Como me mantive produtivo trabalhando em um coworking em Montes Claros

Pátio coworking

Recentemente, estive em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, para dar uma palestra sobre marketing de conteúdo. Como a internet do hotel em que eu estava hospedado era ruim, tive que buscar socorro em um coworking.  Na verdade, eu já ia para o coworking de todo jeito, pois já tinha pesquisado previamente e sabia que havia um parceiro do BeerOrCoffee em Montes Claros: o Pátio Coworking.

Neste texto, vou dividir algumas experiências que vivi por lá. Além disso, também separei algumas dicas de produtividade que coloquei em prática quando estava prestes e chutar o balde e me entregar à procrastinação. Se você quer otimizar sua rotina em espaços de trabalho compartilhados, acompanhe o texto!

O Pátio Coworking

Quem disse que coworking é apenas para cidade grande? O Pátio, em Montes Claros, está aí para provar que não. Além de ser no interior, o espaço está localizado no norte de Minas, uma região que — infelizmente — é historicamente  carente de infraestrutura e recursos.

O espaço tem uma entrada muito charmosa e no seu interior não é diferente. Como é típico do povo mineiro, fui muito bem recebido e em poucos minutos já me sentia quase que da família das pessoas que estavam por lá. Como não poderia deixar de ser, a Community Manager, Fernanda, me deixou super à vontade.

O espaço oferece tudo aquilo que um bom coworking tem: salas privadas, outras mais abertas e uma cozinha muito bem estruturada, com café mineiro fresquinho. A internet é bem rápida e isso sempre é um grande motivo para me deixar feliz, mesmo em momentos de caos mental.

Quando cheguei lá, o ambiente estava movimentado. Muitas gente, ideias e projetos sendo executados. Eu gosto de ver tudo isso acontecendo, mas precisava de foco. Então, coloquei uma playlist de música clássica no Spotify e embalei no meu trabalho. Levantei para uma água ou um café e quando assustei deu 12h.

Com isso, decidi almoçar na rua, mas a Fernanda me indicou um delivery. O marmitex custou inacreditáveis 7 reais e, com mais 2 da taxa de entrega, meu almoço saiu por 9 reais — e, sim, a comida era extremamente gostosa.  Na volta do trabalho, dei uma desanimada e quase me entreguei à procrastinação. Sabe como é né? A gente abre o Facebook, checa se deu match no Tinder, navega sem rumo na web e quando assusta o prazo estoura. No entanto, eu tirei uns coelhos da cartola e voltei a produzir. Eu conto a seguir!

Pátio coworking

Dicas para manter-se produtivo em coworking

Claro que essas dicas são muito pessoais, mas acredito que você se identificar e elas podem ajudar no seu dia a dia. Acompanhe!

Lembre-se das contas a pagar

Lembrar-se dos boletos que você precisa pagar é excelente, pois eles fazem você voltar ao foco rapidinho. No meu caso, nos últimos tempos, acabei me descontrolando e as coisas apertaram. Lembrei das contas boletos e não tive mais nenhum problema de foco e concentração.

Tenha uma meta clara

Muita gente me fala que adoraria ter essa vida de nômade digital. Mas nem tudo a gente mostra no enquadramento perfeito do Instagram. É muito perrengue e vez ou outra dá vontade de chutar o balde e buscar um trabalho formal.  Por conta disso, ter uma meta clara me ajuda a me acertar em momentos de desacertos. Ela está escrita e contempla situações de curto, médio e longo prazos.

Mantenha-se responsável

Não tinha nenhum chefe me cobrando as coisas lá em Montes Claros. Além disso, vale dizer que em ambientes sociais, como em um coworking, é muito fácil se distrair. Ainda mais que eu sou muito disperso. Mas, mesmo que na marra, preciso me autodisciplinar. Eu sempre chego nesses espaços sabendo exatamente o que precisa ser feito.

