Como foi minha ida ao Nidos.Work, um coworking para se sentir em casa

Estamos a alguns quarteirões de uma das avenidas mais movimentadas de São Paulo — a Avenida Paulista —, mas quase não se percebe. Isso, porque o Nidos.Work, que faz parte da rede BeerOrCoffee, está localizado no fim de uma pequena rua sem saída — que os paulistas chamam de “casa de vila”.

O calor do verão havia dado uma trégua e estava um dia nublado e chuvoso, daqueles perfeitos para ficar em casa. Mas, ao invés de continuar trabalhando do meu sofá quentinho, preferi sair e conhecer uma coworking house.

Coworking house é o termo utilizado para denominar um espaço de trabalho compartilhado que oferece toda a estrutura e as facilidades de um coworking padrão, mas com um viés mais intimista. Neste texto, vou mostrar como foi a minha experiência no Nidos.Work. Acompanhe!

Uma casa branca (e colorida)

Já na chegada percebo que o conceito de fazer o visitante se sentir em casa é realmente levado a sério, mas de um jeito bem alegre. O coworking está instalado em um sobrado. Uma casa de dois andares branca, que tem em toda sua fachada um lindo grafite colorido de um beija-flor e uma mesinha de madeira do lado de fora.

Aliás, o Nidos.Work tem duas unidades bem próximas uma da outra, ambas da rede BeerOrCoffee e bem interessantes. Confesso que foi um pouco difícil escolher qual visitar, mas a casa de vila me conquistou.

O local é bastante seguro, a porta permanece trancada, a entrada é controlada e fui muito bem recebida por uma funcionária que me apresentou o espaço.

Entre e fique à vontade

Agora, não pense que entrará e encontrará uma decoração de casa comum. Apesar de ter mantido a estrutura do imóvel, seu interior abriga todas as características e infraestrutura de um espaço de trabalho compartilhado moderno.

A decoração é criativa, com detalhes interessantes, como as luminárias penduradas, os quadros e murais com frases divertidas e inspiradoras e os objetos vintage. Dando lugar à “sala de estar”, está uma longa mesa de madeira, com confortáveis poltronas e um jogo de xadrez para quem quiser exercitar a mente.

Ainda no piso térreo, está um pequeno quintal que foi transformado em um charmoso espaço para o cafezinho — disponível todo o tempo—, com muita luz natural, além de algumas salas e a cozinha equipada com geladeira, micro-ondas e utensílios.

Subindo as escadas de madeira para o andar superior encontramos mais salas, incluindo as que disponibilizam as estações móveis de trabalho. O local é aconchegante, com uma decoração bem legal, boas cadeiras e ótima conexão de internet. Quando cheguei havia apenas uma pessoa na sala e pude escolher onde iria sentar.

Para garantir a fidelidade da proposta de fazer com que os visitantes se sintam em casa alguns cômodos não foram propositalmente modificados, como os banheiros. O do andar de cima tem até um bidê (se não souber o que é procure no Google).

Mas o Nidos.Work também guarda surpresas para você que gosta de espaços inusitados:  a rede suspensa de descompressão. Não, não é a rede que você está imaginando, daquelas que balançam. Ela é parecida com aquelas que usamos em janelas, só que suspensa acima do quintal, para quem quiser deitar e relaxar. A informação é de que ela suporta até 300 quilos, mas infelizmente eu não tive coragem de testar.

Além das estações móveis, o coworking conta com salas privativas e de reuniões, armários individuais e é pet friendly.

Um motivo para sair de casa

Para quem está se perguntando porque alguém sairia do conforto do próprio lar para “se sentir em casa” em outro lugar, compartilharei meu ponto de vista.

No meu caso, foram dois os principais motivos: o primeiro é que eu amo fazer home office, mas ficar em casa todos os dias da semana acaba cansando e o segundo foi exatamente pela proposta do Nidos.Work. Bem diferente do primeiro coworking que conheci, que tinha um estilo totalmente contemporâneo e também foi uma experiência incrível.

Mas existem vários outros motivos pelos quais as pessoas optam por esse tipo de espaço de trabalho — como quem está longe de casa e sente falta de um lugar mais informal ou quem ainda não está acostumado com a atmosfera borbulhante das startups.

Não que uma startup não possa nascer em uma coworking house, mas o ambiente é muito mais tranquilo.

Mi casa, su casa

Agora, a pergunta que não quer calar: o Nidos.Work realmente atende ao seu propósito? Na minha avaliação, sim!

Me senti muito bem acolhida durante todo o tempo e tive total liberdade para conhecer e utilizar todo espaço. No dia em que visitei estava bem tranquilo e as pessoas com quem compartilhei a sala eram de uma mesma empresa e ficavam alocadas lá permanentemente.

Todos foram extremamente simpáticos e atenciosos, se dispondo a ajudar caso eu precisasse de alguma coisa. Sabe quando você vai em casa de vó e ela fica toda preocupada em te agradar? Então…

Nem por isso o ambiente deixou de ser profissional. Desenvolvi meu trabalho com facilidade e tranquilidade, em um clima leve e positivo, com todos os recursos necessários à minha disposição.

O caso da pipoca salvadora

Se você ainda não conseguiu sentir a atmosfera dessa coworking house, terei que contar sobre a pipoca salvadora.

Como disse no começo, estava um dia nublado em São Paulo e, bem no horário em que eu sairia para almoçar — a região conta com vários restaurantes, lanchonetes e mercados —, começou uma tempestade com ventos fortíssimos. O resultado é que fiquei sem comer.

E eis que no meio da tarde sinto aquele cheiro inconfundível de pipoca no ar. Pensei: que maldade com quem está aqui morrendo de fome. Mas eu havia esquecido de que estava em “casa” e, adivinhe, em poucos minutos essa pipoca salvadora chegou até mim. É ou não é como trabalhar na casa da avó?

Brincadeiras à parte, o Nidos.Work leva muito a sério a proposta de oferecer as melhores condições e infraestrutura para quem deseja trabalhar em um ambiente tranquilo, confortável, amigável, seguro e, melhor ainda, próximo a uma das regiões mais importantes de São Paulo.

Acha que uma coworking house é o espaço ideal para a sua equipe? Então, aproveite para conhecer os planos corporativos do BeerOrCoffee e tenha acesso aos melhores coworkings do Brasil.


Este texto foi escrito pela Samantha Panzini, que é formada em Turismo e pós-graduada em Administração. Ela trabalhou muitos anos no setor de seguros, mas há cerca de 8 meses se encontrou na Produção de Conteúdo, no Marketing Digital e no modelo de trabalho freelancer.

Facebook Comments
Como foi minha ida ao Nidos.Work, um coworking para se sentir em casa

Uma rede de energia positiva: WeWork BH entra na plataforma BeerOrCoffee

Como foi minha ida ao Nidos.Work, um coworking para se sentir em casa

5 tendências do mercado de coworkings para 2019

Newer post

Post a comment

[instagram-feed showheader=true widthunit=273 heightunit=273 imagepadding=0 showfollow=true showbutton=false]