Câmara aprova medida e parlamentares poderão trabalhar em coworkings

A Câmara dos Deputados liberou a utilização da cota parlamentar para a contratação de espaços compartilhados. A decisão foi publicada no Diário Oficial da Câmara da última quinta-feira (18/04). Isso quer dizer que, agora, além de profissionais independentes e empresas, os parlamentares poderão trabalhar em coworkings.

O coworking define um ambiente de trabalho onde várias pessoas, que podem ser de diversas áreas de atuação e organizações, trabalham e compartilham suas ideias. Muito mais do que um lugar para desenvolver as atividades profissionais e a interação com outras pessoas, o compartilhamento é parte fundamental nesses espaços.

No caso da Câmara, a possibilidade de trabalhar em coworkings implica no aumento da cota dos parlamentares, conhecida como “cotão”. Para justificar a decisão, a Mesa Diretora da Casa destacou que os espaços atenderão as necessidades de diversos deputados, além de possibilitar a redução de custos com aluguel.

Trabalhar em coworkings: mais barato e colaborativo


O deputado federal Vinícius Poit (Novo-SP) foi a principal liderança envolvida para a aprovação da medida para os parlamentares trabalhar em coworkings.

“Sempre fui um entusiasta de espaços de coworking. São mais baratos, colaborativos e inovadores. Mas, até o início dessa legislatura, a Câmara dos Deputados não previa que os gabinetes regionais pudessem estar em ambientes de coworking”, disse.

Em entrevista ao Portal Globo, Poit também explicou que, ao migrar para um coworking, é possível, por exemplo, contar com um escritório político na Avenida Paulista, em São Paulo, com custos bem reduzidos em relação a um escritório tradicional, que demandaria contas como condomínio, água, luz, internet, IPTU, entre outras despesas. No caso do coworking, esses gastos se resumem a apenas uma conta.

De acordo com o parlamentar, o escritório alugada tem uma localização estratégica, que é perto do metrô, com internet rápida, limpeza e outras conveniências inclusas. Segundo ele, trata-se de um espaço pequeno, mas totalmente inserido no contexto do empreendedorismo e das startups. O curso total sai por R$ 2.900,00.

Além disso, Poit ponderou que, caso alugasse outro escritório na mesma região e com o mesmo padrão, o valor seria muito mais elevado. Diante disso, o deputado destacou que trata-se de um avanço a favor de uma Câmara mais eficiente, moderna e empreendedora.

Outra entusiasta de trabalhar em coworkings, a deputada Luísa Canziani (PTB-PR) lembrou que esses espaços racionalizam as despesas de maneira efetiva, inclusive com serviços de copa e de recepcionista. A parlamentar também lembrou do networking, pois nos coworkings é possível se conectar com pessoas das mais diversas áreas.

Conteúdo relacionado: saiba o que é coworking

Principais vantagens dos coworkings

Entre as principais vantagens dos espaços de coworking, destacamos:

1. Mais produtividade

Diversos estudos mostram que trabalhar em coworkings contribui para a produtividade dos profissionais. Isso acontece, principalmente, pelo fato de o ambiente compartilhado ser voltado exclusivamente para o trabalho, com a possibilidade de interação e networking.

Assim, é natural que as pessoas se sintam mais estimuladas para executar suas atividades e interagir com outros profissionais, estabelecendo uma troca de conhecimentos com os colegas.

2. Redução de custos e aumento da flexibilidade

Um coworking, de forma geral, é muito mais barato do que um escritório tradicional. No caso dos espaços convencionais, por exemplo, é preciso arcar com as mais diversas contas, como internet, luz, água e IPTU. No ambiente compartilhado você precisa se preocupar com um único boleto. Assim, além de gastar menos, no coworking há muito mais facilidade.

Além disso, os coworkings permitem contratos muito mais flexíveis e isso é ideal para pessoas e empresas que precisam de mais mobilidade e flexibilidade na execução dos seus projetos. Dessa forma, ao ir para os espaços de trabalho compartilhados, os profissionais podem se preocupar apenas com aquilo que verdadeiramente importa: o seu trabalho.