Faça pequenas pausas

Eu já havia falado dessa dica lá na minha experiência no Impact Hub. Assim, entre os intervalos de um trabalho e outro, eu levanto, folheio alguma revista, tomo um café e vou ao banheiro jogar água na cara — que é ótimo para espantar qualquer resquício de sono.

Recompense-se por bons trabalhos

Se você quer realizar grandes coisas, inevitavelmente precisa trabalhar de forma árdua e produtiva. Dessa forma, uma ótima maneira de ajudar nessa missão é se recompensando com alguns mimos.  Pode ser um pedaço de bolo de chocolate, uma ida ao cinema ou colocar a série preferida do Netflix em dia. As recompensas  tornam o trabalho duro mais fácil, ainda mais se você está sozinho.  

Derrote a procrastinação

A procrastinação é um dos maiores inimigos de um profissional. O desafio é mudar o mindset, dividindo as tarefas em blocos menores, estabelecendo prazos difíceis e respirando quando o estresse começa a estrangulá-lo.

Mantenha sua mesa limpa e arrumada

Mesmo no coworking, não existe garantia de que a sua mesa esteja sempre arrumada. No meu caso, que sou uma pessoa desorganizada, preciso me policiar constantemente. Sei que papéis, mochila, celular e outras coisas em cima da mesa são um convite para a confusão mental. Não deixe que essas pequenas coisas sabotem seu dia.

Use a tecnologia a seu favor

Existem números de elementos que, definitivamente, podem fazer a diferença no seu dia a dia em coworking. Conforme eu disse, a organização não é o meu forte e por isso eu preciso de algumas ferramentas para me manter produtivo. Eu adoro o Todoist  porque ele me estimula a ser um profissional muito melhor.

Com um pouco de organização e disciplina, a vida em um coworking pode ser melhor do que imagina. Esse modelo, aliás, só vai crescer. Então, se você frequenta coworkings, já está naturalmente se diferenciando no mercado.

Pátio coworking

Uma ideia final sobre a economia do compartilhamento

Vivemos a economia do compartilhamento e eu, particularmente, acho isso incrível. Com a evolução da tecnologia e o interesse em economizar dinheiro, compartilhar coisas e espaços tornou-se um modelo econômico lucrativo. No caso dos coworkings, não é diferente. Quando chego nesses lugares, sempre me sinto mais muito mais tranquilo para terminar minhas demandas, que muitas vezes estão na iminência de ter seus prazos estourados. Além de desenrolar o trabalho em si, sempre me conecto com alguém interessante.

Como nômade digital, por mais que eu também consiga trabalhar em hotéis, cafeterias e restaurantes, a experiência é completamente diferente. Em hóteis, a internet não é confiável; em cafeterias e em restaurantes, não é raro que o garçom olhe para você como lhe dissesse: “preciso liberar a mesa, você sairá quando?”.

Se você quiser conhecer esse mundo dos coworkings de perto, como eu fiz no Sou BH, no Impact Hub e no Pátio Coworking, é só entrar no site do Beer or Coffee e checar os planos de diárias ou mensal — com a vantagem de a primeira diária ser totalmente grátis. Conheça todos detalhes aqui.  E as aventuras nos coworkings continuam. Nos próximos capítulos, aguardem experiências em espaços em Foz do Iguaçu (PR) e em Cascavel (PR). Será que no Paraná é muito diferente de Minas?

Guest Post do Renato Ribeiro: nômade digital e estrategista em produção de conteúdo. Ele ajuda marcas e pessoas a terem visibilidade e autoridade online. É jornalista, com MBA em Marketing, pós em Gestão de Negócios e conta com experiência de 15 anos no mercado de comunicação e marketing.

Facebook Comments
Como me mantive produtivo trabalhando em um coworking em Montes Claros

O que posso ensinar sobre a minha experiência no Impact Hub, em BH

Como me mantive produtivo trabalhando em um coworking em Montes Claros

Coworking kids friendly, onde encontrar?

Newer post

Post a comment

[instagram-feed showheader=true widthunit=273 heightunit=273 imagepadding=0 showfollow=true showbutton=false]