Funil de Vendas: a importância do marketing e vendas

funil de vendasVocê já ouviu falar em funil de vendas? Trata-se do processo que conduz e acompanha o cliente desde o momento em que ele toma conhecimento da existência de um produto ou serviço até a efetivação da compra. Caso nunca tenha ouvido falar deste método, pode estar se perguntando: mas não foi isso que fiz minha vida inteira? Pois é, vamos conversar mais sobre isso?

Qual importância do funil de vendas para os negócios?

Não basta conhecer este método, é preciso esquematizar, planejar e colocar em prática. Diretamente falando, o termo funil faz referência ao objeto em si, e estrategicamente falando trata-se de um processo que começa com o uma visão mais ampla para os negócios. Onde, a princípio, traçamos estratégia para inserir na boca do funil de vendas um volume maior de pessoas interessadas no meu produto.

A partir desta primeira leva de pessoas, o grupo é trabalhado de forma a filtrar as que de fato tem interesse no negócio. Feito o primeiro filtro, um grupo menor passa para a próxima fase do funil, que no caso, tem um gargalo menor. E, daí pra frente vai qualificando o público de forma mais intensa e direcionada.

O funil de vendas tem como grande estratégia chegar com um grupo menor, porém extremamente qualificado ao fim do processo de compra. Sua importância está justamente em garantir mais que clientes, mas verdadeiros entusiastas da sua marca/produto.

funil de vendas

Vendas e marketing: trabalho em conjunto para gerar resultados

No processo de implantação e execução do funil de vendas, essas duas áreas precisarão trabalhar constantemente em conjunto. Enquanto vendas tem o perfil de cliente que querem alcançar, o marketing tem as estratégias ideais para alcançar esse público.

Sem o marketing, vendas não bate metas, não fideliza clientes, não gera resultados. Sem vendas, marketing não trabalha estratégias, não alcança potenciais clientes, não gera resultados. Uma área mune a outra de informações e juntas fazem entregas produtivas e direcionadas, pois ambas têm os clientes como destaque.

Mas, como uma área influencia diretamente na outra?

Ao colocar um funil de vendas para rodar dentro de uma empresa, o marketing tem suas primeiras ações focadas em prospectar o maior número de pessoas com o mínimo de interesse no negócio. Nesta primeira fase, vendas atua mais munindo o marketing de informações do que de fato pode despertar o interesse nesse público até então desconhecido.

Depois do primeiro contato entre marca/produto e cliente, o marketing passa a desenvolver estratégias mais direcionadas oferecendo o conteúdo certo para ele. Aqui você já qualifica melhor os leads que está captando. E para isso, ao oferecer um conteúdo pede mais informações sobre o potencial cliente, através de um formulário com perguntas mais específicas. Quem tiver interesse, continuará seguindo dentro do seu funil e o marketing trabalhará nas próximas fases com um público ainda mais direcionado.  

Aqueles que ofereceram dados pessoais na fase anterior, certamente estão mais propensas a comprar seu produto. Aqui você já pode direcioná-lo para um site de vendas ou mesmo para sua equipe de vendas. Isso porque estarão mais dispostos a ouvir propostas que envolvam custos, gastos, investimentos.

Identificado os possíveis compradores, fique atento aos que de fato efetivaram a compra. Após um prazo que a venda foi concluída é hora de voltar a fazer contato com o cliente. Tanto para descobrir as percepções que ele teve sobre o produto/serviço. Quanto para nutrir esse relacionamento e até mesmo apresentar novas possibilidades. Mas, é essencial que dê um tempo ao cliente entre a compra e esse próximo contato. Assim ele tem tempo de curtir o que comprou e, então, perceber o valor dos produtos que a sua empresa oferece.

A última fase do funil é uma das mais importantes e, na maioria das vezes a menos trabalhada. Aqui, você já tem um mailling de leads transformados em clientes. E por mais que pareça já ter concluído os objetivos das equipes de venda e marketing, ainda não. Aqui, ambas equipes precisam manter o contato com o público. O marketing continua oferecendo conteúdo de qualidade e vendas mostrando interesse em melhorar sempre os produtos e serviços disponíveis.

funil de vendas

Marketing e Vendas podem trabalhar o funil de vendas remotamente?

Já ouviu falar em coworkings, né? Pois é, nesses escritórios compartilhados as equipes trabalham de forma independente. Ou seja, podem ou não ir fisicamente às suas estações de trabalho. E acredite, lá o que você mais vai encontrar são profissionais de marketing e vendas. Resumindo: Sim, é possível trabalhar o funil de vendas remotamente.

Como fazer isto? Dedicação. É preciso estar alinhado com todos os envolvidos, estabelecer canais online para manter o contato contínuo, bem como compartilhar novas informações. Com as equipes envolvidas devidamente alinhadas, a dedicação individual levará ao resultado coletivo.

Falando em dedicação, dentro dos coworkings é comum os adeptos desse modelo de trabalho exercitarem o seu lado colaborativo. Sim, um ajudando o outro e crescendo juntos. Inclusive, estes escritórios são ótimos para desenvolver novas habilidades e despertar sua criatividade.

E aí, entendeu um pouco mais como funciona os processos e etapas de um funil de vendas?

E o papel das equipes de vendas e marketing dentro desse processo?

Já consegue se ver desenvolvendo esse tipo de trabalho remotamente?

Deixe seu comentário, suas dúvidas, sua opinião!

Será demais poder falar mais desse assunto com vocês.

 

Até a próxima! 🙂

Facebook Comments
Funil de Vendas: a importância do marketing e vendas

Como é trabalhar no WeWork da Berrini?

Funil de Vendas: a importância do marketing e vendas

Coliving: mais um estímulo à economia colaborativa

Newer post

Post a comment

[instagram-feed showheader=true widthunit=273 heightunit=273 imagepadding=0 showfollow=true showbutton=false]