Como a cultura dos escritórios compartilhados conecta as equipes de forma inesperada

Os espaços de coworking oferecem inúmeras vantagens. Elas vão desde o ambiente físico em si até as facilidades proporcionadas por seu modelo de negócios. No entanto, um dos seus principais diferenciais é a magia da cultura dos escritórios compartilhados. Afinal, ela representa uma nova forma de trabalho.

É impossível não perceber que o mercado de trabalho e as relações profissionais já mudaram. Com as novas tecnologias, a tendência é que elas se transformem ainda mais. Por isso, diversas organizações já perceberam a necessidade de adaptação e aperfeiçoamento dos seus processos.

Neste texto, mostramos como as empresas podem aprender — e muito —com a forma como a cultura dos escritórios compartilhados conecta as equipes. Confira!

cultura dos escritórios compartilhados

Uma nova forma de enxergar o trabalho

Primeiramente, é necessário entender as mudanças que estão ocorrendo no âmbito do trabalho. O profissional de hoje não quer mais saber de um emprego com o qual ele não se identifique ou não se sinta realizado. O trabalho não é visto somente como uma fonte de renda, mas sim como uma fonte de satisfação e crescimento.

De acordo com um estudo publicado pela Harvard Business Review, 9 entre 10 pessoas estão dispostas a ganhar menos dinheiro para fazer um trabalho mais significativo. A pesquisa mostra números impressionantes, mas isso não deveria ser uma surpresa. Isso porque, cada vez mais, temos visto pessoas deixando seus empregos formais para investirem em projetos pessoais e empreenderem de alguma forma.

Por isso, para manterem suas equipes satisfeitas e continuarem a evoluir juntamente com o mercado, diversas empresas estão abraçando uma nova forma de enxergar o trabalho. Os antigos “empregados” agora são vistos como “colaboradores”, pessoas que integram as organizações e, juntas, formam a essência do negócio.

Para entender como funciona essa nova forma de trabalhar, gestores estão se inspirando na cultura dos escritórios compartilhados. Ou ainda melhor, migrando para esses espaços a fim de trazerem flexibilidade, satisfação e, claro, colaboração para os integrantes do time. Veja os principais motivos pelos quais os coworkings são sinônimo de uma cultura de conexão:

1. Proporcionam diversidade

Os espaços de escritórios compartilhados respiram e transpiram diversidade. Devido à variedade de ambientes e de serviços oferecidos, eles atraem todos os tipos de profissionais e empresas — desde desenvolvedores freelancers até equipes de grandes instituições financeiras, por exemplo.

Dentro dos coworkings é possível encontrar áreas com grandes mesas compartilhadas, nas quais as pessoas se assentam livremente e podem interagir com aqueles à sua volta. Isso proporciona oportunidades de trocas de experiências e conexão entre os integrantes de uma equipe. Ou inclusive entre pessoas de equipes e empresas diferentes.

Além disso, dentro da variedade de negócios colocados em prática nos coworkings, as pessoas ali dentro também são as mais diversas. Assim, interesses profissionais e pessoais convergem de uma forma produtiva e agregam às equipes novas ideias e possibilidades de projetos.

2. Incentivam a descontração

Mesmo que uma equipe tenha a necessidade ou preferência de trabalhar em um escritório privativo dentro de um espaço colaborativo, os seus integrantes também têm a oportunidade de socializar e fazer networking. Isso acontece porque os espaços de coworkings possuem ambientes de convivência como lounges, rooftops, varandas, cozinhas compartilhadas e até bares.

Esses ambientes são ideais para que os colaboradores de uma empresa saiam da sua sala privativa para fazer uma pausa para o café ou happy hour e interagirem entre si. Conversas que não sejam sobre o trabalho também são ótimas para gerar conexões entre as pessoas. Isso as torna cada vez mais unidas e com mais sintonia enquanto equipe.

cultura dos escritórios compartilhados

3. Unem pessoas com os mesmos interesses

E falando em união, equipes que são mais unidas fora do espaço e horário de trabalho tendem a ser mais sincronizadas dentro do ambiente profissional. E seguindo a cultura dos escritórios compartilhados essa conexão se torna ainda mais fácil. Os espaços de coworking promovem, com frequência, vários tipos de eventos. E isso faz com que pessoas com interesses em comum possam se encontrar.

Nos espaços colaborativos são realizadas palestras, workshops, oficinas e aulas de todos os tipos. É possível, por exemplo, ir à exibição de um filme ou documentário com um tema de seu interesse. Após a sessão com certeza haverá discussões de qualidade sobre a obra. Assim, pessoas que também se interessaram pelo assunto poderão trocar ideias e gerar conexões.

4. Permitem que o espaço tenha a cara do time

As empresas são compostas por diversas equipes, cada uma com a sua função principal e modo de atuação. Por isso, os ambientes de escritórios em que elas estão inseridas devem estar de acordo com a sua personalidade. Afinal, equipes criativas podem ser incentivadas em ambientes mais criativos. Enquanto times com funções que demandam muita concentração podem preferir um ambiente com menos estímulos.

E a cultura dos escritórios compartilhados é exatamente essa de adaptação do local ao perfil de cada profissional. Como foi o caso de parte da equipe da Renault, que migrou para um espaço de coworking em São Paulo e criou um ambiente com a cara do time.

É o que conta Caio Nogueira, Gerente de Digital e Inovação para América Latina da Renault. “Quando a gente veio pro coworking a gente quis imprimir um pouco as nossas características, um pouco a cara do time. Então se você olhar aqui pro nosso espaço ele foi customizado, foi decorado pras nossas necessidades e pelo nosso perfil de atuação, pelo time que opera 100% agile, um modelo de squads, e num modelo super transversal”.

Veja, abaixo, o depoimento completo de Caio sobre sua experiência com os espaços colaborativos:

Conclusão: a conexão está por todos os lados

Resumindo, é difícil falar de colaboração entre equipes e não pensar rapidamente nos espaços de escritórios colaborativos. Afinal, esse é o conceito que permeia o coworking desde o seu surgimento, há alguns anos. Desde então, esse modelo de escritório foi se popularizando cada vez mais pois proporciona flexibilidade para as empresas e seus colaboradores, conexões entre os profissionais e um estilo de vida muito mais prático e agradável para todos.

Se você quer conhecer ainda mais sobre esses espaços, não deixe de ler o nosso e-book que explica, de forma completa, o que são os coworkings, como eles funcionam e quais são os seus principais benefícios!


Mariana Mendes é jornalista do BeerOrCoffee e apaixonada por escrever sobre marketing e futuro do trabalho

Facebook Comments
Como a cultura dos escritórios compartilhados conecta as equipes de forma inesperada

Motivação no trabalho: saiba como impulsionar equipes criativas

Como a cultura dos escritórios compartilhados conecta as equipes de forma inesperada

Como aproveitar um escritório compartilhado ao máximo e ainda aprender novas habilidades

Newer post