semana.

Interação social

Inevitavelmente as horas que passamos trabalhando ocupam grande parte dos nossos dias. E isso não precisa necessariamente ser uma coisa ruim. Na verdade, nos últimos anos, a ideia do trabalho como um fardo a se carregar está se tornando cada vez mais distante. Com a chegada dos millennials no mercado de trabalho, a preocupação com um bom relacionamento entre os colegas e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional estão cada vez maiores.

coworking ou home office

Dessa maneira, a convivência promovida pelos ambientes de coworking chega como um ponto muito positivo. Esses espaços fomentam uma cultura colaborativa, ao mesmo tempo que incentivam uma rotina flexível de trabalho. Além disso, promovem a troca de experiências entre os membros e a realização de eventos culturais de diversos tipos.

Entre coworking ou home office não há um vencedor absoluto. Há vantagens em cada um deles, e diferenças que podem agradar mais ou menos a cada um de acordo com o seu perfil profissional. Uma boa ideia pode ser, talvez, mesclar as duas modalidades. Assim, você consegue aproveitar o melhor dos dois ambientes.

Se você gostou de saber essas diferenças, aproveite para levar a sua equipe para fazer um teste gratuito em um coworking e descubra você mesmo qual a melhor escolha entre coworking ou home office.


Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por escrever sobre marketing e futuro do trabalho.

Facebook Comments
Coworking ou home office: qual é a melhor opção para o meu negócio?

8 dicas essenciais para criar uma cultura de inovação no ambiente de trabalho

Coworking ou home office: qual é a melhor opção para o meu negócio?

Escritório compartilhado na Savassi em BH: encontre a melhor opção para sua startup

Newer post