5 tendências do mercado de coworkings para 2019

mercado de coworkingsO ano de 2018 foi de muita movimentação no mercado de coworkings. O cenário global avançou de maneira efetiva, alcançou seu equilíbrio e consolidou seu papel de mudar a forma como trabalhamos para sempre.

Já em 2019 vemos um movimento de muitos investimentos no setor, principalmente por conta dos desenvolvimentos tecnológicos. Isso significa que, mais uma vez, teremos grandes mudanças no mercado de coworkings.

Neste texto, mostro 6 tendências que prometem agitar o setor dos espaços de trabalho compartilhados. Confira!

1. Sustentabilidade ganha ainda mais relevância

Não é segredo para ninguém que o mundo do trabalho — especialmente os coworkings —, caminha para uma abordagem ecologicamente correta. No caso dos espaços compartilhados, as instalações de trabalho exigem menos infraestrutura, menos construções, menos uso de energia, entre outras coisas.

Em 2018, por exemplo, a WeWork (que faz parte da rede BeerOrCoffee, em BH), se comprometeu a tornar-se totalmente neutra em carbono até 2023. Já o projeto da Servcorp, por sua vez, já plantou 34.000 árvores.

2019, portanto, é um ano em que veremos cada vez mais iniciativas como essas, uma vez que muitos gestores de coworkings veem a sustentabilidade como uma prioridade para clientes, parceiros e eles próprios.

Sendo assim, podemos esperar novas frentes em relação ao compartilhamento de carros e bicicletas, às fontes de energias e à erradicação do uso do plástico descartável, entre outras.

2. Empresas grandes migram para os coworkings cada vez mais

Em 2018, o perfil de negócios do mercado de coworkings começou a mudar. Aconteceu um forte movimento de empresas de todos os setores, como vendas, finanças e contabilidade, migrando para os espaços de trabalho compartilhado.

Para as empresas, mudar para os coworkings é um movimento estratégico e não uma necessidade financeira (embora a redução de custos seja algo real para uma marca que busca os espaços compartilhados).

Como as empresas grandes não conseguem ser tão ágeis em comparação com as pequenas companhias, os coworkings fornecem uma maneira de compensar isso. Organizações como Amazon, Google e Airbnb, por exemplo, possuem equipes em espaços de coworking para garantir que estejam em ambientes que estimulam a inovação e a criatividade.

Dentro desse cenário, pode-se afirmar que cada vez mais grandes empresas escolherão os coworkings, onde poderão identificar talentos, conquistar oportunidades de colaboração e muito mais.

3. Saúde e bem-estar conquistam mais espaço

O equilíbrio entre vida profissional e pessoal é um tema-chave no mercado de coworkings. A ótima notícia é que esse assunto será cada vez mais praticado. A tendência de saúde e bem-estar já é algo predominante em muitos espaços de coworking na Ásia, por exemplo, e espera-se que seja reproduzido em outros lugares do mundo.

O desafio para os gestores desse universo é entender exatamente o que as pessoas esperam, entendem e querem sobre ser saudável e estar bem. Pode ser, por exemplo, instalar piscinas, disponibilizar massagem ou oferecer alimentos saudáveis. Ou também pode ser a oferta de mais fliperamas ou cerveja.

Cada comunidade é diferente e tem demandas e necessidades distintas. Por isso, quem entende a questão e a coloca em prática certamente sairá na frente neste ano.

4. Coworkings de nicho decolam

Com o mercado de coworkings cada vez mais competitivo, a tendência é que os espaços segmentem a atuação para atrair um público específico. Hoje em dia, já podemos identificar no mercado de coworkings empresas como as fintechs e da área de artes criativas.

O apelo para as espaços de nicho residem na capacidade de esses espaços estarem totalmente montados para um determinado grupo de profissionais. Os fotógrafos, por exemplo, podem encontrar coworkings com diversos estúdios e equipamentos. Já os profissionais de fintech podem encontrar um local com uma área totalmente voltada para monitorar o mercado financeiro.

5. Tecnologia deixará as buscas ainda mais fáceis e baratas

Apesar de a tecnologia dos espaços de coworkings serem excelentes, as buscas por esses espaços nem sempre são as melhores possíveis. O próprio trabalho do BeerOrCoffee é uma realidade dessa tendência. A startup de base tecnológica conta com uma rede de mais de 600 espaços de coworkings no país e contribui para que diversas empresas e profissionais se conectem aos coworkings mais apropriados para as suas demandas e necessidades.

O que você espera ver no mercado de coworkings em 2019? Deixe um comentário e também aproveite para nos seguir no Facebook , no Instagram ou no LinkedIn. Vamos adorar saber a sua opinião.

Facebook Comments
5 tendências do mercado de coworkings para 2019

Como foi minha ida ao Nidos.Work, um coworking para se sentir em casa

5 tendências do mercado de coworkings para 2019

Dia delas: 10 mulheres poderosas no empreendedorismo e na tecnologia

Newer post

Post a comment

[instagram-feed showheader=true widthunit=273 heightunit=273 imagepadding=0 showfollow=true showbutton=false]