3. Criação de uma rede

Trabalhar em coworkings aumentará sua rede de contatos de forma natural. Assim, você se conectará com pessoas relevantes para o seu negócios, com potenciais clientes, fornecedores, possíveis parceiros de negócios, entre outros.

Nesses ambientes, sempre haverá a garantia de encontrar com pessoas talentosas, com as mais diversas habilidades, que podem se tornar essenciais para o seu projeto ou sua empresa.

4. Melhoria da vida social

Em um escritório tradicional, em que geralmente as pessoas ficam de 9h às 17, as chances de conhecer novas pessoas não são grandes como nos coworkings. Claro que os empregos tradicionais permitem que você faça grandes amizades, mas depois da saída do trabalho essa fonte pode esgotar.

Nos coworkings, é possível fazer novos amigos e em lugares diferentes o tempo inteiro. Mesmo que você trabalhe em um único espaço compartilhado, sempre existirão boas oportunidades de conhecer gente nova, uma vez que parte do público é rotativo.

5. Ajuda especializada quando necessário

Os coworkings são locais que contam com um grande número de mentes privilegiadas que atuam nas mais diversas áreas. Assim, depois de construir sua rede nesses espaços, você terá a liberdade para abordar um redator, um designer, um programador ou um arquiteto.

Dessa forma, pode obter conselhos de alta qualidade e preencher uma lacuna que pode estar faltando em seu projeto ou empresa.

6. Mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional e pessoal

Muitas pessoas estão deixando o estilo de vida de 9h às 17h por estarem estressadas e até deprimidas. Trabalhar em coworkings permite mais flexibilidade de horários e, assim, você pode executar suas atividades, por exemplo, nos momentos em que é mais produtivo.

Dessa forma, as pessoas ficam mais livres para buscar e conquistar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional e pessoal.

7. Oportunidades de eventos e qualificação

Grande parte dos coworkings organizam eventos para a sua comunidade. Assim, como membro de um espaço de trabalho de compartilhado, você pode ter acesso fácil a eventos que podem gerar oportunidades de qualificação e de novos negócios. Os eventos são os mais variados possíveis e vão de aulas de yoga a meetups sobre futuro do trabalho.

8. Muitas conveniências

Trabalhar nos coworkings têm muitos diferenciais. Eles em geral contam com as mais diversas conveniências, como wi-fi, café & água, chá, sala de reunião, sala privativa, ar condicionado, impressão, espaço de convivência, cozinha compartilhada, estação móvel de trabalho, armário locker, área de alimentação, frigobar, espaço lounge, acessibilidade, estacionamento, varanda, bicicletário, acesso 24/7, vestiário, acesso pet friendly, almoço no local, biblioteca e muitas outras. Dessa forma, ao mesmo tempo que você tem conforto, também pode economizar.

Conclusão

Há um bom tempo, trabalhar nos coworkings é sinônimo de frequentar locais criativos e colaborativos, em que comunidades de profissionais são formadas. Esses espaços são para vários públicos, dos profissionais independentes às grandes empresas, como Google e Apple, que contam com diversos projetos sendo desenvolvidos em coworkings.

Além disso, como vimos no texto, agora os coworkings também estarão à disposição dos parlamentares brasileiros. Para quem busca um espaço compartilhado, o BeerOrCoffee oferece uma rede com mais de 700 coworkings em todo país. Para conferir as possibilidades e as soluções para as suas necessidades, acesse www.beerorcoffee.com.

Facebook Comments
Câmara aprova medida e parlamentares poderão trabalhar em coworkings

Como os coworkings impactam as identidades profissionais dos funcionários

Câmara aprova medida e parlamentares poderão trabalhar em coworkings

Salas privativas em coworking: quais as vantagens de ter uma?

Newer post